14 março 2009

BASEMENT



Porto, Novembro de 1992. Formam-se os Basement, um grupo de auto-intitulados terroristas sonoros, egocêntricos, determinados a demolir todo o tipo de convencionalismos musicais. Em Novembro de 1995 editam pela Independent Records o CD Single "Surfing Pig" e o longa duração "Hard On", registos baseados na exploração de diversos estilos sonoros, tendo como matriz nuclear o rock. Em 1996 inicia-se o processo de composição de novos temas, com o som dos Basement a derivar para um crossover desregrado entre punk, funk, rap, hip-hop, hardcore, thrash, entre outros estilos, sendo que no ano seguinte editam o CD Single intitulado "Pro Liar", fruto da miscigenação presente na composição. A formação da banda era constituida por Daniel Santos (baixo), Hélder Ferreira (voz), Álvaro Barbosa (guitarra), Paulo Sereno (guitarra) e Silvério (bateria). Em Outubro de 1995 dá-se uma troca de baterista, entrando para o projecto Hugo Lobo. Em 1998 voltam a editar novo álbum, desta vez denominado "Random", um trabalho complexo e diversificado, envolto num som agressivo e melódico que persiste desde os primeiros anos da banda. Na faixa "Cows in the Grass", a banda procura revelar a sua mensagem ao mundo e expõe, pela primeira vez, a sua filosofia pessoal para consumo massificado. Ainda nesse ano, dá-se a saída do baixista Anjel, substituído por Vik (ex-WC Noise), com breve retrocesso no processo de composição. O novo elemento adapta-se perfeitamente e grande parte das músicas são reescritas, contando já com a sua colaboração. Em 2000 gravam três novas canções nos Areamaster Studios em Vigo, na Galiza, com produção de Anxo Maciel. Os temas materializar-se-iam no CD Single "Where Can You Go?", cujas 20 mil cópias são gratuitamente distribuídas na edição de Setembro do jornal "Raio-X". O êxito da iniciativa leva a banda a repeti-la, oferecendo três mil exemplares do CD Single "Enslaved For the Nation, n' Burning in Gasoline" durante o Festival Noites Ritual Rock 2001. O ano termina da melhor maneira, com a assinatura de um contrato por três álbuns com a madrilena Days End, subsidiária da Fonomusic, cujo primeiro resultado seria o álbum "Full.Clip". A partir daí, deixou de se ouvir falar nos Basement, o que leva a crer que o grupo se disssolveu.

DISCOGRAFIA

I WANNA BE A SURFING PIG [Tape, Edição de Autor, 1993]


DAREDEVIL [Tape, Edição de Autor, 1994]


HARD-ON [CD, Independent Records, 1995]


SURFING PIG [CD Single, Independent Records, 1995]


PRO LIAR [CD Single, Independent Records, 1997]


RANDOM [CD, Independent Records, 1998]


WHERE CAN YOU GO? [CD Single, Independent Records, 2000]


ENSLAVED FOR THE NATION [CD Single, Independent Records, 2001]


FULL CLIP [CD, Days End, 2002]

COMPILAÇÕES


PORTUGAL REBELDE 01 [CD, Global, 1995]


100% [CD, Música Alternativa, 1995]


DEIXE DE SER DURO DE OUVIDO 01 [CD, DDSDDO, 1995]


PROMÚSICA 06 [CD, Promúsica, 1997]


PESADELO COR-DE-ROSA OST [CD, Columbia, 1998]


ROCK SOUND 07 [CD, Rock Sound, 2003]


ROCK SOUND 12 [CD, Rock Sound, 2003]

PRESS
Um Bocado mais Alegres, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 582 de 25-12-1995
Arma Carregada, Dora Carvalhas, Rock Sound nº 7, 05-2003

0 comentários: