21 março 2009

GNR



O Grupo Novo Rock (GNR) constitui-se oficialmente em Setembro de 1980. Os elementos do grupo eram Toli César Machado (bateria), Alexandre Soares (guitarra) e Vítor Rua (guitarra). Pouco tempo depois entra para a banda o baixista Mano Zé que já tinha tocado com Rui Veloso. O primeiro single, com os temas "Portugal Na CEE" e "Espelho Meu", é editado em Março de 1981. O single é um grande sucesso vendendo mais de 15.000 exemplares. Mano Zé abandona, Miguel Megre entra para o seu lugar e mais tarde iria também ocupar-se das teclas. Ainda em 1981, o grupo lança o single "Sê um GNR" que acaba por vender mais do que o primeiro. Em Setembro entra para a banda o vocalista Rui Reininho. O primeiro LP, "Independança", é editado em 1982. O disco foi um êxito em termos de crítica, mas é um fracasso em termos de vendas. O disco inclui outro grande sucesso, "Hardcore (1º Escalão)". O lado B do álbum incluía a faixa "Avarias" com 27 minutos de duração. A seguir começam a aparecer os problemas internos na banda. Miguel Megre sai e Alexandre Soares é convidado a sair. Em Agosto de 1982, os GNR actuam no Festival de Vilar de Mouros, apenas com Reininho, Toli e Rua. O concerto chega mesmo a ser anunciado como o último concerto do grupo. Em Outubro de 1982, Nuno Rebelo (ex-Street Kids) colabora com os GNR, chegam a ser gravados dois temas, um original e uma versão do clássico "Soul Finger", mas que nunca seriam editados. Toli e Vítor Rua são convidados a produzir o álbum de estreia de António Variações. As gravações param a meio porque o estúdio estava super-lotado. Vitor Rua e Jorge Lima Barreto deslocam-se a Nova Iorque e quando regressam Rua decide sair do grupo. O baixista Jorge Romão (ex-Bananas) entra para o grupo e Alexandre Soares regressa. Em Junho de 1983 é editado um EP com os temas "Twistarte", "TV Mural" e "General Eléctrico". Em Outubro de 1984 é lançado o álbum "Defeitos Especiais", com temas como "Piloto Automático", "Muçulmania", "Pershingópolis" e "Mau Pastor". "I Don't Feel Funky (Anymore)" e "Pershingópolis (versão inglesa)" são editados em formato Máxi-single. O teclista Manuel Ribeiro entra para o grupo. Actuam em Vigo e em França. O local de ensaios passa para a cave da casa de Alexandre Soares. "Os Homens Não Se Querem Bonitos" é editado em Julho de 1985. O disco inclui clássicos como "Dunas" e "Sete Naves". Toli passa a ocupar-se dos teclados. Em Setembro de 1986 é lançado o álbum "Psicopátria" que chega a disco de prata graças a temas como "Efectivamente", "Pós Modernos" e "Bellevue". Tocam no Printemps de Bourges e apresentam-se várias vezes na Galiza. Alexandre Soares sai do grupo em 1987. Para o seu lugar entra, temporariamente, o guitarrista Zézé Garcia, dos Mler Ife Dada, que actua, em Abril, no concerto do Coliseu dos Recreios. Em Janeiro de 1988 é editado o EP "Vídeo Maria". O disco contou com a participação de Hermínio Tavares (Entes Queridos). Ainda em 1988, Zézé Garcia regressa em definitivo ao grupo depois de se desligar dos Mler Ife Dada. O álbum "Valsa dos Detectives", com produção do francês Remy Walter, é editado em Março de 1989. Os maiores sucessos deste disco são "Impressões Digitais", "Morte ao Sol", "Dama Ou Tigre" e "Falha Humana". O livro "Afectivamente GNR" de Luís Maio é editado em Setembro de 1989. Oito mil pessoas assistiram em 30 de Abril e 1 de Maio de 1990 aos dois concertos no Coliseu dos Recreios. As gravações desses dois espectáculos, inspirados no disco "Valsa dos Detetives" (parte do palco estava enfeitado com um automóvel da época dos gangsters), seriam editadas no disco "GNR in Vivo", álbum duplo que incluía uma versão de "Runaway" de Del Shannon e os maiores êxitos do grupo, bem como um medley com os temas "Sê Um GNR", "Portugal na CEE", "Espelho Meu", "Twistarte" e "Piloto Automático". Devido à intervenção de Vítor Rua as edições seguintes do disco deixaram de incluir os primeiros singles do grupo sendo substituídos pelo tema "Homens Temporariamente SOS". Em 1992 é editado o álbum "Rock in Rio Douro" que inclui os duetos com Javier Andreu ("Sangue Oculto") e Isabel Silvestre ("Pronúncia do Norte") e temas como "Ana Lee" e "Sub-16". O grupo enche o Estádio de Alvalade com 40.000 espectadores. O CD "Sob Escuta", de 1994, incluía temas como "+ Vale Nunca" (o primeiro single), "Las Vagas" (que teve um videoclip gravado nos Estados Unidos), "Dominó" e "Lovenita" (um dos temas com a participação do guitarrista de flamenco Vicente Amigo). Zézé Garcia sai do grupo e entra Alexandre Manaia para o seu lugar. Em 1996 é editada a compilação "Tudo O Que Você Queria Ouvir - o Melhor dos GNR" que incluía os inéditos "Julieta Su&Sida" e "Pena de Morte". Vítor Rua e Alexandre Soares compareceram à festa de apresentação do disco, pondo assim o fim ao diferendo que existia entre o grupo e Vitor Rua. Os dois músicos aparecerão ainda no concerto que o grupo deu no Coliseu, em Fevereiro de 1997. A 2ª edição da compilação inclui mais um tema, o inédito "Corpos" que fazia parte da compilação "A Cantar Con Xabarín" da TV Galiza. Em 1998 lançam "Mosquito" com temas como "Saliva", "Tirana", "Ananás" e "Mosquito", este com a participação de Janelo da Costa dos Kussondulola. Para "Popless" os GNR recorrem aos préstimos do produtor brasileiro Nilo Romero. O primeiro single é "Asas (Eléctricas)" tema incluído na banda sonora do primeiro telefilme da SIC, "Amo-te Teresa". O disco inclui também os temas "Popless" (com direito a clip censurado na tv) e outros temas como "L's" e "Essa Fada". Em Fevereiro de 2002 é lançada a antologia "Câmara Lenta" com baladas e outros temas "tranquilos". O disco obtém um grande sucesso chegando a nº 1 do top de vendas. "Você" e "Nunca Mais Digas Adeus" são os dois inéditos incluídos neste disco. No final de 2002 é editado "Do Lado dos Cisnes", produzido novamente por Nilo Romero, que mostra uns GNR de volta ao rock. Toli toca guitarras neste disco. Em 2003 gravam uma nova versão de "Canadádá", acústica e com a participação do brasileiro Paulinho Moska. Em 2006 é editada a compilação "ContinuAcção, Vol. 3" com uma versão de Roberto Carlos e alguns dos temas menos conhecidos do grupo. [A Magia dos Anos 80]

DISCOGRAFIA


PORTUGAL NA CEE [7"Single, EMI-VC, 1981]


SÊ UM GNR [7"Single, EMI-VC, 1981]


INDEPENDANÇA [LP, EMI-VC, 1982]


HARDCORE [7"Single, EMI-VC, 1982]


TWISTARTE [12"Maxi, EMI-VC, 1984]


DEFEITOS ESPECIAIS [LP, EMI-VC, 1984]


PERSHINGÓPOLIS [12"Maxi, EMI-VC, 1984]


OS HOMENS NÃO SE QUEREM BONITOS [LP, EMI-VC, 1985]


DUNAS [7"Single, EMI-VC, 1985]


PSICOPÁTRIA [LP, EMI-VC, 1986]


EFECTIVAMENTE [7"Single, EMI-VC, 1987]


AO SOLDADO DESCONFIADO [7"Single, EMI-VC, 1987]


VÍDEO MARIA [12"Maxi, EMI-VC, 1988]


VALSA DOS DETECTIVES [LP, EMI-VC, 1989]


MORTE AO SOL [7"Single, EMI-VC, 1989]


MORTE AO SOL [12"Maxi, EMI-VC, 1989]


USA [12"Maxi, EMI-VC, 1990]


IN VIVO [1ªEdição] [2xLP, EMI-VC, 1990]


ROCK IN RIO DOURO [LP, EMI-VC, 1992]


QUANDO O TELEFONE PECCA [12"Maxi, EMI-VC, 1992]


SUB16 [12"Maxi, EMI-VC, 1992]


SANGUE OCULTO [12"Maxi, EMI-VC, 1992]


ANA LEE [7"Single, EMI-VC, 1992]


HOMEM MAU (MEDLEY) [12"Maxi, EMI-VC, 1993]


SOB ESCUTA [CD, EMI-VC, 1994]


+VALE NUNCA [CD Single, EMI-VC, 1994]


LAS VAGAS [CD Single, EMI-VC, 1994]


TUDO O QUE VOCÊ QUERIA OUVIR [CD, EMI-VC, 1996]


CORPOS [CD Single, EMI-VC, 1996]


DUNAS [CD Single, EMI-VC, 1996]


MOSQUITO [CD, EMI-VC, 1998]


MOSQUITO [CD Single, EMI-VC, 1998]


TIRANA [CD Single, EMI-VC, 1998]


SALIVA [CD Single, EMI-VC, 1998]


POPLESS [CD, EMI-VC, 2000]


BEM VINDO AO PASSADO [CD Single, EMI-VC, 2000]


DIGITAL GAIA [CD Single, EMI-VC, 2000]


ASAS [CD Single, EMI-VC, 2000]


DO LADO DOS CISNES [CD, EMI-VC, 2002]


CÂMARA LENTA [CD, EMI-VC, 2002]


VOCÊS [CD Single, EMI-VC, 2002]


CANADADA [CD Single, EMI-VC, 2003]


MORRER EM PORTUGUÊS [CD Single, EMI-VC, 2003]


CONTINUACÇÃO VOL.03 [2xCD, EMI-VC, 2006]


QUERO QUE VÁ TUDO PRO INFERNO [CD Single, EMI-VC, 2006]


CONTINUAÇÃO [CD Single, EMI-VC, 2006]


INDEPENDANÇA [REISSUE] [2xCD, iPlay, 2008]


BD POP-ROCK PORTUGUÊS [CD, Tugaland, 2008]


RETROPOLITANA [CD, iPlay, 2010]


BANDAS MÍTICAS 01 [CD, Lenoir/Correio da Manhã, 2011]


VOOS DOMÉSTICOS [CD, EMI, 2011]


DEFEITOS ESPECIAIS [Reissue] [CD, EMI, 2011]


COLECÇÃO 1981-2011 [CD, EMI, 2011]


MANOBRAS 1981-2011 [DVD, EMI, 2011]


CONCENTRADO [CD, EMI, 2012]


AFECTIVAMENTE AO VIVO [CD, Blitz, 2015]

COMPILAÇÕES


MÚSICA NOVA, MÚSICA NOSSA [LP, Vadeca, 1982]


OS FILHOS DA MADRUGADA CANTAM JOSÉ AFONSO [2xLP, BMG, 1994]

A CANTAR CON XABARIN 03/04 (CD, Boa Records, 1996]


SUPER TOP CORNETTO 96 (CD, EMI-VC, 1996]


POP ROCK EM PORTUGUÊS [2xCD, Megadiscos, 1997]


10 JUNHO 1998 [CD, EMI/Rádio Cidade, 1998]


XX ANOS XX BANDAS: XUTOS & PONTAPÉS TRIBUTO [CD, EMI-VC, 1999]


ON01 [CD, Artes & Leilões, 1999]


ROCK RENDEZ VOUS [2xCD, Sony Music, 2000]


PORTUGAL AO VIVO [CD, EMI-VC, 2002]


SONS DA PAZ [CD, EMI/Público, 2003]


O MELHOR DO ROCK PORTUGUÊS 1980-1984 [CD, EMI-VC, 2003]


O MELHOR DO ROCK PORTUGUÊS 1979-1985 [CD, EMI-VC, 2004]


O MELHOR DO POP PORTUGUÊS 1985-1990 [CD, EMI, 2005]


A CAUSE 2006 [CD, Independent, 2006]


FEBRE DE SÁBADO DE MANHÃ [3xCD, EMI, 2006]


O MELHOR DO ROCK PORTUGUÊS 1980-1989 [CD, Farol, 2007]


MÚSICAS PORTUGUESAS [CD, Tugaland, 2007]


LUSO POP [CD, iPlay, 2008]


LUA VERMELHA OST [CD, iPlay, 2010]


LEOPOLDINA 2011 [2xCD, Continente, 2011]

CASSETES
Cruz Vermelha, Porto 1986 (9 Temas, 44:03)

PRESS
Oporto On The Rock, Gonçalo Faria, Música & Som 65, 07-1981
Um Disco Trifásico, Rui Monteiro, Música & Som 92, 06-1984
Lágrimas, Suspiros e Risos, Rui Monteiro, Blitz nº 5 de 04-12-1984
Um Artista na Cidade, Rui Monteiro, Blitz nº 9 de 01-01-1985 [CAPA]
Outra Vez Porto Rock 85, Paula Joyce, Blitz nº 19 de 12-03-1985
GNR: Êxito em Toulouse, Fernanda Gonçalves, Blitz nº 20 de 19-03-1985
GNR conquistaram Madrid, Paula Joyce, Blitz nº 32 de 11-06-1985
Os GNR Cá e Lá, Paula Joyce, Blitz nº 34 de 25-06-1985
Sentidos Pêsames, Rui Monteiro, Blitz nº 37 de 16-07-1985 [CAPA]
GNR, Confidências do Exílio nº3 de Julho/Agosto 1985
E o resto foi (quase) só Cantigas, Manuel Falcão, Blitz nº 57 de 03-12-1985
A Ronda Nortenha, Luís Freixo, Blitz nº 119 de 10-02-1987
A Potência de "El Fraco", Luís Maio, Blitz nº 164 de 22-12-1987
Antes do Hara-Kiri, Sérgio Coimbra, Blitz nº 170 de 02-02-1988 [CAPA]
Os GNR em três Tempos, Paula Joyce, Blitz nº 188 de 07-06-1988
Ressaca Brasileira, Tiago Baltazar, Blitz nº 205 de 04-10-1988
O Livro Afectivo, Tiago Baltazar, Blitz nº 222 de 31-01-1989
Depois dos Factos, Rafael Gouveia in LP nº 19 de 09-03-1989
Retratos da Fragilidade, Manuela Paraíso, LP nº 20 de 16-03-1989 [CAPA]
Os GNR explicados às Crianças, Luís Maio, Blitz nº 228 de 14-03-1989
Delfins: Bolas, GNR: Ora! João Pedro Costa, LP nº 30 de 25-05-1989
Agente Único e os Eléctricos Desejos, Miguel Cadete, Blitz nº286 de 24-04-1990
Reininho in Balanço, António Pires, Blitz nº 310 de 09-10-1990
In Vivo à Venda. Vítor Vitória?, António Pires, Blitz nº 311 de 16-10-1990
Saga por uma Sigla, Miguel Cadete, Blitz nº 347 de 25-06-1991 [CAPA]
Aventuras in Rio Douro, Nuno Galopim, Blitz nº 396 de 02-06-1992 [CAPA]
Às Portas do Céu, António Pires, Blitz nº 413 de 29-09-1992 [CAPA]
Suor Revelado, António Pires, Blitz nº 415 de 13-10-1992
A Fortuna do Norte, António Pires, Blitz nº 498 de 17-05-1994
Nunca + Crescer, António Pires, Blitz nº 499 de 24-05-1994 [CAPA]
Choque Inevitável, António Pires, Blitz nº 550 de 16-05-1995
Vem, Sê um Bardo dos GNR, António Pires, Blitz nº 604 de 28-05-1996 [CAPA]
Os Homens não se Querem Zangados, A. Correia, Público nº2521 de 05-02-1997
Relatório Preliminar, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 641 de 10-02-1997
A Valsa dos Equivocados, Pedro Gonçalves, Blitz nº 642 de 18-02-1997
Homens de uma Só Palavra, JM Lopes, Blitz nº 698 de 17-03-1998 [CAPA]
O Zumbido dos GNR, João Botas, Promúsica 16 de 04-1998 [CAPA]
Os Homens não se Querem Parados, A. Pires, Blitz nº 803 de 21-03-2000
GNR Abraçam a Pop, George Lucas, Promúsica 39 de 04-2000 [CAPA]
A Valsa dos Motoristas de Longo Curso, António Pires, Blitz nº 941 de 12-11-2002
O Vulgar e O Intelectual, Luís Guerra, Blitz 1116 de 21-03-2006 [CAPA]
Vida Malvada, Luís Guerra, Revista Blitz 01, 07-2006
Retrovisor, Lia Pereira, Revista Blitz 11, 05-2007

LIVROS
Afectivamente GNR (Luís Maio/Daniel Blaufuks, Assírio & Alvim, 1989)

10 comentários:

asd disse...

olhando por alto e sem recorrer a nenhuma outra fonte reparei que falta a compilação "Xabarin" que tinha o tema "Corpos" cujo single está aqui apresentado e que foi incluído na segunda edição do "Tudo O Que Você Queria Ouvir".

Bourbonese disse...

Desconheço esse disco. É possível fornecer mais informação?

asd disse...

a compilação "A Cantar Con Xabarín III/IV" (edição Boa Records, 1996) inclui vários nomes portugueses:

Corpos - GNR
Táse ben na Radio - Kussondulola
Viva a Música! - Né Ladeiras
Chula Gaiteira - Gaiteiros de Lisboa
Voa, Voa - Quinta do Bill
Lúa Nacente - Vitorino
Aí Ven Ela - Sitiados
Pois é a Vida - Sérgio Godinho
Naquel Bar - Xutos & Pontapés
Astro da Bóla - Despe & Siga
A Invención do Canto - Rui Veloso

Vídeo-Clip - Amarguinhas

Das edições seguintes há uma com alguns clips:

http://gl.wikipedia.org/wiki/A_Cantar_con_Xabar%C3%ADn

asd disse...

Ainda falta a compilação referida mais acima.

O "Camara Lenta" e o single "Vocês" devem estar antes do álbum "Do Lado dos Cisnes".

asd disse...

1-compilação xabarín da editora galega BOA e referente ao programa da TVG (Xutos, Né Ladeiras, GNR, rui Veloso, Sitiados, etc!

2-no single "+vale nunca" tem uma das capas com "las vagas". Será que há um disco com os dois primeiros "singles" de apresentação. No jornal público da altura (e que encontrei através do site quexting publico) aparece uma referência a um single promocional que tinha alguns objectos relacionados com casinos. Será o "Las Vagas".

asd disse...

CD-Promos

A sorte que têm os órgãos de informação musical! Não só têm discos e bilhetes para concertos à borla e à fartazana, como ainda recebem edições não comerciais, que fazem ou deveriam fazer salivar os coleccionadores. Têm em geral na capa ou na contracapa um selo da companhia que lança o disco, impresso num lugar absurdo, como em cima da foto do artista ou das letras das canções, e algures no próprio disco diz «edição promocional, venda proibida». Artigos desta espécie existem em Portugal desde que por cá se fabricam discos e tornaram-se mesmo rotineiros desta que a CBS (actual Sony) passou a decorar com um selo dourado todos os discos que promove. Mas as coisas em termos de «promos» de artistas portugueses tendem a tornar-se bem mais excitantes desde que morreu o vinil. Quase não se vendem CD singles em Portugal, a indústria musical passa bem sem isso, mas continua a precisar dos singles para efeitos promocionais. Daí que tenham vindo a ser fabricados «promos» em CD-single de artistas portugueses em quantidades mínimas de 300 ou 500 (consoante as fábricas), que nunca chegam ao mercado. O interesse maior está nas capas, que são sempre diferentes dos discos lançados ao público e, por exemplo, do último GNR «Sob Escuta» foram prensados dois «promos»: o primeiro «++ Vale Nunca» com o logotipo do grupo como capa, o segundo «Las Vagas» com uma «frame» do telediscos respectivo. Quanto valem estes promocionais para o coleccionador? Bom, você conhece algum coleccionar dos GNR? [Jornal Público]

asd disse...

lol, falta o guitarrista luis costa, que entrou e meados de 1986.

asd disse...

A minha mensagem de 20 de Abril de 2010 (compilação Xabarín) ainda se mantém válida para outros artistas: Sitiados, Despe & Siga, etc. onde ainda não foi incluído os temas desses artistas. Alguns foram editados mais tarde em novas versões como Quinta do Bill, GNr, Despe & Siga ou Kussondulola.

Bourbonese disse...

Não tenho qualquer dos volumes da compilação e estou na sua busca no sentido de adicionar essa informação. Tem capas dos CD's?

asd disse...

Deveria ordenar os singles/promos pela referencia dos mesmos. Por exemplo o Asas (Electricas) foi o primeiro single desse álbum. O mesmo acontecendo com o Dunas para o respectivo álbum.