04 março 2009

THE PARKINSONS



Não é possível falarmos de Parkinsons sem referirmos Tédio Boys. Com o fim destes, todos os elementos seguiram caminhos de sucesso totalmente diferenciados: d3o, The WrayGunn, The Legendary Tigerman, Bunnyranch e The Parkinsons são a melhor colheita nascida e criada depois do final dessa mítica banda de Coimbra. Em 2000 Victor Torpedo (ex-guitarrista dos Tédio Boys) e Pedro Xau (ex-baixista dos 77) tornam Londres a sua cidade oficial. Desde logo, os primeiros concertos realizados na capital britânica ficaram célebres pela forma rápida, caótica e selvagem como tocaram o seu Punk-Rock n´Roll. Inicialmente apelidados de Camden Boys, os Parkinsons conseguiram em Londres singrar e criar uma autêntica legião de fãs, sedentos de Rock n´Roll sem tréguas ou eufemismos. Curto, directo e selvagem, na melhor tradição de uns Dead Boys! No meio deste furor inicial, destacam-se os mais prestigiados jornais ingleses que referem, entre outras citações, que a "atitude e concertos dos Parkinsons fazem os At The Drive In parecer uns The Corrs" ou ainda "Victor Torpedo é o melhor guitarrista que jamais vi, depois de Mick Jones dos Clash!". Seguiram-se intensas tours no Reino Unido (de destacar os concertos em festivais como T In the Park, Reading, Leeds e Glastonbury), em diversos países Europeus (visitaram Portugal por diversas ocasiões) e 5 semanas intensas no Japão que culminaram com o concerto no Fujirock ao lado de nomes como Foo Fighters - de referir ainda os concertos dados com Dead Kennedys e Nickelback -, e por fim na Brixton Academy que levou um jornalista do New Musical Express a exclamar: "There´s been nothing this good since the early Manics! Gig Of the Year!". Depois do aclamado álbum de estreia "A Long Way To Nowhere", seguiu-se o Mini-CD "Streets of London". Após inúmeros festivais no verão de 2003 no Reino Unido, Afonso “Al Zheimer” deixa os The Parkinsons, deixando toda a composição e vocalizações a cargo de Victor Torpedo e Pedro Xau. Seguiu-se "Reason To Resist" editado pela Curfew no Verão de 2004. Para a crítica, este é o melhor álbum de The Parkinsons com 13 temas de explosivo Rock n´Roll em rota de colisão, com guitarras clashianas, bebendo as melhores influências do Punk inglês da década de 80! Em Março de 2005, devido a constantes mudanças no line-up, o núcleo duro da banda anuncia o fim dos Parkinsons com uma mini tournée de 3 datas em Portugal, deixando para o Reino Unido os últimos dois concertos oficiais. [Pedro Vindeirinho]

DISCOGRAFIA


A LONG WAY TO NOWHERE [CD, Fierce Panda, 2002]


STREETS OF LONDON [7"EP, Fierce Panda, 2002]


REASON TO RESIST [CD, Curfew Records, 2004]


NEW WAVE [CD, Curfew Records, 2004]


UP FOR SALE [7"EP, Wrench Records, 2005]


DOWN WITH OLD WORLD [CD, Rastilho Records, 2005]


WHITE CASTLE [CDR, Bootleg, 2011]


BACK TO LIFE [LP, Garagem, 2012]


GOOD REALITY [CD Single, Garagem, 2012]


CITY OF NOTHING [7"Single, Garagem, 2012]


RARE SESSIONS [CD, Edição de Autor, 2014]

COMPILAÇÕES


MOSH [2x7"EP, Fierce Panda, 2001]


MOSH & GO [CD, Fierce Panda, 2001]


SONIC MOOK EXPERIMENT 02 [CD, Blast First, 2002]


LIVE THE DREAM [CD, Fierce Panda, 2002]


NEW BLOOD [CD, Artrocker, 2002]


ATAQUE FRONTAL [2xCD, Impulso Atlântico, 2008]


ROCK'N RIOTS: A TRIBUTE TO FOOTBALL FANS [CD, Portugal Ultra, 2008]

PRESS
É o Fim do Mundo, Gonçalo Frota, Blitz nº 897 de 08-01-2002 [CAPA]
A Valsa dos Rebeldes, Nuno Calado, Mondo Bizarre nº10, 02-2002
Amotinados aos Tremeliques, Gonçalo Palma, Blitz nº 908 de 26-03-2002
Feios, Porcos e Maus, Pedro Santos, Raio X nº 44 de 04-2002
Deixem passar o Furacão, Rita Guerreiro, Blitz nº 910 de 09-04-2002
Em Directo de Coimbra, Via Londres, Pedro Trigueiro, Rock Sound nº 4, 01-2003
Os Anti-Hives, Pedro Santos, Raio X nº 51 de 03-2003
O Regresso dos Heróis, Pedro Gonçalves, Blitz nº 965 de 29-04-2003
Parkinsons Sem Al Zheimer, Blitz 982 de 26-08-2003
Resistência Eléctrica, Gonçalo Palma, Blitz 1049 de 07-12-2004
Londres-Coimbra, Luís Guerra, Blitz 1071 de 10-05-2005

0 comentários: