14 março 2009

RUBY ANN & THE BOPPIN' BOOZERS



Em 1998, quatro jovens portugueses rockabillys de Coimbra decidiram canalizar os seus gostos comuns pelo rock n’ roll e pelo folclore norte-americano dos anos 50 num projecto musical. Ruby Ann decidiu emprestar, para além dos seus dotes vocais e das suas faculdades na guitarra, o seu nome para encabeçar este projecto; e os seus companheiros seriam os seus Boopin’ Boozers - Pedro Serra na guitarra solo, Pedro Pena na bateria e Nuno Alexandre no contrabaixo. Nascia assim Ruby Ann & Her Boopin’ Boozers. Inseridos numa natureza musical sem grande expressão no nosso país, Ruby Ann & Her Boopin’ Boozers tiveram de aprender a conviver regularmente com a indiferença ou apenas com o interesse curioso das pessoas. E por entre essas ocasiões, foram conseguindo furar até à superfície. Logo no primeiro ano de vida, editaram pela Lux Records o álbum debutante “Boopin’ Like A Chicken”, o que lhes valeu longos périplos pelo país. O reconhecimento maior surgia com o convite para passar pelo palco da Expo 98 e com as duas passagens pela televisão. Contudo, foi fora de portas que Ruby Ann & Her Boopin’ Boozers almejaram maior reconhecimento. A contrastar com o relativo passar despercebido do álbum de estreia em território nacional, “Honky Tonk Mind”, o segundo álbum da banda editado pela editora inglesa Raucous Records, em 2001, chamou rapidamente a atenção do público estrangeiro. Em França encabeçaram o alinhamento de uma colectânea da editora All Abord Records e nos Estados Unidos tiveram o privilégio de participar na colectânea Viva Las Vegas, da NoHit Records. Sem surpresa, integraram os principais festivais de rock n’ roll da Europa, nomeadamente de países como a Espanha, França, Suiça, Itália, Inglaterra, Bélgica, Holanda, Alemanha e Suécia. Além disso, tiveram honras televisivas da televisão catalã e holandesa. No entanto, foi em 2005 que Ruby Ann & Her Boopin’ Boozers viram o seu trabalho reconhecido, com o convite para integrar o alinhamento do segundo Oneida Rockin’ Fest, nos Estados Unidos, um dos maiores festivais de rockabilly do Mundo. Por cá, além de uma ou duas referências mínimas em alguns (leia-se poucos) meios de comunicação, a sua passagem pelo certame norte-americano passou despercebida. A banda, infelizmente, incapaz de suportar a não recompensa pelo seu trabalho dentro do seu próprio país, optou pela difícil decisão de cessar o projecto. Com chave de ouro, ao menos. Ruby Ann foi viver para França e editou recentemente o seu primeiro trabalho a solo, "Train To Satanville", pela editora Wild Records de Los Angeles. [Santos da Casa]

DISCOGRAFIA


BOPPIN'LIKE A CHICKEN [CD, Lux Records, 1999]

HONKIN TONK MIND [CD, Raucous Records, 2001]

COMPILAÇÕES

RHYTHM IN A RIFF! [CD, All Aboard Records, 2000]
VIVA LAS VEGAS 05 [CD, Viva Las Vegas, 2001]


ROCKIN'AROUND PORTUGAL [CD, Boptown Records, 2007]

0 comentários: