10 abril 2009

BLACK BOMBAY



Nascidos em Setembro de 1992 no Pinhal Novo pela mão de Gil (voz) e Bidgi (baixo), os Black Bombay deverão ter sido a pior banda punk do universo. E também a mais pretensiosa, se pudermos ler o inlay de um CDR editado pelos mesmos em 2002. Os títulos das suas músicas eram tão básicos que davam dó. Para ilustrar a opinião ficam exemplos como "Quero Fumar Droga", "Punk Is not Dead", "Quero Ir à Escola ou "Apanhar Sol", entre muitos outros. Em Novembro de 1992, Nuno Rosinha e Paulo Vardasca juntam-se ao duo inicial mas por pouco tempo, pois o primeiro abandonará o projecto em Agosto do ano seguinte e o segundo virá a falecer num acidente. Ambos foram substituidos por Luís Schneider (guitarra) e Artur Alentejano (bateria) a quem se juntará um pouco mais tarde Aura Cristina (teclados). Os concertos da banda ocorrem pontualmente na zona de Setúbal e, segundo os próprios, caóticos. Uma boa percentagem dos mesmos não corre da melhor maneira, sendo cancelados, pelo que grande parte da vida do grupo escoar-se-á na sala de ensaios, em ambiente alcoolizado, como ficava bem a qualquer jovem com pretensão a poseur punk. Em 2002 editam um CDR com a regravação dos temas compostos ao longo dos quatro anos da sua mísera existência. Bidgi fará mais tarde do grupo Ervas Daninhas e desconfio que Gil será o Virgílio também deste grupo.

DISCOGRAFIA


DISCOGRAFIA 1992-1996 [CDR, Edição de Autor, 2002]

0 comentários: