13 abril 2009

COMÉDIA SELVAGEM



Em Braga, os anos de 1983 e 1984 foram anos muito produtivos a nível musical e de imagem. É em 1983 que Manuel Leite (futuro Rongwrong) se começa a iniciar nas lides da produção vídeo, fazendo os seus primeiros trabalhos não só de camera mas também de edição, criando um projecto a que chama de Companhia Rural e que servia de laboratório àquilo que queria fazer efectivamente. Usava todo o tipo de instrumentos, de ideias, de conceitos, de géneros: metia-os num misturador e saiam coisas ritmicamente estranhas, bem como melodías labirínticas. Era um verdadeiro projecto multimedia. Não tardou muito a adquirir o primeiro gravador de 4 pistas que apareceu por Braga, tendo todas as bandas da cidade sido gravadas por ele. O próprio Manuel Leite considera que foi assim que foi aprendendo. Gravou em video o primeiro proto-clip dos Mão Morta ("Quem Matou a Chavala"), bem como produziu três clips da Companhía Rural, um dos Bateau Lavoir (em 1985) e outro da Comédia Selvagem (também em 1985). As gravações de audio eram sempre famosas, sendo efectuadas ou em sua casa, na freguesia de Maximinos, ou no Auditório do FAOJ (antiga denominação do Instituto da Juventude), onde era o responsável pela animação cultural. Em sua casa eram gravados e produzidos basicamente a Companhía Rural e os projectos independentes que iam nascendo. Já no Auditório eram as Bandas que gravavam. É por essa altura também que é críada a primeira radio pirata da cidade (Radio Actividade e Rádio Medonha) , cujas emissões eram feitas inicialmente a partir de casa do Pinto Marroquino (fundador e primeiro baixista dos Mão Morta) e depois a partir de casa do próprio Manuel Leite que vivia num 10º andar. Um dia, farto de tanta incompetência, este resolve que seria bom fazer uma nova banda. Quem andava a fazer fervilhar a cidade eram só míudos com muita criatividade, mas ainda tecnicamente muito limitados. Foi assim que nasce a Comédia Selvagem com Teota na voz (futura vocalista dos Rongwrong), Manuel Leite no baixo, o Bula na guitarra (futuro Bateau Lavoir e Mini Drunfes e próximo colaborador dos Mão Morta durante a década de 80) e o Dr. Rythm da Boss na sequênciação ritmíca. Fizeram duas maquetas e um concerto fora da cidade. As letras eram textos pré-shakespearianos!... Mais tarde, em finais de 1984, o Zé Salgado (primeiro guitarrista dos Mão Morta) dos AuAuFeioMau e o Miguel Pedro dos PVT Industrial (futuro Mão Morta) aderiram á banda.

CASSETES
Demo Tape 1983 1 04:17 2

0 comentários: