25 abril 2009

QUARTETO 1111



A história do Quarteto 1111 começa no Estoril, em 1967, quando Michel Pereira (cujo número de telefone era o 1111, ex-Conjunto Mistério) se junta a José Cid, António Moniz Pereira (ex-Conjunto Mistério) e Jorge Moniz Pereira (ex-Conjunto Mistério). Estreiam-se com um single "A Lenda de El-Rei D. Sebastião", que consegue ser o primeiro disco português a tocar no programa de rádio "Em Órbita", até aí só acessível à música anglo-saxónica. Em 1968 concorrem ao Festival RTP da Canção interpretando "Balada para D.Inês", que se classifica em 3.º lugar. Algumas das canções do grupo tinham uma forte carga política, o que lhe valeu bastantes problemas com a censura. Em 1970, Mário Rui Terra substitui Jorge Moniz e gravam o primeiro LP, simplesmente intitulado "Quarteto 1111". Este álbum foi mandado retirar do mercado pela censura, por conter temas como "Domingo em Bidonville" e "Pigmentação". Tozé Brito (vindo dos Pop Five Music Incorporated) entra para a banda substituindo Mário Rui. Começam a cantar em inglês e tentam a internacionalização com temas como "Back to The Country" e "Ode to The Beatles" Em Agosto de 1971, o grupo actua no Festival de Vilar de Mouros, com um José Cid de barba e chapéu. José Cid (que era o teclista do grupo) fica encantado com os sons que ouve no "Moog" de Manfred Mann (também presente em Vilar de Mouros) e não descansa enquanto não arranja um. Em 1973, José Cid toca "Moog" no disco "A Bruma Azul do Desejado", gravado com Frei Hermano da Câmara e o Quarteto 1111. Este foi o último disco que Cid gravou com o Quarteto, antes de o abandonar. Mas, em 1974, o grupo já estava de novo reunido para gravar "Onde, Quando e Porquê, Cantamos Pessoas Vivas". Agora, para além de Cid, eram membros da banda o baterista Guilherme Inês, Mike Seargent, Tozé Brito e António Moniz Pereira. A banda dura pouco tempo com esta formação e aparecerá com uma formação totalmente nova - sem nenhum dos elementos originais - que usará o nome de Quarteto 1111. O grupo original ainda se reagrupará em 1987, para gravar o single "Os Rios Nasceram Nossos/Memo", mas não tem continuidade. [Aristides Duarte, Nova Guarda 06-10-1999]

DISCOGRAFIA


A LENDA DE EL-REI D.SEBASTIÃO [7"EP, Columbia-VC, 1967]


BALADA PARA D.INÊS [7"EP, Columbia-VC, 1968]


DONA VITÓRIA [7"EP, Columbia-VC, 1968]


MEU IRMÃO[1ª Edição] [7"Single, Columbia-VC, 1968]


MEU IRMÃO[2ª Edição] [7"Single, Columbia-VC, 1969]


NAS TERRAS DO FIM DO MUNDO [7"Single, Columbia-VC, 1969]


GÉNESE [7"Single, Columbia-VC, 1969]


QUARTETO 1111 [LP, Columbia-VC, 1970]


DOMINGO EM BIDONVILLE [7"EP, Columbia-EP, 1970]


TODO O MUNDO E NINGUÉM [7"Single, Columbia-VC, 1970]


BACK TO THE COUNTRY [7"Single, Columbia-VC, 1970]


ODE TO THE BEATLES [7"Single, Columbia-VC, 1971]


SABOR A POVO [7"Single, Columbia-VC, 1972]

ONDE, QUANDO E PORQUÊ, CANTAMOS PESSOAS VIVAS [LP, Decca-VC, 1976]


O QUE CUSTAR [7"Single, Mel-Movieplay, 1977]

ANTOLOGIA DA MÚSICA PORTUGUESA [LP, EMI, 1981]


MEMO [7"Single, EMI, 1987]


A LENDA DO QUARTETO 1111 [CD, EMI-VC, 1993]


A LENDA DE EL-REI D.SEBASTIÃO [Caravela] [CD, EMI-VC, 1996]


QUARTETO 1111 [CD, EMI-VC, 1970-1998]


SINGLES AND EP's [CD, World Psychedelia, 2005]


ONDE, QUANDO E PORQUÊ, CANTAMOS PESSOAS VIVAS [CD, iPlay, 2008]

COMPILAÇÕES


OS REIS DO RITMO [CD, EMI, 2003]


ALL YOU NEED IS LISBOA [CD, EMI-VC, 2004]


PORTUGUESE NUGGETS 01 [LP, Galo de Barcelos, 2007]


THE WILD 60's SOUNDS FROM PORTUGAL [LP, Galo de Barcelos, 2007]


PSYCHEDELIC PORTUGAL [LP, Lysergic Emanations, 2008]


ÓCULOS DE SOL [2xCD, iPlay, 2010]


CALOIROS DA CANÇÃO 01 [2xCD, iPlay, 2010]

CURIOSIDADES


A HERMÍNIA CANTA YÉ-YÉ [7"Single, Decca-VC, 1969]


BRUMA AZUL DO DESEJADO [7"Single, Decca-VC, 1969]

PRESS
Quarteto 1111 para Onde?, Jorge Araújo, Música & Som 09, 02-06-1977
Os Cavaleiros da Bruma, Blitz nº804 de 28-03-2000
A Lenda, António Pires, Blitz 1111 de 14-02-2006 [CAPA]

2 comentários:

Edgar Cavaco disse...

Falta a menção ao single "Se quiseres ouvir cantar" (lado B: "A um amigo"), segundo a contracapa tem arr. e dir. de Orq. de Jorge Machado e colaboração do Quarteto 1111.

efr disse...

esse tema é do tozé brito; o grupo participou em dezenas de discos de outros artistas