19 maio 2009

ANÍBAL MIRANDA



Aníbal Miranda começou a ligar-se à música por volta de 1963, depois de ter sido muito influenciado por The Beatles, The Rolling Stones, Them ou Kinks. Mais tarde interessar-se-á profundamento pelos blues. Sempre cativado pela música pop aprendeu a tocar guitarra tendo, na zona da Foz do Porto, formado o seu primeiro grupo que se chamava Luv 24. De seguida foi estudar para um Colégio Interno em Ermesinde e aí formará também o primeiro grupo do Colégio. Após o abandono dos estudos, ingressa na grupo Scorpion Music Incorporated, projecto satélite dos Pop Five Music Incorporated de Miguel Graça Moura, Pedro Vareta, Tózé Brito e Paulo Godinho. É também nessa altura que forma ainda na zona da foz do Porto um novo grupo chamado Quinteto KW e, pouco mais tarde, quando vai morara para a freguesia das Antas cria os Alfas. Todos estes grupos apenas tocavam covers de bandas estrangeiras e actuavam em festas. Aos 17 anos grava o seu primeiro single com Karin Wall e Manuel Lourenço. O disco, todo acústico, é editado pela Vadeca. Em 1969 emigra para Londres onde permanecerá cerca de uma década. Aí, integra o Grupo Mitzi, grupo de música ao vivo que toca apenas em bares e pubs londrinos. Aprendemuito e faz imensos conhecimentos no meio, o que se revelará importante. Foi segundo guitarrista de John Denver em princípio de carreira e terá oportunidade de participar numa jam session com Mark Knopfler antes dos Dire Straits terem gravado o LP "Sultans of Swing". Compôs e gravou pequenas peças para a London Film Institute como música de fundo de pequenos filmes e documentários sem diálogo. Começa então a gravar musicas próprias e pagas do seu bolso,entre as quais estava o tema "7 In The Morning" que será mais atrde editado em vinil. Retorna a Portugal em 1980 onde lançará o single já referido e é convidado pelo Júlio Isidro para abrir os três espectáculos dos Camel, o qual só virá a acontecer apenas no de Coimbra. De rumo ao Algarve divide os bares de Albufeira com Adelaide Ferreira. Compôs e gravou para a Polygram o single "Don’t Shoot" que chegou a 6º lugar dos discos internacionais do programa da Rádio Comercial "Rock em Stock". Volta posteriormente para o Porto onde tocará em casa de Rui Veloso antes deste se tornar conhecido e editar o que quer que seja. Torna-se também empresário dos Pesquisa e depois dos Taxi, sendo co-produtor do primeiro álbum. Após esta experiência fará um programa de televisão para a então RTP 2 chamado "Hoje Convidamos" onde pôde convidar quem lhe apetecesse. Forma os Martinis, projecto de que será vocalista e guitarrista e com quem fará algumas digressões pelo país e gravará um single intitulado "Mini-Saia". Ainda fará parte dos Atlântico. Começou então a dar sequência ao que já tinha feito com os Táxi: arranjou uma audição para o João Loureiro dos Bananas (mais tarde Ban) em Lisboa, enceta negociações com a EMI–Valentim de Carvalho, lança comercialmente o projecto e afasta-se posteriormente do mesmo. Mais tarde torna-se empresário de grupos como os Bad Legacy, Dr Fausto e Paupelino Sacrilégio, Minnemann Blues Band e Tsé-Tsé.

DISCOGRAFIA


I'VE GOT MY PROBLEMS, YOU'VE GOT YOURS [7"Single, Roda, 1971]


7 IN THE MORNING [7"Single, Polygram, 1980]


DON'T SHOOT [7"Single, Polygram, 1981]


MINI SAIA [7"Single, Polygram, 1982]

0 comentários: