13 maio 2009

LARKIN



Os Larkin são originários de Viana do Castelo e iniciaram a sua actividade em Outubro de 2004. Foram inicialmente constituídos por Ivo Cunha (guitarra), Hugo Martins (bateria), Joca (voz) e Ricardo Sá (baixo). Após o lançamento da sua primeira demo homonimamente intitulada, rapidamente ganharam a atenção do público mais atento, atenção essa sublimada pelos ecos relativos aos seus intensos e imprevisíveis concertos. Não foi por isso de estranhar que tivessem repartido palcos com grupos como If Lucy Fell, Linda Martini, Men Eater, TwentyInchBurial, Sick of it All ou Cancer Bats, tocando em praticamente todo o país. Em 2006 o vocalista Joca abandona o grupo sendo substituído por Paulo Carvalho que se encarregará da parte vocal entre Setembro de 2006 até Dezembro de 2007. Antes ainda da edição do primeiro trabalho comercialmente distribuído, Nuno Teles assumirá a voz do grupo, papel que desempenhará competentemente Setembro de 2006 e Dezembro de 2007, altura em que dá lugar a Nuno Teles. Será este último a cantar no álbum de estreia, "Every Living Day Begs The Question", editado em 2008 pela Mother Should Know Records, disco que obteve excelente receptividade em Portugal e na Europa onde foi publicado pela britânica MSK Records. Ainda em 2008, o grupo realiza uma digressão europeia, visitando Espanha, França, Inglaterra, Alemanha Bélgica e Luxemburgo. Em Outubro de 2008, o baixista Ricardo Sá deixa de fazer parte do grupo sendo substituído por Bruno Castro que se manterá no line up até Março de 2009, altura em que o grupo dá por finda a sua fase de vida inicial. À data, os Larkin eram formados apenas por Ivo Cunha (guitarra), Hugo Martins (bateria) e Bruno Castro (baixo). No primeiro álbum, "Every Living Day Begs The Question", disco produzido por Makoto Yagyu nos Black Sheep Studios em Lisboa, os Larkin procuraram explorar o lado punk-rock e a incumbência do post-hardcore. Conseguiram viabilizar o seu som a níveis comerciais transparecendo o óbvio, num choque energético de alguns dos seus temas, com o baixo introduzindo o seu som grave e dando peso às canções. Para quem gostava de Refused, de At Drive In ou até de Fugazi não ficou desiludido. Após dois anos de paragem, os Larkin voltaram ao activo surgindo com um novo trabalho, "Elements to Our Desires", trabalho gravado e produzido pelo guitarrista Ivo Cunha nos Windmill Studios em Viana do Castelo e masterizado na Suécia por Magnus Lindberg (Cult Of Luna). O disco traduz a vontade dos Larkin em não se repetirem, refletindo a mudança de sonoridade da banda, que se manifesta em todos os temas do álbum. Não só há uma forte quebra com a rigidez do punk e hardcore, como também se definem novos sons e atmosferas com o objectivo de se expandirem, experimentarem e atingirem novos públicos. Todo o conteúdo instrumental e vocal do novo trabalho foi escrito e gravado por Ivo Cunha (guitarra, baixo, teclas, voz), Hugo Martins (bateria, guitarra) e Nuno Teles (voz). Para ornamentar duas faixas foram convidados alunos de cordas da Escola Profissional de Musica de Viana do Castelo, "Era uma experiência pela qual ansiávamos há imenso tempo e superou as expectativas".

DISCOGRAFIA


LARKIN [CDR, Edição de Autor, 2005]


EVERY LIVING DAY BEGS THE QUESTION [CD, Mother Should Know, 2008]


ELEMENTS TO OUR DESIRES [CD, Lovers & Lollypops, 2011]

COMPILAÇÕES


ENTULHO SONORO 02 [CD, Underworld, 2007]


LOVERS & LOLLYPOPS [CD, Optimus Discos, 2011]

1 comentários:

Anónimo disse...

Pois, desde 2008 que estavam em Hiatus mas regressam este ano novo com album novohttp://pt-pt.facebook.com/pages/Larkin/100324666695738?v=box_3