23 maio 2009

MADAME GODARD



Sexteto oriundo de Viana do Castelo, cidade onde se formou em 1997, e que começou a beneficiar de alguma exposição aquando da divulgação da sua primeira maquete intitulada "Bonjour Tristesse". Inicialmente composto por Juvenal Vieira (voz), Rui Pedro Amaro (guitarra, trompete), Artur Fontinha (guitarra), Paulo Gonçalves (baixo), Rui Alves (bateria) e Paulo Oliveira (violino, concertina), o projecto foi responsável por uma sonoridade pop que ia buscar influências a àreas não identificadas com esta tendência. Assim, de Serge Gainsbourg a dEus, de Astor Piazzola a Tindersticks, de Pascal Comelade a Joy Division (dos quais faziam uma cover de "Love Will Tear Us Apart"), tudo era aproveitável, dando origem a algo bastante interessante. Participaram e ficaram em segundo lugar no concurso Termómetro Unplugged '99, tendo vencido outros certames menos conhecidos. Os Madame Godard revelaram desde o início um grande ecletismo, assumindo um vasto e variado leque de influências musicais. As tonalidades sonoras da banda pintadas por trompetes, violinos e teclados vintage transportam-nos para cenários singulares. Com a experimentação e liberdade criativa como denominador comum do seu trabalho, os Madame Godard cruzam chanson française com ritmos sul-americanos, a pop e o rock de sessenta com o funk de setenta, a confusão concertada da música de leste com a lógica desconcertada das bandas sonoras de Tarantino. Depois de terem entusiasmado o público e a crítica com a sua actuação no Festival de Paredes de Coura e de terem sido considerados pelo Blitz uma das grandes promessas da música portuguesa para 2000, os Madame Godard iniciaram uma longa tournée que os levou a actuar dentro e fora do país, partilhando palcos com vários ícones do rock, tais como Iggy Pop, Sonic Youth e dEus. O percurso dos Madame Godard não levaria, no entanto, o sentido comum. Apostando na diferença como base da sua obra e sem nunca ter tido pressa de agradar tendencialmente, o grupo procurou consolidar ideias, em busca de uma constante superação. A maturidade sonora surgirá bastante tarde, fruto de uma musicalidade contemplativa, dando lugar a um trabalho ao mesmo tempo delicado e colorido, despojado e complexo. A banda é actualmente composta por Juvenal Vieira (voz, theremin), Pedro Amaro (guitarra, banjo, trompete), Paulo Oliveira (teclas, violino, theremin), Paulo Gonçalves (baixo, claps) e José Ribeiro (bateria).

DISCOGRAFIA


BONJOUR TRISTESSE [Tape, Edição de Autor, 1997]

QUEENS OF THE TWILIGHT [CDR, Edição de Autor, 2007]


AURORA [CD, Optimus Discos, 2009]


GALÁPAGOS [CD, Femme Fatale, 2010]

COMPILAÇÕES

VLG98 [CD, Câmara Municipal de Valongo, 1998]


CAIS DO ROCK 03 [CD, Low Fly Records, 1999]


PROMÚSICA 25 [CD, Promúsica, 1999]


NOVOS TALENTOS FNAC 2008 [2xCD, FNAC, 2008]

PRESS
Madame Godard, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 792 de 04-01-2000
A Sequela ainda Flashback, Eduardo Sardinha, Blitz nº 953 de 04-02-2003

6 comentários:

sdr disse...

Tanto esta entrada, como a dos tijuana, tem errada a indicação da compilação "Novos talentos". É a de 2008 e não a de 2007.

OS mADAME GODARD APARECEraM na compilação "cais do Rock 3"

sdr disse...

uma rápida busca na internet permitiu saber que aparecem na compilação "VLG 98" com mais dois temas.

Penso que os discos da Optimus deverão ser considerados EP'S e não CD's.

Bourbonese disse...

Obrigado pelas correcções/adições, entretanto já efectuadas.

one disse...

http://a-trompa.net/uma-a-uma/uma-a-umaas-melhores-musicas-de-natal-interpretadas-pelas-melhores-bandas-nacionais

há mais compilações de natal com originais

prom disse...

http://a-trompa.net/uma-a-uma/uma-a-umaas-melhores-musicas-de-natal-interpretadas-pelas-melhores-bandas-nacionais

Coldfinger, Ana DEus e Alex Soares, MG, Stowaways, tornados, etc.

one-prom disse...

No musicbox encontrei referência a esta compilação de natal que não está incluída nos registos desses artistas - http://musicbox.sapo.pt/album/as-melhores-musicas-de-natal-interpretadas-pelas-melhores-bandas-nacionais-155758