13 junho 2009

DUPLEX LONGA



Tudo começou em 1987, quando Mário Resende (violino, caixa de ritmos, flauta, cassetes, computador, electrónicas) e Carlos Raimundo (baixo, caixa de ritmos, cassetes, samplers, electrónica) pensaram em entrar no concurso Novos Valores da Cultura. Para tal, precisavam de ter um projecto viável e original, e pelo menos três músicas. Ambos faziam parte de diferentes grupos que partilhavam o mesmo local de ensaios. Mário Resende era violinista nos Seres, grupo que explorava sonoridades portuguesas em ambiente pop e Carlos Raimundo era baixista na banda Meliufell, praticantes de uma sonoridade pós-punk com influências do rock denominado na altura de gótico. Aproveitaram o feriado do 10 de Junho para começarem a acertar agulhas e a trocar ideias. Dias depois nascia a música "Primeira Viagem". Seguiu-se o tema "Tuareg", após um estudo dos vários estilos de música praticada no norte de África. Ainda faltava a terceira música e apareceu "Rio da Prata". Já podiam inscrever-se no concurso. Foram apurados e em Outubro tiveram a sua eliminatória. Não venceram mas mereceram uma menção honrosa. Para princípio de carreira, parecia promissor. Nos meses seguintes, dedicaram-se à criação de novos temas, e no ano seguinte participaram no 2º Concurso Novos Valores. Desta vez levaram o 2º Prémio, sendo o primeiro lugar para os K4 Quadrado Azul. Mas foi o suficiente para começarem a ter convites para concertos em todo o país, entrevistas em rádios e participações na televisão. Foram gravados dois video-clips com passagem no programa "Pop-Off" do Canal 2. Lembraram-se então de explorar outra forma de espectáculo: convidaram vários músicos a tocarem com eles de forma improvisada ou semi-improvisada. Assim, tiveram participações como Anabela Duarte (Mler Ife Dada), Rodrigo Amado (João Peste e o Acidoxibordel), Luís Desirat (Ena Pá 2000), Cramol (Coro Feminino), Vitor Rua e Jorge Lima Barreto, além de outros músicos. Em paralelo, criaram bandas sonoras para filmes ("Romance de uma Música" de João Ponces de Carvalho), passagens de moda, clips de publicidade, etc. Assim se passaram dois anos até que a editora MTM do Porto lhes propôs a edição do CD. Havia uma condição, sem a qual tal não seria possível. Era a gravação da master no próprio estúdio dos Duplex Longa, sendo apenas a passagem para DAT feita num estúdio profissional. Foram acordados todos os pormenores e, em 1992, foi editado o tão esperado disco dos Duplex Longa, "Forças Ocultas". Em 1995, convidaram Fernando Guiomar (ex-In Loco), guitarrista e compositor, a entrar para a formação, passando esta a ter três elementos base. Ainda fizeram novos temas com este, para além de procederem a novos arranjos de temas antigos de forma a poderem comportar a guitarra. Infelizmente, por motivos alheios à sua vontade, tiveram que pôr um ponto final na sua já longa carreira. A única esperança ainda, é que o projecto volte a renascer um dia, tudo dependendo da vontade e disponibilidade de cada um dos seus elementos originais.

DISCOGRAFIA


FORÇAS OCULTAS [CD, MTM, 1992]

CASSETES
Demo Tape 1988 (4 Temas, 16:22)

PRESS
Fazemos Música Colorida, Diário de Lisboa 31-10-1987
A Música com Maiúsculas, Fernando Marques, Blitz nº265 de 28-11-1989
Duetos de Cordas & Metais, António Pires, Blitz nº275 de 06-02-1990
Duplex Longa no KGB, Diário de Lisboa 10-09-1990
Kurtimos, Gozámos e Bebemos, Fred Somsen, Blitz 06-11-1990
Duplex Longa, O Independente 07-12-1990
Aventureiros, Sílvia Cunha, Se7e 24-04-1991
Remar, Remar, Blitz 15-10-1991
A Arte de seduzir Corações, Nuno Ávila, Ritual nº4 de 12-1991
Forças Ocultas, Ritual 05/06 de 1992
A Nau das Descobertas, Fernando Marques, Blitz nº391 de 28-04-1992

0 comentários: