28 junho 2009

NZZN



Naquela altura era um pouco mais fácil conseguir um contrato discográfico e nem sequer se utilizavam demo-tapes. Zica, ex-baterista dos NZZN, recorda como foi: «Nós éramos uma banda de covers de Van Halen e AC/DC. Começámos a tocar na zona de Cascais e a certa altura fartámo-nos de fazer versões e resolvemos fazer originais. Porque nessa altura a Vadeca estava a apostar em bandas portuguesas, contactámos a editora. Ensaiávamos na Associação Popular de Paço D'Arcos e tínhamos duas ou três música feitas. O Idílio Viana foi ver-nos à sala de ensaio e gostou. Depois foi editado o single "Vem Daí". Na altura tivemos o apoio dos UHF, que foi decisivo para a nossa carreira porque o Mário Dimas decidiu pegar nos NZZN e fazer a primeira parte dos UHF durante um Verão e, nesses anos, onde os UHF actuavam, era enchente certa. A partir daí compramos um P.A. da Furacão e tornamo-nos autónomos e a seguir fizemos o single "Trip Fixe". Fizemos concertos por todo o lado e seguiu-se a grande aventura do LP. Em 1984 gravámos o disco nos estúdios Valentim de Carvalho, mas devido à inexperiência dos produtores (gravámos com o Tó Pinheiro da Silva e produção de Mike Sargeant) não saiu o som que queríamos. Foi um desastre, a crítica não perdoou, e como o álbum se chamava "Forte e Feio" ainda mais pancada recebemos. Depois houve problemas internos e a banda acabou por se desintegrar. [António Freitas, Blitz, 15-11-1994]

DISCOGRAFIA


VEM DAÍ [7"Single, Vadeca, 1981]


TRIP FIXE [7"Single, Vadeca, 1981]


FORTE E FEIO [LP, Vadeca, 1982]

COMPILAÇÕES


ROCK 82 [LP, Vadeca, 1982]

PRESS
À Procura dos Perdidos, Duarte Dionísio, Ritual nº6 de 02-1993

0 comentários: