20 julho 2009

THE LEGENDARY TIGERMAN



Paulo Furtado é o nome da fera. Ele é a alma, o corpo e todo o resto na banda de um homem só chamada Legendary Tiger Man. Ele foi dos Tédio Boys e ele é dos Wraygunn. A primeira é uma banda meio punk, meio rockabilly lendária no circuito independente português que chegou a ser convidada pelo próprio Joey Ramone para tocar numa das suas festas de aniversário. Da dissolução dessa banda, surgiram outros quatro projectos extremamente interessantes, fazendo rock´n´roll raçudo, uma dessas são os Wraygunn (as outras foram The Parkinsons, Bunnyranch e d3o). Foi dos Wraygunn que surgiram os The Legendary Tiger Man. O que Paulo Furtado faz neste grupo é descer um nível ainda à procura da raiz do seu rock'n'roll. E para o músico, essa raiz são os blues do delta do Mississipi, aqueles blues primários e orgânicos de John Lee Hooker, que fala sozinho, batendo o pé, sujo do pó da estrada, marcando o ritmo no chão. De 2002 pra cá, como The Legendary Tiger Man tem aberto caminho e marcado pistas. Os seus concertos são apenas centrados na música. A imagem também desempenha um papel fundamental uma vez que Furtado faz questão de ilustrar cada tema exibindo vídeos em Super-8 da sua autoria. Os The Legendary Tiger Man são imagem, voz, guitarra, uma bateria de prato e bombo e letras que falam de sexo, de crimes e do wild side da vida. Quando Paulo Furtado lançou, em 2002, o álbum "Naked Blues", uma ideia para um "one man show" que mergulhava nas águas do Mississipi para submergir com uma mão cheia de blues na velha tradição do Delta, estava longe de imaginar que o projecto The Legendary Tiger Man se tornasse em tão pouco tempo um nome de culto capaz de ultrapassar fronteiras. A crítica aplaudiu, a primeira edição do disco esgotou rapidamente, os concertos multiplicaram-se e o mercado internacional abriu as portas com naturalidade. O álbum teve edição europeia (incluindo edição em vinil no apetitoso formato 10") e os espectáculos sucederam-se em Espanha, França, Bélgica, Holanda e Japão. A imprensa internacional também não regateou elogios, salientando-se neste particular, a histórica revista "Rock & Folk" que em três edições consecutivas destacou o Tiger Man (Julho 2003, crítica elogiosa ao álbum "Naked Blues"; Agosto 2003, inclusão do tema "I'll Make You Mine" no CD Sampler de oferta; Setembro 2003, entrevista com chamada de capa). Pelo meio ficou a edição do single (formato 7" em vinil preto e vinil colorido), "Big Black Rusty Pussyboat" onde Paulo Furtado se fez acompanhar por dois The Dirtbombs, Mick Collins e Jim Diamond. Em Dezembro, numa operação conjunta entre a Subotnick Enterprises e o semanário Blitz, com apoio da Antena 3 e SIC Radical, surge o novo álbum "Fuck Christmas, I Got The Blues". O disco foi gravado no Estúdio Amp de Viana do Castelo por Paulo Miranda (Unplayable Sofa Guitar) que partilhou a produção com Paulo Furtado. Em oito originais de Paulo Furtado e duas covers - "Ramble" de Link Wray e "I Walk The Line" de Johnny Cash -,o "Homem Tigre" voltou a empunhar a guitarra, o kazoo, os pratos de choque e o bombo e a contar-nos histórias sombrias de sexo, crime e perdição, com o suporte das cadências ritmadas, da trepidação dos vários instrumentos e das inflexões vocais.

DISCOGRAFIA

NAKED BLUES [10"EP, Lux Records, 2002]


NAKED BLUES [CD, Lux Records, 2002]


BIG BLACK RUSTY PUSSYBOAT [7"Single, Munster Records, 2003]


FUCK CHRISTMAS, I GOT THE BLUES [7"Single, Munster Records, 2003]


FUCK CHRISTMAS, I GOT THE BLUES [CD, Subotnick Enterprises, 2003]


IN COLD BLOOD [CD+DVD, Subotnick Entreprises, 2003]


MASQUERADE [LP, Rastilho Records, 2006]


MASQUERADE [CD+DVD, Rastilho Records, 2006]


MASQUERADE [CDR, Exclaim!, 2006]


TEBAS [LP, Subotnick Entreprises, 2009]


LIFE AIN´T ENOUGH FOR YOU [7"Single+T-Shirt, Rastilho Records, 2009]


LIFE AIN´T ENOUGH FOR YOU [CD Single, Rastilho Records, 2010]


FEMINA [CD+DVD, Metrodiscos, 2009]


FEMINA [2xLP, Munster Records, 2010]


FEMINA [DVD, Blitz, 2010]


COLISEU [DVD, Metrodiscos, 2011]


ESTRADA DE PALHA [c/Rita Redshoes] [CD, Metrodiscos, 2012]


GHOST OF NICO [10"EP, Les Disques En Rotin Réunis, 2012]


O FACÍNORA OST [c/Rita Redshoes] [CD, Metropolitana, 2013]


LIVE AT ZDB [CD, Metropolitana, 2013]


TRUE [CD, Metropolitana, 2014]


TRUE REMIXES [12"Maxi, Metropolitana, 2015]


THE SECRET AGENT [c/Filipe Costa] [CD, Blitz, 2016]

COMPILAÇÕES


ROCK SOUND 02 [CD, Rock Sound, 2002]


I WAS A TEENAGE MUNSTER [CD, Munster Records, 2003]


ROCK SOUND 13 [CD, Rock Sound, 2003]


ROCK SOUND 17 [CD, Rock Sound, 2004]


SUPERFUZZ [CD, Low Fly Records, 2004]


EXPLORATORY MUSIC FROM PORTUGAL 05 [CD, Calouste Gulbenkian, 2005]


3 PISTAS [CD, Universal, 2005]


NOVO ROCK PORTUGUÊS [2xCD, Chiado Records, 2007]


ROCK ÀS SEXTAS [CD, CM Vila Nova de Gaia, 2008]


FNAC GUIMARÃES [CD, FNAC, 2009]


LEOPOLDINA [CD, Continente, 2010]


PUNK IS OUR LIFE [CD, Rock & Folk, 2013]

PRESS
A Solidão do Artista no Momento dos Blues, JM Lopes, Blitz nº 931 de 03-09-2002
Nas margens do Mississipi, Gonçalo Frota, Blitz nº 938 de 22-10-2002
Blues na Terra de Ninguém, Mário Lopes, Mondo Bizarre nº13, 11-2002
A Banda de Um Homem Só, Dora Carvalhas, Rock Sound nº 2, 11-2002
O Rei do Rock vai Nu, Pedro Gonçalves, Blitz nº 947 de 23-12-2002 [CAPA]
Este Ano o Pai Natal não vem, Raquel Pinheiro, Mondo Bizarre nº17, 11-2003
Hipnose Eléctrica, Pedro Trigueiro, Rock Sound nº 13 de 12-2003
O Silêncio é Sexy, Jorge Manuel Lopes, Blitz 998 de 16-12-2003 [CAPA]
20 Anos, 52 Pessoas, Pedro Gonçalves, Blitz 1039 de 28-09-2004
Sangue e Desejo, Gonçalo Frota, Blitz 1046 de 16-11-2004
Baile de Máscaras, Gonçalo Frota, Blitz 1118 de 04-04-2006
Multimédia Do It Yourself, Pedro Gonçalves, Mondo Bizarre nº26, 06-2006
Homem Tóxico, Luís Guerra, Revista Blitz 02, 08-2006
É um Mundo de Mulheres, Jorge Lopes, Time Out Lisboa nº105, 30-09-2009
O Natal é quando Tigerman quiser, Luis Guerra, Revista Blitz 91, 01-2014

0 comentários: