06 julho 2009

LUCIFER FERE



"Não somos presságios, nem nada acusamos e de nada somos apologistas" . Esta era a auto­definição dos Lucifer Fere, nascidos junto às margens do Sado, tocando um punk-rock onde está presente a rebeldia das críticas a aspectos sociais como o serviço militar obrigatório (foi precisamente no concerto de apresentação da Plataforma Para Quebrar o Silêncio sobre o S.M.O., em Abril de 1989, que esta banda Setúbalense se mostrou pela primeira vez ao vivo) e a instituições como a Família, Estado, Nação, Igreja. "Essas instituições tidas como puras são no fundo mentiras, se não os escândalos de corrupção e outras coisas que tais não existiriam, essas Instituições funcionam pelo medo que incutem às pessoas por meio da lei e de dogmas que não podem nunca ser discutidos." disseram um dia ao fanzine "O Mutante". Na música dos Lucifer Fere, a voz do Jorge Abreu é o elemento que se destaca, o baixo do João Figueiredo é a base dos temas, a guitarra do Vitorino acompanha a voz e faz razoáveis solos e a bateria do Paulo Tavares caracteriza-se pela diversidade de sons. Para contar um pouco mais da história dos Lucifer Fere, registem-se as actuações na homenagem a José Afonso em Setúbal, na festa do Avante de 1990 e ainda os vários concertos dados no extinto Rock Rendez-Vous e as duas prestações no Johnny Guitar. Ao vivo os Lucifer Fere são bastante bons, com a voz e a excelente postura de Jorge Abreu em destaque, a par de uma coreografia semi­improvisada. Mas são os próprios músicos da banda que afirmam serem continuadamente surpreendidos pelas actuações imprevisíveis de Jorge Abreu. O som dos Lucifer Fere dá­-nos vontade de ficar imóveis, perplexos a ouvir e a ver o que se passa em cima do palco. As parcas condições de vida de Setúbal são o cenário sociológico ideal para os Lucifer Fere aparecerem a tentar combater o tédio e imobilismo, alertar consciências e pôr as pessoas a pensar. "Lucifer é negativo, constata o mal, para estimular e afirmar os sentidos das pessoas". Dos temas da banda destacam-se "Insano", "Anti­Tropa" e o tema que dá nome a esta banda de Setúbal, que aos rótulos de "agressivos, rebeldes e chocantes" responde com" o chocante não existe, é uma criação do homem". Lucifer Fere entre o bem e o mal. [Bruno Ventura]

CASSETES
Rock Rendez Vous, Lisboa 1989 (6 Temas, 23:00)
Rock Rendez Vous, Lisboa 1990 (6 Temas, 27:41)

PRESS
Depois dos Factos, Rui Porteiro, LP nº28 de 11-05-1989
A Rebeldia feita Música, Rui Porteiro, LP nº30 de 25-05-1989
Fora de Prazo, Miguel Francisco Cadete, Blitz nº333 de 19-03-1991
Lucifer Fere, Jorge Bruno Ventura, Ritual nº3 de 10-1991

1 comentários:

Anónimo disse...

um contributo: mais tarde Paulo Tavares fundou juntamente com o Lino Átila os Noctivagus