12 julho 2009

XUTOS & PONTAPÉS



Começaram por se chamar Delirium Tremens e Beijinhos e Parabéns. O primeiro ensaio a sério ocorreu no dia 22 de Dezembro de 1978 na Senófila. A estreia ao vivo ocorreu no dia 13 de Janeiro de 1979, já com o nome Xutos e Pontapés Rock’n’Roll Band, aquando da comemoração dos "25 Anos do Rock and Roll" na sala dos Alunos de Apolo. Tiveram direito a seis minutos para tocar quatro músicas. Foi também o concerto de despedida dos Faíscas. Tim (voz, baixo), Francis (guitarra), Zé Pedro (guitarra) e Kalú (bateria) foram os elementos da formação inicial do grupo após a saída do vocalista Zé Leonel que tinha saído do grupo devido a problemas com o consumo excessivo de estupefacientes. Através de António Sérgio e da editora Rotação gravam os seus dois primeiros singles. Em Abril de 1982 entraram em estúdio para registar o disco "1978-1982" que compila a produção acumulada durante os primeiros quatro anos do grupo. Inicialmente conotados com o punk, os Xutos tornaram-se numa das bandas mais aclamadas nos circuitos mais alternativos. Três dos temas da banda (Ave Maria, Mãe, Sémen) foram proibidos na Rádio Renascença e solicitada à Rádio Comercial a não passarem do tema "Mãe". Assinam com a Fundação Atlântica e editam um single com os temas "Remar, Remar" e "Longa Se Torna a Espera". Gravam uma versão mais longa de "Remar, Remar" e os temas "Sexo" e "Formiga Branca" para um Maxi-Single que não chega a ser editado. Em Dezembro de 1984 é editada a colectânea "Ao Vivo no Rock Rendez-Vous" que inclui os temas "Esquadrão da Morte" e "1º de Agosto". Em Dezembro de 1985 é editado o Mini-LP "Cerco" que inclui algumas das melhores canções do grupo mas que enferma de má qualidade sonora. É neste ano que o grupo dá três concertos em Espanha. O single "Barcos Gregos/O Homem do Leme", é editado no início de 1986 contendo novas versões dos temas. Os concertos que o grupo dá, nos dias 31 de Julho e 1 de Agosto, no Rock Rendez-Vous são gravados, porém o grupo não gosta das misturas finais, as fitas desaparecem e o disco não é editado. O grupo assina entretanto com a Polygram. Em Fevereiro de 1987 é lançado o álbum "Circo de Feras" que obtém um estrondoso sucesso comercial. Em Novembro desse ano é editado o "7º Single" com os temas "A Minha Casinha", "A Minha Aventura Homossexual com o General Custer" e "Eu Sou Bom". O single chega rapidamente a disco de platina. No ano seguinte, em Março, é editado o disco "88" produzido por Ramon Galarza e Paulo Junqueiro. Realizam 60 concertos em 4 meses, para mais de 240.000 espectadores. De 29 a 31 de Julho de 1988 realizam três concertos em Lisboa que foram registados e deram origem ao triplo-álbum "Xutos ao Vivo" (com 28 faixas contra 19 na versão em CD) editado em Novembro de 1988. No Verão de 1989 é editado um single com versões de estúdio de "Submissão" e "Se Me Amas". A colectânea "Xutos & Pontapés 90" é lançada no Brasil, França e Espanha. Actuam ao vivo com os Mano Negra. A convite de José Wallenstein, os Xutos fazem a banda sonora da peça "Inimigos", de Nigel Williams, que esteve em cena, de Abril a Junho, no Clube Estefânia. O sexto álbum do grupo, "Gritos Mudos", é gravado no Rio de Janeiro, no estúdio "Nas Nuvens". Depois do regresso do Brasil, descobrem que tinham sido enganados pelo seu empresário. Os elementos estarão desligados do grupo por mais de seis meses. É nessa fase que Tim entra para os Resistência e que Zé Pedro abre o Johnny Guitar e participa no disco dos Palma's Gang. Só no Verão de 1991 é que se voltariam a reunir para ensaiar de novo. Em Novembro, para comemorar o lançamento da biografia "Conta-me Histórias, da autoria de Ana Cristina Ferrão, fazem uma festa em Lisboa, no Johnny Guitar, e no Café Pinguim, no Porto, onde se apresentam pela primeira vez em formato acústico. Em Novembro de 1992 é editado "Dizer Não de Vez", com produção de Kalu e Fernando Rascão. Em Novembro é editada a compilação "Johnny Guitar" que incluí a versão longa de "Remar Remar" e "Formiga Branca" (dois temas gravados para a Fundação Atlântica). Em Dezembro de 1993 lançam o álbum "Direito ao Deserto", gravado nas mesmas sessões de gravação do disco anterior. A tournée desse ano levou-os por todo o país e no Estádio do Restelo tocaram com a Orquestra Metropolitana de Lisboa. O 15º aniversário do grupo foi festejado com um concerto no Coliseu do Porto onde participaram 37 músicos de vários grupos portugueses. Em Abril de 1994 é editada a colectânea de homenagem a Zeca Afonso onde aparece a versão de "Coro da Primavera". Participam ainda no espectáculo "Timor Livre" promovido pela Associação 12 de Novembro. Em Janeiro de 1995, a El Tatu reeditou em CD o álbum "1978-1982", com a inclusão dos dois primeiros singles. Em Abril de 1995, o grupo gravou no auditório da RDP, com transmissão em directo pela Antena 3, o concerto acústico que deu origem ao disco "Xutos e Pontapés ao vivo na Antena 3". Em 1997 é editado o álbum "Dados Viciados" que foi produzido por Ronnie Champagne. No ano seguinte é lançado o álbum "Tentação", disco com a banda sonora do filme de Joaquim Leitão. É também editada a compilação "Vida Malvada" [O melhor dos Xutos 1986-1996]. Gui volta a tocar com os Xutos em 1998 na Tournée do "P'ra Sempre". Por ocasião da comemoração dos 20 anos do grupo é editada uma fotobiografia da história do grupo - "Xutos & Pontapés/XX Anos" e o CD "XX Anos XX Bandas" onde vinte temas do grupo são revisitados por vários nomes da música portuguesa. O concerto de comemoração dos 20 anos de carreira do grupo ocorreu, no dia 10 de Março, no Pavilhão Atlântico. No dia 10 de Abril, os Xutos & Pontapés actuam com a Filarmonia das Beiras, durante o 5º Festival de Música José Afonso. O álbum "1º de Agosto ao vivo no Rock Rendez Vous" com a gravação dos concertos de 1986, entretanto recuperados, é editado em Maio de 2000. Gravam uma versão de "Chico Fininho" para o disco de homenagem a Rui Veloso que é lançada como primeiro single desse trabalho. Em 2001 é editado o álbum "XIII" que foi produzido por Mário Barreiros. No final do ano apresentam-se ao vivo, em regime acústico, no Teatro Villaret e Hard Club. Em Maio de 2002 é editado o álbum ao vivo "Sei Onde Tu Estás" gravado durante a digressão de promoção ao álbum "XIII". Em Janeiro de 2003 é lançado, pela Universal, o disco "Nesta Cidade" com a gravações da digressão acústica que passou pelo Teatro Villaret e pelo Hard Club. Camané é um dos convidados participando nos temas "Circo de Feras" e "Sopram Ventos Adversos". O grupo faz a primeira parte dos Rolling Stones, no concerto realizado em Setembro de 2003 no novo Estádio de Coimbra. Em Maio de 2004 é editado o álbum "O Mundo ao Contrário" com produção de Cajó e de Nuno Rafael. No dia 10 de Junho, os elementos do grupo recebem a Ordem de Mérito concedida pelo Presidente Jorge Sampaio. É editado o primeiro DVD do grupo gravado no Pavilhão Atlântico e em Dezembro é colocada à venda uma Caixa com todos os singles do grupo. No início de 2006 é estreado o musical "Sexta-Feira, 13" para o qual os Xutos escreveram um inédito com o mesmo nome. Em Dezembro de 2006 é editado um DVD triplo. [Magia dos Anos 80]

DISCOGRAFIA


SÉMEN [7"Single, Rotação, 1981]


TOCA E FOGE [7"Single, Rotação, 1982]


1978-1982 [LP, Rotação, 1982]


REMAR REMAR [7"Single, Fundação Atlântica, 1984] [*]


CERCO [LP, Dansa do Som, 1985]


BARCOS GREGOS [7"Single, Dansa do Som, 1986]


CIRCO DE FERAS [LP, Polygram, 1987]


SAÍ PRA RUA [7"Single, Polygram, 1987]


CONTENTORES [7"Single, Polygram, 1987]


7º SINGLE [7"Single, Polygram, 1987]


88 [LP, Polygram, 1988]


PARA TI MARIA [7"Single, Polygram, 1988]


AO VIVO [3xLP, Polygram, 1988]


AO VIVO [CD, Polygram, 1988]


XUTOS & PONTAPÉS [Tape, Vidiofono, 1988]


SE ME AMAS [7"Single, Polygram, 1989]


INIMIGOS [7"Single, Polygram, 1990]


GRITOS MUDOS [LP, Polygram, 1990]


DIZER NÃO DE VEZ [LP, Polygram, 1992]


CHUVA DISSOLVENTE [12"Maxi, Polygram, 1992]


O QUE FOI NÃO VOLTA A SER [CD Single, Polygram, 1992]


DIA DE S.RECEBER [CD Single, Polygram, 1992]


DIREITO AO DESERTO [LP, Polygram, 1993]


JOGO DO EMPURRA [CD Single, Polygram, 1993]


TONTO [CD Single, Polygram, 1993]


ESTUPIDEZ [CD Single, Polygram, 1993]


15º ANIVERSÁRIO, COLISEU, PORTO 13-01-1994 [DVD, Bootleg, 1994]


AO VIVO NA ANTENA 3 [CD, Polygram, 1995]


DADOS VICIADOS [CD, EMI-VC, 1997]


DÁ UM MERGULHO [CD Single, EMI-VC, 1997]


MANHÃ SUBMERSA [CD Single, EMI-VC, 1997]


NEGRAS COMO A NOITE [CD Single, EMI-VC, 1997]


TENTAÇÃO [CD, EMI-VC, 1998]


PARA SEMPRE [CD Single, EMI-VC, 1998]


VIDA MALVADA [2xCD, Polygram, 1998]


1ºDE AGOSTO AO VIVO NO RRV [CD, El Tatu, 2000]


CHICO FININHO [CD Single, EMI-VC, 2000]


XIII [CD, EMI-VC, 2001]


FIM DO MÊS [CD Single, EMI-VC, 2001]


HÁ QUALQUER COISA [CD Single, EMI-VC, 2001]


SEI ONDE TU ESTÁS [CD, EMI-VC, 2002]


DIA DE S.RECEBER AO VIVO 2001 [CD Single, EMI-VC, 2002]


PÊNDULO [CD Single, EMI-VC, 2002] [*]


N'AMÉRICA [CD Single, EMI-VC, 2003] [*]


NESTA CIDADE [CD, Universal, 2003]


O MUNDO AO CONTRÁRIO [CD, Universal, 2004]


O MUNDO AO CONTRÁRIO [CD Single, Universal, 2004]


AI SE ELE CAI! [CD Single, EMI-VC, 2004]


25 SINGLES [25xCD Box, Universal, 2004]


AO VIVO NO PAVILHÃO ATLÂNTICO [DVD, Universal, 2005]


AO VIVO NO PAVILHÃO ATLÂNTICO [Especial] [2xCD+DVD, Universal, 2005]


DESEJO REMIXES [CD Single, Universal, 2005]


SEXTA-FEIRA 13 [CD Single, EMI-VC, 2006]


AI A PUTA DA MINHA VIDA [3xDVD, Universal/RTP, 2006]


BD POP ROCK PORTUGUÊS [CD, Tugaland, 2008]


XUTOS & PONTAPÉS [CD, Universal, 2009]


O CIRCO DE FERAS AO VIVO NO CAMPO PEQUENO [DVD, Universal, 2009]


QUEM É QUEM [CD Single, Universal, 2009]


XUTOS AO VIVO [3xCD+DVD, Universal, 2009]


1978-1982 [Reedição] [LP, Rastilho, 2010]


BANDAS MÍTICAS [CD, Levoir/CM, 2011]


O CERCO CONTINUA [CD, Edição de Autor, 2012]


PURO [Ltd Edition] [CD+DVD, Sony Music, 2014]


AO VIVO NO ROCK RENDEZ VOUS [CD, Blitz, 2015]

CASSETES
1 de Agosto, Rock Rendez Vous, Lisboa 1986 (15 Temas, 56:26)
Demo Tape 1987 (3 Temas, 10:12)

COMPILAÇÕES


AO VIVO NO ROCK RENDEZ VOUS 1984 [LP, Dansa do Som, 1984]


JOHNNY GUITAR [CD, EMI-VC, 1993]


PORTUGAL AO VIVO 93 [CD, SEJ, 1993]


OS FILHOS DA MADRUGADA CANTAM JOSÉ AFONSO [2xLP, BMG, 1994]


TIMOR LIVRE [CD, BMG, 1995]


PORTUGAL AO VIVO II [CD, União Lisboa, 1995]


MAIS VALEM 36 MÚSICAS NO SAPATINHO [2xCD, União Lisboa, 1996]


FESTIVAL SUPER BOCK SUPER ROCK [CD, MCA, 1996]


SONS DE TODAS AS CORES [CD, Hugana, 1997]


POP ROCK EM PORTUGUÊS [2xCD, Megadiscos, 1997]


ALTA VOLTAGEM [2xCD, MCA Música, 1997]


ENCONTRO EM LISBOA [CD, Megadiscos/Globo, 1997]


BLITZ'97: OS MELHORES DE 97 [CD, EMI-VC, 1998]


10 JUNHO 1998 [CD, EMI/Rádio Cidade, 1998]


ON03 [CD, Artes & Leilões, 1999]


AR DE ROCK 20 ANOS DEPOIS [CD, EMI-VC, 2000]


ROCK RENDEZ VOUS [2xCD, Sony Music, 2000]


PORTUGAL AO VIVO [CD, EMI-VC, 2002]


O MELHOR DA MÚSICA PORTUGUESA [CD, Universal, 2002]


O MELHOR DO ROCK PORTUGUÊS 1980-1984 [CD, EMI-VC, 2003]


SONS DA PAZ [CD, EMI/Público, 2003]


O MELHOR DO ROCK PORTUGUÊS [CD, EMI-VC, 2004]


A CAUSE 2006 [CD, Independent, 2006]


FEBRE DE SÁBADO DE MANHÃ [3xCD, EMI, 2006]


O MELHOR DO ROCK PORTUGUÊS 1980-1989 [CD, Farol, 2007]


MÚSICAS PORTUGUESAS [CD, Tugaland, 2007]


UPA08 [CD+DVD, Sony, 2008]


FILHOS DO CORAÇÃO [CD, Farol, 2008]


LEOPOLDINA [CD, Continente, 2010]


LUA VERMELHA OST [CD, iPlay, 2010]


25 ANOS DE VENENO [CD, Ulmeiro, 2012]

PRESS
Seis Anos ao Xuto & Pontapé, Rui Monteiro, Blitz nº 10 de 08-01-1985
A Terceira Aventura Espanhola, Tiago Baltazar, Blitz nº 47 de 24-09-1985
O Cerco apresentado ao Vivo, Blitz nº 59 de 17-12-1985
Mais Pontapés (e alguns Xutos), Rui Monteiro, Blitz nº 60 de 24-12-1985 [CAPA]
Vigo - Los Lusos Invadem, Tiago Baltazar, Blitz nº 80 de 13-05-1986
Despedida da Marginalidade, Sérgio Coimbra, Blitz nº 91 de 29-07-1986
O Exemplo dos Xutos, António Pires, Blitz nº 110 de 09-12-1986
Manual para a Música Portuguesa, M.Falcão, Blitz nº 118, 03-02-1987 [CAPA]
O Templo del Gato e o Jogo do Rato, António Pires, Blitz nº 119 de 10-02-1987
Circo de Feras sai á Rua, Tiago Baltazar, Blitz nº 124 de 17-03-1987
Tournée Circo de Feras, Zé Pedro, Blitz nº 131 de 05-05-1987
Xutos nos Belenenses: A Emoção, Manuel Falcão, Blitz nº 132 de 12-05-1987
Toca e Foge, Luís Maio, Blitz nº 177 de 22-03-1988 [CAPA]
Xutos ao Vivo na Cana, João Gentil, Blitz nº 210 de 08-11-1988
Megalomania ou Honestidade?, Sérgio Noronha, LP nº 3 de 17-11-1988
Linha dura para o Verão, Manuel Falcão, Blitz nº 240 de 06-06-1989 [CAPA]
Gritos Mudos em Audição, Tiago Baltazar, Blitz nº 285 de 17-04-1990
Impasse & Transição, Rui Monteiro, Blitz nº 296 de 03-07-1990
Romper o Cerco, Miguel Francisco Cadete, Blitz nº 422 de 01-12-1992 [CAPA]
Dizer Não +1 Vez, Ricardo Alexandre, Ritual nº 6 de 02-1993
Remar Remar, António Pires, Blitz nº 472 de 16-11-1993 [CAPA]
Do Punk ao Estádio, Rui Monteiro, Blitz nº 480 de 11-01-1994
15º Aniversário. Miguel Francisco Cadete, Blitz nº 481 de 18-01-1994
16 Anos de Estrada, Nuno Ferreira, Público nº 2097 de 06-12-1995 [CAPA]
Da Marginalidade à Nova Independência, PG, Blitz nº 546 de 18-04-1995 [CAPA]
Direito ao Deserto, António Pires, Blitz nº 580 de 12-12-1995
À Beira da Loucura, Cláudia Galhós, Blitz nº 600 de 30-04-1996
Dados Lançados, Champanhe na Mesa, P. Gonçalves, Blitz nº 639, 28-01-1997
Dados Viciados, João Botas, Promúsica 03 de 03-1997 [CAPA]
Não querer aquilo que me é dado, P. Gonçalves, Blitz nº 649, 08-04-1997 [CAPA]
Lavar os Cestos, Pedro Gonçalves, Blitz nº 682 de 25-11-1997
À Portuguesa, Miguel Francisco Cadete, Blitz nº 683 de 02-12-1997
Cinema Novo, Miguel Francisco Cadete, Blitz nº 693 de 10-02-1998
A Vontade de Ir (Parte 1), Sónia Pereira, Blitz nº 721 de 25-08-1998
A Vontade de Ir (Parte 2), Sónia Pereira, Blitz nº 723 de 01-09-1998
A Vontade de Ir (Parte 3), Sónia Pereira, Blitz nº 723 de 08-09-1998
XX Anos, Blitz nº 740 de 05-01-1999
Fogo Posto, Sónia Pereira, Blitz nº 811 de 16-05-2000
Forçar a Corrente, Blitz nº 832 de 10-10-2000
Novela da Vida Real, Sónia Pereira, Blitz nº 863 de 15-05-2001
Um Treze de Sorte, António Conceição, Promúsica 53 de 06-2001 [CAPA]
Olá Oh Vida Malvada, Ana Ventura, Blitz nº 916 de 21-05-2002
A Bem da Nação, Sérgio Costa, Blitz nº 945 de 10-12-2002
Serões Acústicos, Xavier Martins, Rock Sound nº 4, 01-2003
Ainda há Histórias para Contar?, Gonçalo Palma, Blitz nº 950 de 14-01-2003
1976, Ana Markl, Blitz 1019 de 11-05-2004
O Manual dos Discos, Pedro Trigueiro, Rock Sound nº 19 de 07-2004
Ensaio sobre o Desejo, Ana Markl, Blitz 1099 de 22-11-2005
Um Manual da Sobrevivência, Ana Ventura, Revista Blitz 06, 12-2006 [CAPA]
É Só R&R (e Eles Ainda Gostam Mais), Rui Abreu, Revista Blitz 90 de 12-2013 [CAPA]

6 comentários:

Mountain Goat Productions disse...

Olá Jorge.
Tenho uma grande colecção de gravações de concertos de xutos & pontapés, desde videos de actuações em 85 no Porto Rock, a actuações mais recentes, das ultimas tournees.
Se estiver interessado, entre em contacto comigo, poderemos fazer umas trocas, sei que também tem uma grande coleção de gravações de concertos.
Também tenho muita discografia nacional para troca, desde o underground ao comercial.

l1xer disse...

Reparei que na cassete da Vidiofono tem o ano de 1982. Essa reedição é bastante mais tardia talvez depois de 1986

Anónimo disse...

A k7 da Videofono, tem o ano de edição na capa...1988!
E a capa do LP "78/82", não corresponde à real....essa capa que está no blog foi tirada do CD!...

Bourbonese disse...

Anónimo. Agradeço o comentário. Relatovamente á cassete já foi efectuada a correcção. Em relação ao 78-82 estava à espera que nos enviasse um scan das capas pois não temos as do LP mas parece que o esforço construtivo ficou pelo comentário. Bem Haja!javascript:void(0)

Anónimo disse...

Ando a seguir os Xutos desde 1987 e nunca mais parei. Vi os 7x eles são mesmo uma banda excepcional. Fui recentemente ao concerto dos 35 anos e já estou com saudades deles LOL.
Este blog está mesmo brutal, muito bem conseguido parabéns, devo dizer que nunca tinha visto essa cassete deles isso deve ser mesmo um achado.
Também sou um colecçionador nato tenho gravações filmadas por mim incluindo esta dos 35 anos, quase toda. Tb tenho um concerto filmado na RTP de 1989 em bom estado, foi em Macau, e quanto ao 1 album tenho o 78 - 82 em vinyl - bastante limitado só 500 cópias. Outra nota positiva é a quantidade de cds de colectâneas deles e o que mais me chamou a atenção foi o dvd dos 15 anos de aniversário digam-me lá isso é oficial?

RUI XARUTO disse...

Da K7 Vidiofon exite uma versão com a capa em branco e uma outra com o alinhamento muito parecido,datada de 1990. Imagens disponiveis no blog Memorabilia Xutos :


http://xutosmemorabilia.blogspot.pt/2012/03/k7-xutos-editada-pela-vidiofono.html


http://xutosmemorabilia.blogspot.pt/2012/03/xutos-k7-vidiofono-1990.html

Há ainda mais uma versão do 78/82 em vinil, em edição não autorizada no ano de 1988, com a capa em duas cores. Por fim o vinil 90, gémeo do 88. também no blog.