16 agosto 2009

ADOLFO LUXÚRIA CANIBAL / ANTÓNIO RAFAEL



Adolfo Luxúria Canibal nasceu em Luanda, Angola. Cresceu entre Vieira do Minho e Braga e em 1978 migrou para Lisboa, cursar Direito. Viveu em Lisboa até 1999, onde exerceu a advocacia e a consultoria jurídica. Na qualidade de especialista em Direito do Ambiente foi orador convidado em diversos congressos e seminários, portugueses e estrangeiros, e professor em cursos de formação, de pós-graduação e de mestrado. Integrou de 1993 a 1999 um Grupo de Peritos Jurídicos da Convenção de Berna, junto ao Conselho da Europa, em Estrasburgo. Mudou-se depois para Paris onde praticou diversos misteres, como tradutor, actor de figuração, gerente comercial, jornalista, cronista, voz para telemóveis, estudos de mercado, crítico musical ou gestor liquidatário de sociedades cinematográficas. No final de 2004 regressou a Braga e à consultoria jurídica. Fundador, letrista e vocalista do grupo Mão Morta, desde 1984, depois de ter fundado e exercido igual função nos grupos Bang-Bang (1981), Auaufeiomau (1981-1984) e PVT Industrial (1984). Desde 2000 passou a integrar o grupo francês Mécanosphère, como vocalista. Participou como actor nos filmes "Gel Fatal", de António Ferreira, e "O Dragão de Fumo", de José Carlos de Oliveira. Autor de espectáculos de spoken word, a solo (1999) ou com António Rafael (desde 2004). Escreveu textos diversos para jornais e revistas, como a "Vértice" ou a "365", e foi, de 2000 a 2004, correspondente do jornal "Blitz". Teve uma coluna de opinião no semanário "O Independente" (1999) e manteve, de 2001 a 2004, uma crónica semanal na "Antena 3". Editou os livros "Rock & Roll" e "Estilhaços" e escreveu o prefácio para uma edição de "Os Cantos de Maldoror", do Conde de Lautrèamont. Traduziu Heiner Müller (1997) e Vladimir Maiakovski (2006). Encenou e actuou em performances e espectáculos multimédia como "Rococó, Faz o Galo" (1983), "Dos Gatos Brancos que Jazem Mortos na Berma do Caminho de Ferro" (1983), "Labiu e a Pulga Amestrada" (1984) e "Müller no Hotel Hessischer Hof" (1997) - com Mariana Otero - ou foi apenas actor, como em "Maldoror" (2007) encenado por António Durães. Participou como vocalista ou letrista em diversos discos e espectáculos de mais de uma dezena de grupos e artistas portugueses e estrangeiros, como Pop Dell'Arte, Clã, Moonspell, WrayGunn, Houdini Blues, Pat Kay & The Gajos ou Steve McKay. Foi considerado, em 2003, pelo semanário "Expresso", como uma das cinquenta personalidades vivas mais importantes da cultura portuguesa. [Wikipedia]

DISCOGRAFIA


ESTILHAÇOS [CD, Transporte, 2007]


ESTILHAÇOS E CESARINY [CD, Assírio & Alvim, 2011]


ESTILHAÇOS CINEMÁTICOS [CD, Cobra Discos, 2014]

CASSETES
METALMORPHOSIS [CDR, Edição de Autor, 1998]
COM A CASA NA CIDADE [CDR, Edição de Autor, 1999]

PRESS
20 Anos, 20 Pessoas, Catarina Sacramento, Blitz 1007 de 17-02-2004
Diário de Bordo, Ana Markl, Blitz 1108 de 24-01-2006
Bem Versus Mal, Miguel Dias, Revista Blitz 14, 08-2007

0 comentários: