16 agosto 2009

A ARTE ELÉCTRICA DE SER PORTUGUÊS



A Arte Eléctrica de ser Português - 25 Anos de Rock'n'Roll em Portugal
António A. Duarte, Livraria Bertrand, 1984
Polémico para muitos dos melómanos mais velhos devido às bastantes incoerências e lacunas que inclui, festejado pela minha geração, este livro de António Duarte tem um mérito: colocou a história do rock português nas estantes das bibliotecas, eternizando-o e dando-lhe algo mais que o cunho da oralidade. Teve também o interesse de provocar os leitores, incentivando-os a complementar e a corrigir, a pô-los a discutir. Tem uma bela capa, um prefácio típico de Jorge Lima Barreto e texto, muito texto, com histórias, apreciações, alucinações do autor, entrevistas e pontos de vista (muitos dos quais bem polémicos, diga-se). Abriu frentes, ao apresentar e perpetuar alguns dos ícones e percursores da música de cariz urbano, debruçou-se com matriz crítica e analista sobre o fenómeno do boom do rock português, bem como compilou relatos sobre a década de 70 que, sem estes testemunhos, tenho a certeza se perderiam dado que muitos dos que fizeram parte da história da música rock nesses tempos perderam para sempre as suas referências (para além das suas memórias já serem poucas). Ora aqui está o espólio. Agora complementemo-lo.

2 comentários:

ARISTIDES DUARTE disse...

Este livro é a maior referência da música pop/rock portuguesa de todos os tempos. Pode mesmo considerar-se a "Bíblia" do pop/rock português.
Foi o primeiro a ser escrito sobre esta temática.
O António Duarte foi o redactor principal da revista "Rock Em Portugal", com a qual muito aprendi, nos anos 70.

Bourbonese disse...

Se bem que uns anos mais novo, estou perfeitamente de acordo com a opinião. Comprei este livro em 1986/1987 na Bertrand no Porto e havia dezenas de exemplares num canto, quase abandonados. Hoje são procuradíssimos, o que é realmente bom sinal. Por incrível que possa parecer há uma geração de leitores que menospreza e ridiculariza este livro!!!