07 agosto 2009

DA WEASEL



Da Weasel é uma banda portuguesa formada em 1993. Nascem em meados de 1993, como um projecto 100% em inglês e numa onda experimentalista. Na altura, os Da Weasel eram Pac, Armando, Jay Jay Neige e Yen Sung. Um ano depois, dá-se a primeira aventura discográfica do grupo com o EP More Than 30 Motherf*****s. Desde logo, surge o primeiro hino do grupo, que, ainda hoje, é um dos temas de maior sucesso em concerto: "God Bless Johnny". Não demoraria mais de um ano para que editassem o primeiro álbum – "Dou-lhe com a Alma" – que é, simultaneamente, a primeira gravação de hip-hop de uma banda portuguesa; um trabalho onde se assinala a transição para o português como língua dominante. Nessa altura, à formação inicial juntam-se Pedro Quaresma (guitarra) e Guilherme Silva (bateria). 1997 traz o 3º Capítulo. Um disco duro, de discurso duro e onde Pac se afirma - definitivamente – como um dos maiores e mais engenhosos letristas do panorama musical português. "Todagente", um dos temas, torna-se um dos hinos do grupo. Ainda antes da gravação deste álbum, volta a haver mexidas na formação: sai Yen Sung e entra Virgul. É com esta formação que os Da Weasel vão para a estrada. Em 1998, é feita uma reedição deste álbum. Ao alinhamento inicial junta-se um CD extra, com remixes de quatro temas: "Dúia" (remisturado por Ricardo Camacho/Amândio Bastos), "Pregos" (por Alex Fx), "Casos de Polícia" (por DJ C-Real) e "Para a nóia" (por Armando Teixeira). Ainda neste ano, participam nos projectos "Tejo Beat" - colectânea produzida por Mário Caldato (Beastie Boys) -, com o tema "Produto Habitual", e "XX Anos, XX Bandas" – disco de tributo aos Xutos & Pontapés –, com o tema "Esquadrão da Morte". O regresso aos álbuns dá-se em Setembro de 1999 com Iniciação A Uma Vida Banal - O Manual. Um disco genial, que recebeu a aclamação da crítica. Deste álbum são vários os temas que se tornam "clássicos" do grupo, entre os quais se destaca "Outro Nível" – por muitos reconhecido como "Let’s Go". Um tema que conta com um dos melhores vídeos de sempre realizados em Portugal. Este álbum leva os Da Weasel para a estrada. Uma digressão memorável, que tem um dos seus pontos altos no Pavilhão Atlântico, onde realizaram a primeira parte do concerto dos Red Hot Chili Peppers (Novembro, 1999). Em Agosto de 2000, os Da Weasel atingem os dois primeiros galardões de prata (hoje Dupla Platina) da sua carreira, atribuídos aos dois últimos álbuns editados pelo grupo: "3º Capítulo" e "Iniciação A Uma Vida Banal - O Manual". No decurso desse mesmo ano, além dos concertos, assinala-se a participação no álbum de tributo ao "Ar de Rock" de Rui Veloso - "20 anos depois – Ar de rock" – com o tema "Miúda (fora de mim)". No início de 2001, os Da Weasel entram em trabalho de composição para o novo álbum de originais, já sem a presença de Armando Teixeira, que, entretanto, sai da banda. Durante o Verão, participam nos festivais do Sudoeste e de Paredes de Coura. O álbum fica pronto em Outubro, estando a sua edição agendada para 3 de Dezembro. "Podes fugir mas não te podes esconder" é o título daquele que é, provavelmente, um dos melhores discos do grupo. Sendo este também o primeiro disco de Ouro (hoje Dupla Platina) da Banda. "Tás na Boa" é o primeiro single, cujo vídeo é a maior produção de sempre realizada com uma banda portuguesa. Destaque-se ainda a excelente produção de Mário Barreiros e a participação dos Orishas no tema "Sigue, Sigue!". Em 2004 os Da Weasel começam o ano da melhor forma: na pré-produção do disco que se virá a chamar “Re-Definições”. Um sexteto desde a entrada de DJ Glue para a familia (aquando do inicio da tournée de “Podes Fugir Mas Não Te Podes Esconder”), o grupo reúne-se diariamente na casa do guitarrista Quaresma juntamente com o co-produtor e amigo de longa data João Martins e começa a “re-definir” a sua sonoridade mais uma vez. No primeiro fim-de-semana de Fevereiro fazem as malas e arrancam para o Algarve. O destino é Olhão, morada do estúdio Zip-Mix (de Tó Viegas e Viviane dos Entre Aspas), onde mais tarde se lhes juntarão os convidados João Gomes (Cool Hipnoise e Spaceboys) e André Rocha. Levando o trabalho com a calma necessária de quem quer fazer um disco com conta, peso e medida, os Da Weasel permanecem no Algarve até ao final desse mês, saindo do estúdio com o novo CD praticamente acabado de gravar. Falta agora apenas registar as colaborações de Manel Cruz (ex-Ornatos Violeta, Pluto) e da locutora/apresentadora Anabela Mota Ribeiro, bem como um ou outro pormenor. Nas primeiras semanas de Março todas as gravações são terminadas nos Estúdios Valentim de Carvalho em Paço de Arcos e João Martins, juntamente com Pedro Caldeira começa a misturar Re-Definições, provavelmente o disco mais intimista dos Da Weasel desde “3º Capítulo”. No princípio de Abril o álbum é masterizado em Londres. Nesse mesmo ano a Banda percorre o País em concertos e em Festivais, como Super Bock Super Rock, com esse seu recente álbum, além de gravarem um DVD com um concerto ao vivo em Tondela e um documentário sobre a digressão. "Re-tratamento" (o primeiro single extraído do álbum) foi a musica que os lançou definitavemnte para o mercado português permitindo-os acabar ano em beleza com a atribuiçao do prémio "Best Portuguese Act" no MTV Europe Music Awards, em Roma. Já em 2005, cristaliza-se um ciclo de amadurecimento, marcando a entrada numa nova etapa da caminhada: Re-Definições, o último álbum, é sinónimo de quadrupla platina - mais de oitenta mil (80 000) unidades vendidas, de 2 Globos de Ouro (Melhor Grupo e Melhor Canção do Ano) entre muitos outros prémios e de refrões entoados pelo público de Norte a Sul do país, destancando as lotações esgotadas dos Coliseus de Lisboa e Porto e no Olympia de Paris (numa das mais extensas digressões de que há memória). Recorde-se que Pacman e Virgul participaram na faixa "Só Queres o que Queres Ver" no álbum "Ritmo, Amor, Palavras" de Boss AC. Neste mesmo ano, Pacman co-escreveu a banda sonora do filme do Crime do Padre Amaro com Sam The Kid. No dia 2 de Abril de 2007 lançaram Amor, Escarnio e Maldizer]], álbum que conta com muitas participações, tais como Gato Fedorento, Bernardo Sassetti, Rapper e o produtor americano Atiba the Dappa e a participação especial da orquestra de Praga dirigida pelo Maestro Rui Massena. Nesse álbum destacam-se "Dialectos da Ternura" e "Mundos Mudos", uma das três músicas em que participa a orquestra.

DISCOGRAFIA


MORE THAN 30 MOTHERF... [CD, Margem Esquerda, 1994]


EDUCAÇÃO (É LIBERDADE) [CD Single, Dínamo Discos, 1995]


DOU-LHE COM A ALMA [CD, Dínamo Discos, 1995]


3ºCAPÍTULO [CD, EMI-VC, 1997]


DÚIA [CD Single, EMI-VC, 1997]


TODAGENTE [CD Single, EMI-VC, 1997]


INICIAÇÃO A UMA VIDA BANAL [CD, EMI-VC, 1999]


OUTRO NÍVEL [CD Single, EMI-VC, 1999]


AGORA E PARA SEMPRE (PAIXÃO) [CD Single, EMI-VC, 1999]


PODES FUGIR MAS NÃO TE PODES ESCONDER [CD, EMI-VC, 2001]


TÁS NA BOA [CD Single, EMI-VC, 2001]


A ESSÊNCIA [CD Single, EMI-VC, 2001]


SIGUE SIGUE [CDROM, EMI-VC, 2002]


RE-DEFINIÇÕES [CD, EMI-VC, 2004]


RE-TRATAMENTO [CD Single, EMI-VC, 2004]


JUN/SET 2004 [DVD, EMI, 2004]


AO VIVO NOS COLISEUS [2xCD, EMI-VC, 2005]


AO VIVO NOS COLISEUS [2xCD+DVD, EMI-VC, 2005]


TODAGENTE [CD Single, EMI, 2005]


BENVINDO A CASA [CD Single, EMI, 2005]


AMOR, ESCÁRNIO E MALDIZER [CD, EMI, 2007]


MUNDOS MUDOS [CD Single, EMI, 2007]


TOQUE TOQUE [CD Single, EMI, 2007]


TOQUE TOQUE REMIXES [CD Single, EMI, 2007]


DIALECTOS DA TERNURA [CD Single, EMI, 2007]


AO VIVO NO PAVILHÃO ATLÂNTICO [2xDVD, EMI, 2008]

COMPILAÇÕES


JOHNNY GUITAR: AO VIVO EM 1994 [CD, Johnny Records, 1995]


100% [CD, Música Alternativa, 1995]


MAIS VALEM 36 MÚSICAS NO SAPATINHO [2xCD, União Lisboa, 1996]


FESTIVAL SUPER BOCK SUPER ROCK [CD, MCA, 1996]


RITUAL VIDEO CLIPS 97 [VHS, Ritual, 1997]


POP ROCK EM PORTUGUÊS [2xCD, Megadiscos, 1997]


BLITZ'97: OS MELHORES DE 97 [CD, EMI-VC, 1998]


10 JUNHO 1998 [CD, EMI/Rádio Cidade, 1998]


TEJO BEAT [CD, Nortesul, 1998]


TEJO BEAT [CD Single, Nortesul, 1998]


AO VIVO NA ANTENA 3 [2xCD, Nortesul, 1998]


XX ANOS XX BANDAS: XUTOS & PONTAPÉS TRIBUTO [CD, EMI-VC, 1999]


AR DE ROCK 20 ANOS DEPOIS [CD, EMI-VC, 2000]


PORTUGAL AO VIVO [CD, EMI-VC, 2002]


NAÇÃO HIP-HOP 2003 [CD, EMI-VC, 2003]


ROCK SOUND 08 [CD, Rock Sound, 2003]


NAÇÃO HIP-HOP 2005 [CD, EMI-VC, 2005]


POSTO DE ESCUTA [CD, EMI, 2005]


LISBOA@COM.FUSION [CD, EMI, 2006]


MÚSICAS PORTUGUESAS [CD, Tugaland, 2007]


NAÇÃO HIP-HOP 2008 [CD, iPlay, 2008]

PRESS
A Era da Modernidade, Pedro Gonçalves, Blitz nº 503 de 21-06-1997
Da Weasel na Twilight Zone, António Pires, Blitz nº 560 de 25-07-1995
A Doninha Trepadora, Pedro Gonçalves, Blitz nº 570 de 03-10-1995
Adivinha quem Voltou, Patrícia Lemos, Promúsica 08 de 08-1997
Da Weasel, Marco Martins, Garagem nº 1 de Dezembro 1997
Mostrar Obra Feita, Pedro Gonçalves, Blitz nº 685 de 16-12-1997 [CAPA]
Dar a Alma, Pedro Gonçlaves, Blitz nº 686 de 23-12-1997
Poesia Corrosiva, Mónica Guerreiro, Blitz nº 715 de 28-07-1998
Dou-lhe com a Palavra, João McDonald, Blitz nº 737 de 15-12-1998
Relax Pré-Milenar, Mónica Guerreiro, Blitz nº 778 de 28-09-1999 [CAPA]
Outros Níveis, JLL, Blitz nº 789 de 14-12-1999
O Manual de Um Grupo Nada Banal, A.Faria, Promúsica 36 de 01-2000
A Harmonia, Mónica Guerreiro, Blitz nº 842 de 19-12-2000 [CAPA]
Bonança depois da Tempestade, Blitz nº 848 de 20-01-2001
Fuga para Lado Nenhum, Catarina Sacramento, Blitz nº 890, 20-11-2001 [CAPA]
Fuga para Todo o Lado, Sónia Pereira, Blitz nº 907 de 19-03-2002
A Doninha Está de Volta, Cameraman Metálico, Raio X nº 44 de 04-2002
A Estoirar (Agora e Para Sempre), Rita Guerreiro, Blitz nº 937 de 15-10-2002
Um Pouco de Nós, Luís Guerra, Blitz 100 de 18-05-2004 [CAPA]
Revisão da Matéria, Pedro Trigueiro, Rock Sound nº 19 de 07-2004
Uma página de História, Ana Ventura, Blitz 1059 de 15-02-2005 [CAPA]
Música, Maestro!, Luís Guerra, Revista Blitz 08, 02-2007

1 comentários:

Madalena Costa disse...

se alguém tiver um single dos da weasel para venda, que avise sff.
lalacostinha@hotmail.com