23 agosto 2009

FACADAS NA NOITE



"Facadas Na Noite é uma iniciativa importante que no contexto nacional se revela totalmente inovadora e original. Não pode ser esquecida e para isso não precisa sequer de apelar à honestidade do seu trabalho. A sua qualidade chega. BLITZ tem prazer em divulgar qualquer iniciativa com qualidade. Desde o príncipio." [Miguel Francisco Cadete, Blitz, 01-08-1989]

Facadas na Noite foi a primeira editora independente portuguesa a editar em formato cassete, a dedicar-se à edição e divulgação da música electrónica e industrial e a editar projectos estrangeiros, alguns dos quais serão mais tarde bem conhecidos. O exemplo mais evidente serão talvez os belgas Suicide Commando, hoje idolatrados por um nicho de melómanos por todo o mundo. As suas actividades iniciaram-se em Agosto de 1988 em Braga, sob a batuta de Jorge Pereira e José Moura. Os HIST, projecto de Setúbal liderado por Abel Raposo e Eurico Coelho estiveram também na génese do selo, tendo sido a banda fetiche do mesmo. A editora teve alguma exposição e foi posteriormente muito copiada, dando azo a que se iniciasse uma nova fase que chegou quase a ser moda, com o surgimento de inúmeras outras editoras por esse país fora. Teve distribuição internacional em Espanha (através da Musicas de Regimen), na Europa Central (via Tesco e Staalplaat) e nos EUA (via Ladd-Frith). Como fenómeno novo, teve ainda direito a alguma exposição na imprensa. As lides da editora terminaram com a edição do seu único registo vinílico, um 7" Ep em parceria com a Grabaciones Goticas de Barcelona, onde surgiam os Hist e os Rua do Gin. Uma verdadeira história de Série B ocorreu com o envio e roubo das bobines das bandas portuguesas para Espanha, onde o disco iria ser prensado e a edição deixou muito a desejar em termos de qualidade sonora. Foi o princípio do fim... Em Portugal, a distribuição foi feita essencialmente por via postal, se bem que algumas discotecas de Lisboa e do Porto tiveram as suas edições à venda.

PRESS
Facadas Na Noite, João Duarte, LP nº12 de 19-01-1989
Mais Facadas !!!, João Duarte, LP nº25 de 19-04-1989
O Crime de Um Esquecimento, Miguel Cadete, Blitz nº248 de 01-08-1989
Três Bandas para os Anos 90, Êxito Magazine 09-08-1989
Mais Facadas Mais, Miguel Francisco Cadete, Blitz nº 258 de 10-10-1989
Inquietude Bracarense, Luís Sousa, Correio do Minho de 01-12-1989
Facadas na Noite, Bruno Duarte, Zimmerit nº2, 1990
Insónia, Crónica, Miguel Vidal, Zimmerit nº2, 1990
L'Ego Hist, Bruno Duarte, Zimmerit nº2, 1990
Thirteen Incisions, Bruno Duarte, Zimmerit nº2, 1990
Facadas na Noite Sonora, Correio da Manhã 27-01-1990
Últimas Facadas na Noite, Blitz nº318 de 04-12-1990
Crónica de Uma Morte Anunciada, Carlos Rodrigues, Ritual nº1, 01-1991

4 comentários:

Vozes Distantes disse...

Viva! Tudo bem?
Posso parecer muito naïve ao dizer isto, mas numa época em que se faz tributo a tudo e mais alguma coisa, porque não à Facadas???
Assumo a responsabilidade se houver feedback!
Abraço

Bourbonese disse...

Sobre isso nada posso fazer. O melhor é falarem com o seu mentor, caso ainda esteja vivo ou aprecie música.

erradiador disse...

seria útil elencar todas as edições da facadas na noite no post.

Bourbonese disse...

Estou a tratar disso...