04 agosto 2009

IK MUX



Os Ik Mux iniciaram a sua actividade em Setembro 1986. Na altura o projecto era constituido por Armando Teixeira (guitarra, voz), Luís Paiva (teclas) e Pedro Cabral (baixo). As suas principais influências centravam-se na música alternativa/dance/industrial (sendo os Clan of Xymox e The Danse Society as principais fontes de inspiração assumidas). "Uma das principais razões dos Ik Mux terem surgido foi porque consideravamos que a música portuguesa que se produzia no nosso país era de pouca qualidade em comparação ao que se fazia no resto da Europa, nomeadamente na Grã-Bretanha. Tinhamos a pretensão de fazer que um grupo português tivesse uma sonoridade internacional". O primeiro concerto dos Ik Mux foi no 5º Concurso do Rock Rendez-Vous. Nesse dia tinham tocado também pela primeira vez os Sitiados e os Ritual Tejo. Tanto o público como a imprensa musical tiveram reacções de Odio/Amor no que respeita à música que estes produziam. Era para estes um pouco estranho que uma banda tocasse sem baterista. Foi no interregno entre este concerto e as meias finais do concurso que se deram algumas modificações na constituição do Projecto. O Paulo Coelho inicia-se como vocalista (através de uma resposta a um anúncio publicado no jornal Blitz) e o Pedro Cabral é substituido temporariamente por Jorge Dias. Tanto o Paulo Coelho como o Jorge Dias eram dissidentes da banda Dinamo Ibérica. Os Ik Mux acabaram por ser eliminados nas meias finais, tendo este concurso como vencedores os Sitiados. Após este concerto e à imagem do que sucedia com a caixa de ritmos, também o baixo passou a ser sequenciado. A partir desta altura seguiram-se vários concertos no país salientando a participação no 3º Concurso de Música Moderna da Amadora, tendo-se classificado no terceiro posto. Em 1990 os Ik Mux gravam os seu primeiro teledisco ("Novo Estado Novo") com direcção e realização de José Pina. Este teledisco ganha o primeiro prémio num Festival no Porto. Participam também no Concurso Aqui D'el Rock da RTP1 e no Concurso Pepsi em que se classificam no primeiro posto, tendo gravado o seu unico CD na sua sequência.

DISCOGRAFIA


A ALMA DO INSECTO [CD, Polygram, 1993]

COMPILAÇÕES


INSÓNIA [Facadas na Noite, Tape, 1990]


COMA [Tape, Kaos Sete, 1990]


CYBERNETIC BIODREAD TRANSMISSION [LP, Simbiose, 1992]


CYBERNETIC BIODREAD TRANSMISSION [CD, Simbiose, 1992]

CASSETES
Demo Tape 1988 (3 Temas, 15:83)
Aula Magna, Lisboa 1989 (6 Temas, 22:12)

PRESS
Ik Mux ou Salazar?, Tiago Baltazar, Blitz nº218 de 03-01-1989
O Novo Estado Novo, João Duarte, LP nº15 de 09-02-1989
Públicas Confissões, Monteiro Fernandes, LP nº22 de 31-03-1989
Recordações da Máquina Infernal, Miguel Cadete, Blitz nº324 de 15-01-1991
Ik Mux, Luís Carlos Manuel, Ritual nº5 de 05-1992
Espíritos Ausentes, António Pires, Blitz nº486 de 22-02-1994

1 comentários:

Eduardo F. disse...

E eram de onde? Margens sul ou norte?