31 agosto 2009

JOSÉ CID

Odeio quase tudo o que José Cid fez e faz mas há sempre algo a salientar. Para além de alguns discos brilhantes dos Quarteto 1111, Cid lançou, já na segunda metade da década de 70, um disco de referência. Gravado em 1978 por José Cid (piano, sintetizadores, string ensemble, mellotron, voz), Ramon Galarza (bateria, percussão), Zé Nabo (baixo, guitarra eléctrica, guitarra de 12 cordas, guitarra acústica) e Mike Sergeant (guitarra eléctricas, guitarra de 12 cordas), "10.000 Anos Depois entre Vénus e Marte" é um álbum de rock progressivo, uma ópera rock e também um dos poucos álbuns de rock espacial em Portugal, editada pela Orfeu/Arnaldo Trindade. Embora pouco conhecido no seu país de origem, tem sido bastante mais aclamado no resto do mundo, tendo mesmo chegado a ser incluído pela revista norte-americana Billboard numa lista dos 100 melhores álbuns de rock progressivo de sempre. Este álbum denota influencias de bandas psicadélicas como os Pink Floyd.

DISCOGRAFIA


10.000 ANOS ENTRE VÉNUS E MARTE [LP, Orfeu, 1978]

0 comentários: