25 agosto 2009

LOTO



Os Loto são um trio de Alcobaça, no qual alinham Ricardo Coelho (voz, guitarra, baixo, maquinaria), João Tiago (baixo, guitarra, maquinaria), e João Pedrosa (bateria, programações). Influenciados pela melodia da brit pop e pela electrónica suave de projectos franceses como os Air, os Loto lançaram, em 2002, um EP de estreia. A servir de cartão de visita para "Swinging On A Star" esteve "A Good Feeling", single eficaz com direito a teledisco e passagem frequente nas rádios. Seguiu-se a apresentação ao vivo dos restantes cinco temas dos Loto - "Tango", "Turbo", "Les Jours de la Communication Téchnique", "Igloo Love" e "Black Modjo" (faixa escondida) - numa digressão que passou pelas lojas FNAC e pelas várias Queimas das Fitas, mas também pelo palco principal do Festival Rock Feira e pelo bar lisboeta Frágil que, em 2003, convidou o grupo a participar no CD comemorativo do seu 21º aniversário. A banda, cujo primeiro EP foi misturado por Nuno Gonçalves, dos The Gift, e masterizado pelo norte-americano Joe Fossard, gravou, para o efeito, a faixa "The Boy", aparecendo no disco ao lado de outros artistas, que, nas últimas duas décadas, animaram o palco do Frágil. Outro marco do primeiro ano de vida do grupo passa pela aparição na iniciativa "Cinco Noites Cinco Concertos", um mini-festival de bandas portuguesas, que decorreu entre Maio e Junho de 2003, em Rio Maior. Em 2004, os Loto lançaram "The Club", um primeiro álbum com edição de autor e distribuição da Universal. Produzido por Armando Teixeira (Balla, Bulllet) e misturado em Londres por Nilesh 'Nilz' Patel, colaborador de Mirwais e Peaches, o disco mostrou uns Loto mais dançantes, valendo à banda numerosas comparações com os New Order. A associação da estreia dos Loto à onda Madbaça, uma simbiose entre Madchester e Alcobaça, encarregou-se de trazer ao trio basta publicidade. Na Primavera, a banda encetou uma digressão nacional com Paulo Gouveia, aka Gomo, em promoção do seu primeiro registo, "Best Of". Em 2006 lançam "Beat Riot", novo álbum em que o maior cúmplice é Roger Lyons (produtor e remisturador de projectos como Lionrock, The Chemical Brothers, The Stone Roses ou Ladytron) que co-produz, mistura e masteriza. Em "Cuckoo Plan" (o single de apresentação) vivem as linhas únicas do baixo Peter Hook (New Order / Joy Division). No tema "Golden Boys" vive Del Marquis, o guitarrista dos nova-iorquinos Scissor Sisters. [Lia Pereira]

DISCOGRAFIA

A GOOD FEELING [CD Single, Edição de Autor, 2002]


SWINGING ON A STAR [CD Single, Edição de Autor, 2003]


CELEBRATION (CELEBRATE BABY) [CD Single, Edição de Autor, 2004]


THE CLUB [CD, Edição de Autor, 2004]


BACK TO DISCOS [CD Single, Edição de Autor, 2004]


WE LOVE YOU: THE CLUB REMIXES [2xCD, Universal, 2005]


BEAT RIOT [CD, Som Livre, 2006]

COMPILAÇÕES


POP UP SONGS [CD, Metrodiscos, 2002]


FRÁGIL 21 [CD, Sony Music, 2003]


LISBON BEAT [CD, 2Dance, 2004]

ESBOÇA(R) UM FUTURO [CD, Câmara Municipal Alcobaça, 2005]
WE'RE BRINGING ANOTHER LOOP [CD, Dance Club, 2005]


CORRUPÇÃO OST [CD, Metrodiscos, 2007]


TRIBUTO A CARLOS PAIÃO [CD, Farol Música, 2007]


ROCK ÀS SEXTAS [CD, CM de Vila Nova de Gaia, 2008]

PRESS
Jogos Pop nas Estrelas, Rita Guerreiro, Blitz nº 935 de 01-10-2002
O que faz Falta é Entreter à Malta, C.Sacramento, Blitz nº 942 de 19-11-2002
Madbaça?, Eduardo sardinha, Blitz nº 950 de 14-01-2003
Selecção de Esperanças, Filipe Silva, Rock Sound nº 5, 03-2003
Chamem a Polícia, Rita Guerreiro, Blitz nº 973 de 24-06-2003
Ordem para Dançar, Catarina Sacramento, Blitz 1009 de 02-03-2004 [CAPA]
Um Club com Porta Aberta, Filipe Silva, Rock Sound nº 18 de 05-2004
Quase Famosos, Lia Pereira, Revista Blitz 05, 11-2006

1 comentários:

arderock1980 disse...

Tributo a Carlos Paião
20 anos após a sua morte, o legado de Carlos Paião está mais vivo que nunca.

(site editora Farol)

Na capa do disco tem 2007 mas foi editado em 2008. Provavelmente era para comemorar o nascimento (1957) mas depois mudaram a efeméride.