18 agosto 2009

MANUEL CRUZ



Manuel Cruz, nome artístico de Manuel Gomes Coelho Pinho da Cruz, nascido em 16 de Outubro de 1974) é um vocalista, guitarrista e letrista português. Foi membro dos Ornatos Violeta, Pluto e Supernada, possuindo também um projecto a solo designado Foge Foge Bandido. Trabalha também como ilustrador e pintor. O seu percurso musical iniciou-se nos Ornatos Violeta, a sua primeira banda, em 1991, como vocalista, compositor e letrista onde permaneceu durante cerca de 11 anos. Manuel Cruz nunca teve qualquer tipo de formação musical ou de canto, achava as aulas demasiado chatas. Mas não foi isso que o impediu de compor e dar voz a tantas e tantas músicas. Sendo que os 11 anos enquanto "ornato" o ajudaram a evoluir em vários sentidos, notando-se isso mesmo na música que fez e continua a fazer. Em 2000, Manel Cruz, foi galardoado pelo Jornal Blitz com o prémio de "Melhor Voz Masculina", ao mesmo tempo que os Ornatos Violeta arrecadavam os outros três prémios para os quais tinham sido nomeados tornando-se nos grandes vencedores da noite. Em 2002, e para grande tristeza de muitos dos fãs de Ornatos Violeta, foi anunciado o seu fim. Desta maneira, Manuel Cruz, continuou o seu percurso como músico ingressando em duas bandas em simultâneo: os Pluto e os SuperNada. A 1 de Junho de 2008, Cruz lançou o primeiro álbum do seu projecto a solo Foge Foge Bandido, iniciado cerca de 10 anos antes, intitulado "O Amor Dá-me Tesão/Não Fui Eu Que Estraguei". Manuel Cruz é reconhecido como um bom letrista, tendo sido convidado pela banda Clã a escrever um música, "Doença do Bem". A coisa correu tão bem que acabou por escrever uma segunda música, "Amigos de Quem", tema que cantou ao vivo com a banda, tendo sido incluída no seu disco "Vivo". Em termos da natureza do seu desempenho vocal nos Ornatos e Pluto, Cruz é caracterizado por um estilo acentuadamente melódico e variante em tom, de acordo com a natureza das bandas e dentro de cada, dos temas, e em termos líricos, distingue-se pelo uso frequente de vaga imagética, ao centrar-se essencialmente no tema do amor, e em si próprio.

DISCOGRAFIA


O AMOR DÁ-ME TESÃO/NÃO FUI EU QUE ESTRAGUEI [2xCD+Book, Turbina, 2008]

COMPILAÇÕES


SINTRA MISTY 2010 [2xCD, iPlay, 2010]


SONS DE VEZ 10 ANOS [2xCD, CM Arcos de Valdevez, 2012]

3 comentários:

Eduardo F. disse...

Olha que engraçado: lançado no meu dia de anos!

:)

df disse...

edição da Turbina

http://www.fogefogebandido.com/
(informações)

Dois discos ("o amor dá-me tesão" e
"não fui eu que estraguei") num livro,
com chancela da Turbina.

Bourbonese disse...

Desleixo meu. Está corrigido. Obrigado.