12 agosto 2009

PEIXE:AVIÃO



André Covas (guitarras, sintetizador), Luís Fernandes (guitarras, electrónica), Pedro Oliveira (bateria, percussão), Ronaldo Fonseca (voz, sintetizador) e José Figueiredo (baixo, mellotron), são o quinteto de Braga, formado em 2006, que se sustenta num pop seguramente pós-Radiohead, com muito do que a electrónica tem inventado para o melhor da música actual, encontrando um espaço próprio pelo lirismo grande que não se coíbem de manifestar, mais um bem medida rítmica que os torna algo suaves sem nunca os atirar para ambiências melosas ou mais abstractas. Aqueles com memória mais curta serão tentados a ouvir em Peixe:Avião ecos de Radiohead e eles estão lá, efectivamente, mas enquanto herança de uma linhagem muito mais antiga, com genealogia nos pergaminhos de Canterbury e no rock progressivo dos primeiros Pink Floyd de Syd Barrett e dos Van Der Graaf Generator de Peter Hammill, passando pelo krautrock dos Faust ou dos Neu!. Mas se a estirpe é identificável, o que faz a singularidade de Peixe:Avião é a portugalidade que irradia, como se de repente tudo o que nos habituamos a associar à alma portuguesa, a melancolia dos seus poetas, o singelo das pequenas coisas, se cristalizasse em sons e palavras. Esqueçam o fado como Amália o popularizou e é macaqueado de Portugal ao Japão: o novo fado do século XXI é Peixe:Avião! Nada disto faz sentido, decerto, numa lógica estritamente científica ou numa abordagem puramente musicológica e, no entanto… faz todo o sentido! Peixe:Avião é um milagre! É um milagre na sua génese, na maneira como cinco desconhecidos, que mal se conhecem ou desconhecem de todo, vindos de diferentes áreas e diferentes bandas, de imediato se completam e dão corpo, numa espécie de geração espontânea, a uma obra única, de marcada identidade e sensibilidade; e é um milagre a música em si, o modo como a tristeza, o tédio, o abatimento, a espera, o cândido são adornados com a banda sonora perfeita e absoluta e cantados pela notável e estranha poesia de Ronaldo Fonseca, numa união imaculada e magnífica. Como se Peixe:Avião sempre tivesse existido algures no limbo da nossa inconsciência, na maresia das tardes de Verão, na aragem trazida pelas primeiras chuvas, e esperasse a junção dos vocábulos para tomar forma. Nesse sentido, nunca um nome espelhou tão perfeitamente o objecto que designa. Porque nunca a dissemelhança foi tão harmoniosamente enlaçada na criação do novo como acontece com Peixe:Avião.

DISCOGRAFIA


FINJO A FAZER DE CONTA FEITO PEIXE:AVIÃO [CD, Edição de Autor, 2007]


40:02 [CD, Rastilho Records, 2008]


CAMALEÃO EP [MP3, musicMe, 2008]


FINJO A FAZER DE CONTA FEITO PEIXE:AVIÃO [LP, Rastilho Records, 2009]


FINJO A FAZER DE CONTA FEITO PEIXE:AVIÃO [CD, Rastilho Records, 2009]


MADRUGADA [CD, PAD, 2010]


PEIXE:AVIÃO [CD, PAD, 2013]


PESO MORTO [CD, PAD, 2016]

COMPILAÇÕES


NOVOS TALENTOS FNAC 2008 [2xCD, FNAC, 2008]


3 PISTAS 02 [2xCD, iPlay, 2009]


À SOMBRA DE DEUS 04 [2xCD, Braga 2012, 2012]


SONS DE VEZ 10 ANOS [2xCD, CM Arcos de Valdevez, 2012]

1 comentários:

Dave disse...

MUI HONRADA BANDA