26 agosto 2009

ZEN



Criados no Porto, no Verão de 1996, tendo na sua base a junção de esforços de antigos músicos dos extintos Cosmic City Blues - André Hollanda (bateria, voz) e Jorge Coelho (guitarra) - e dos No Creative Solution - Rui Silva (aka Gon, voz) e Miguel Barros (baixo) -, os Zen estrearam-se com o CD Single "11.00 A.M". Depois deste trabalho foi tocar, tocar, tocar até mais não poder. Um dia surgiu a oportunidade de gravar um álbum. Projectado para ser gravado em Inglaterra, o destino fez com que o álbum de estreia, "The Privilege of Making The Wrong Choice", fosse gravado em Espanha, na cidade de Vigo, e depois masterizado em Nova Iorque. O disco foi bem recebido pela crítica e pelo público, angariando numerosos fãs, O projecto almejou a fama de ser um dos mais empolgantes grupos nacionais em palco e, quando se esperava algo mais, anunciou o seu fim. Praticantes de um som agressivo, algures entre o rap-metal e o funk, os portuenses estrearam-se com o álbum "The Privilege of Making the Wrong Choice", editado pela Revolver Records, criada propositadamente para o efeito pela agência de management da banda. "11.00 A.M.", permite-lhes chamar a atenção, mas é "U.N.L.O." (The Urgency of Need Lingers On) que marca a clara diferença. Construído sobre uma poderosa malha de guitarra, "U.N.L.O" denota os dotes vocais de Rui Silva num tema em que, curiosamente, o cantor não pronuncia uma única palavra perceptível. No trabalho seguinte, "The Privilege of Making the Wrong Choice" há espaço para músicas mais lentas como, por exemplo, "Cold as Water". A promoção deste primeiro longa duração leva-os a tocar um pouco por todo o país, valendo-lhes críticas calorosas pela incendiária prestação na edição de 1998 do Festival de Paredes de Coura, numa noite em que antecedem os Red House Painters. O primeiro disco será inclusivamente reeditado pela Nortesul, selo associado à Valentim de Carvalho, a que os Zen passa a estar associados pontualmente na altura da edição da compilação "Tejo Beat". Quando se esperava que o grupo do Porto lançasse o segundo disco, surge a notícia de um espectáculo no Hard Club de Vila Nova de Gaia, cujos cartazes apresentam a enigmática expressão "O Fim", associada ao nome da banda. Depois do concerto, os músicos confirmam os piores receios dos seus seguidores, explicando terem decidido colocar um termo à carreira da banda. Em 2000, chega às lojas, ainda que em edição limitada, o registo ao vivo dessa actuação. Ou melhor, daquele que se julgava ter sido o seu último concerto. Com Jorge Deus Loura (ex-Turn Off, banda de Aveiro) no lugar de Jorge Coelho, guitarrista que, aparentemente, estivera na origem da instabilidade gerada no seio da banda, os autores de "Step On" voltam à carga em 2001, actuando em numerosas localidades e festas estudantis. Enquanto Miguel Barros ingressa - sem, porém, abandonar os Zen - no projecto Grace, o baterista André Hollanda junta-se a Pedro Gonçalves e aos Ornatos Violeta, Peixe e Kinörm para tocar num projecto ao vivo. Os Zen continuam a prometer lançar o sucessor de "The Privilege of Making the Wrong Choice", agora sem o vocalista Rui Silva que abandona o grupo em Outubro de 2002, supondo-se que algumas das músicas contidas em "Hard Club, 7 de Dezembro de 1999" integrem o alinhamento do segundo disco de originais dos portuenses. É então recrutado um novo vocalista, João Fino que será, aliás, o homem por trás da voz que surgirá, em 2004, no seu segundo e último álbum de originais, "Rules, Jewels, Fools". Recentemente, já em 2011, os Zen reuniram-se para actuarem ao vivo, no Hard Club, numa missão nostálgica que não se sabe se será consequente. Os músicos associados à ideia foram Rui Silva (voz), André Hollanda (bateria, voz), Miguel Barros (baixo, actual membro dos Comité Caviar que acompanham Pedro Abrunhosa) e Marco Nunes (guitarra, ex-Blind Zero, ex-Demitidos e actual Comité Caviar).

DISCOGRAFIA


11:00 AM [CD Single, Revolver, 1997]


THE PRIVILEGE OF MAKING THE WRONG CHOICE [CD, Revolver, 1998]

U.N.L.O. [CD Single, Revolver, 1998]


FIM, HARD CLUB, 7 DE DEZEMBRO DE 1999 [CD, El Tatu, 2001]


RULES, JEWELS, FOOLS [CD, Metrodiscos, 2004]

COMPILAÇÕES


PROMÚSICA 11 [CD, Promúsica, 1997]


CAIS DO ROCK 01 [CD, Low Fly Records, 1997]


TEJO BEAT [CD, Nortesul, 1998]


TURBULÊNCIA [CD, Nortesul, 1999]


CAIS DO ROCK 03 [CD, Low Fly Records, 1999]


PRESS ON 04 [CD, Nortesul, 2000]
~

PAREDES DE COURA [CD, Heineken, 2007]

PRESS
Energia Apaziguadora, Amílcar Correia, Público nº 2446 de 20-11-1996
Divórcio de Atitudes, Luís Octávio Costa, Sons nº 56 de 26-06-1996
Zen, CALV, Ritual nº12 de 1997
A Razão tem Maioria, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 644 de 04-03-1997
Ao Ataque, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 645 de 11-03-1997
De Todos os Nossos Pecados, Jorge Lopes, Blitz nº 688 de 06-01-1998 [CAPA]
O Erro da Escolha Certa, Sónia Pereira, Blitz nº 716 de 21-07-1998
Aqui Não Há Concessões, Filipe Pedro, Raio X nº 9 de 18-08-1998 [CAPA]
Em Busca de uma Nota Só, Patrícia Lemos, Promúsica 22 de 11-1998 [CAPA]
O Privilégio de Acertar, José Manuel Lopes, Blitz nº 766 de 06-07-1999
Fim ?, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 788 de 07-12-1999
O Fim do Quê?, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 789 de 14-12-1999
O deZENlace, Nuno Oliveira, Blitz nº 855 de 20-03-2001
O Priviliégio da Escolha Certa, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 907, 19-03-2002
A Saída do Mestre, Blitz nº 937 de 15-10-2002
Os Sete trabalhos de Zen, Eduardo Sardinha, Blitz nº 945 de 10-12-2002
O Privilégio de Um Regresso, Márcio Alfama, Raio X nº 53 de 06-2003
Segundo Capítulo, Blitz nº 980 de 12-08-2003
Raiz Tigrada, Sérgio Gomes da Costa, Blitz 1021 de 25-05-2004
A Raiva dos Bons, Pedro Trigueiro, Rock Sound nº 20 de 09-2004

3 comentários:

cr disse...

só dois pormenores: não referem a reedição do disco pela Nortesul e o concerto chamou-se mesmo FIM

cr disse...

(o fim)

http://cargocollective.com/hugoalte/#17777

Pedro Pereira disse...

Tenho o "Privilege..." no leitor do carro. Penso que tudo o que fizeram foi de grande valor. Porra. Que saudades destes gajos.