26 janeiro 2010

POKE



O nome do grupo significava tecla para abertura para a memória de um computador e pretendia traduzir a crescente interdependência entre o Homem e a informática. Estavamos na altura da ressaca do ZX Spectrum e dos teclados analógicos. Em 1980, Quico Serrano (ex-Salada de Frutas, ex-Apocalipse, ex-Ex-Líbris, ex-Iguana) frequentava o Conservatório quando começa a trabalhar na loja de instrumentos Caius Music, onde descobriu os sintetizadores, especializando-se nos Roland. Os Poke foram formados em 1984 por Quico e pelo seu irmão Ricardo Serrano. Já após a aventura dos Salada de Frutas, Quico Serrano havia apresentado a várias editoras um trabalho a solo elaborado nesta área musical, mas não obteve qualquer resposta positiva por parte destas. O grupo editou um único Maxi-single com os temas "Digitalmente Afectivo" e "Flip-Flop". O disco, gravado em Setembro de 1984 no Angel Studio, era dedicado ao amigo Paulo Caius. Ainda se falou num LP a publicar durante o ano de 1985 porém essa ideia ficará pelo caminho dada a muito fraca receptividade do público para com este tipo de música. O grupo terminará logo a seguir, ainda durante esse ano.

DISCOGRAFIA


DIGITALMENTE AFECTIVO [12"Maxi, Transmédia, 1984]

PRESS
A Arte de Computorizar Tocando, Jolly Vilar, Blitz nº8 de 24-12-1984

2 comentários:

essor disse...

não sei se a ideia era colocar ventura ou (aventura)dos SDF. ambém não poderia ter sido gravado em 2004:)

Bourbonese disse...

Obrigado pelas correcções, entretanto já corrigidas. Eram óbvios erros de "bater no teclado"...