16 janeiro 2010

TROPA MACACA



Em todos os projectos musicais existe um elo de ligação anterior. Um elo a partir do qual se cria outro tipo de elo – o musical. Os Tropa Macaca, projecto nascido em Setembro de 2004 com epicentro em Santo Tirso - igualmente poiso dos Dance Damage, projecto integrado também por André Abel -, partem da vida que têm juntos para a partir daí criarem música. Participaram em Outubro do ano da sua formação, no primeiro Outfest em Outubro, ainda sob a designação de Símio Superior + Jupanda. Ju-Undo (Joana da Conceição, artista plástica) e Símio Superior (André Abel) lançaram em Maio de 2005 o seu CDR de estreia, intitulado "1604" e editado pela Nemnuncadiscos. Nesse mesmo ano tiveram ainda a oportunidade de gravação de um split - intitulado "Para o Inferno com Eles" - com os Fish & Sheep, editado pela Lovers & Lollypops. Ju-Undo e Símio Superior fazem música como resposta ao tempo. Exploram o ruído num relógio sem ponteiros e a aproveitam a energia que existe entre ambos para criar. De um lado, Símio Superior traça texturas com a guitarra, no outro, Ju-Undo manipula a electrónica. Ambos procuram de formas distintas chegar ao mesmo local. Aqui, Joana da Conceição e André Abel, entre outras coisas, desenvolvem aquela que é a ideia principal da união musical dos Tropa Macaca, em jeito de manifesto de intenções: a inspiração na vida como validação de efemeridade truncada no tempo. O par de namorados transporta para a música a intuição própria da vida em comum. Os dois músicos dialogam através de maquinaria múltipla – teclados, uma guitarra eléctrica, pedais de efeitos, instrumentos aparentemente preparados pela banda. Ju-undo cumpre as funções rítmicas, por vezes demasiado monótonas, produzindo ritmos que se comem uns aos outros em jeito de música de dança ou evocação tribal esquizofrénicas. André Abel introduz melodia, gerando momentos interessantes como uma curta passagem estelar lo-fi num órgão, ou abstracção sónica na guitarra eléctrica que nunca chega a excitar verdadeiramente. Para quem gosta de Excepter, os Tropa Macaca serão, por certo, com os seus longos e labirínticos temas um projecto verdadeiramente interessante.

DISCOGRAFIA

1604 [CDR, Nemnuncadiscos, 2005]
PARA O INFERNO COM ELES [c/Fish & Sheep] [CD, Lovers & Lollypops, 2005]


TROPA MACACA [CDR, Edição de Autor, 2005]


CARAVANA DO ESTRILHO [Split] [CDR, Edição de Autor, 2005]


MARFIM [LP, Ruby Red, 2007]


FITEIRAS SUADAS [LP, Qbico, 2008]


PEÇA MÁ [Tape, Silver Ghosts, 2008]


SENSAÇÃO DE PRINCÍPIO [LP, Siltbreeze, 2009]


FAZER CHUVA FAZER SOL [7"Single, Rafflesia, 2009]


ECTOPLASMA [12"Maxi, Software Records, 2012]


PRAGA DE URUBU SÓ PEGA EM CAVALO MAGRO [Tape, Edição de Autor, 2013]


PRAGA DE URUBU SÓ PEGA EM CAVALO MAGRO [LP, Wasser Bassin, 2014]

SÍMIO SUPERIOR


COMO NA RÁDIO [MP3, Test Tube, 2006]

3 comentários:

erradiador disse...

Viva,
falta pelo menos o seguinte:
"caravana do estrilho" tour split cdr com f&s e caveira;
tropa macaca promo cdr (ed. autor) com 3 músicas (Senna, Cabra Cega e 1604).
m cumps

Bourbonese disse...

Caro amigo. Não encontro essas referências de forma clara em termos de edição. Tem esses registos? Vamos lá tomar um café...

erradiador disse...

viva,
tenho. julgo até q organizei na velha-a-branca o 1.º concerto deles em braga. andamos a adiar o café há meses... é só marcar de acordo com a sua disponibilidade...