15 fevereiro 2010

CENSURADOS



Os Censurados, banda já extinta, merecem ficar para a história da música rock independente portuguesa como um emblema de uma época. Como qualquer banda punk que se preze, seja da Califórnia ou de Alvalade, os Censurados foram sempre um perfeito exemplo de DIY. Por isso, acabaram quando lhes faltou a independência. E também por isso ficaram como pioneiros ao colocar num disco, lançado em 1990, influências até aí circunscritas ao underground do nosso país: beberam a herança dos Xutos e a rebeldia dos Crise Total/Kú de Judas e todos os cultos e angústias de uma geração. E na altura em que os Censurados acabavam em Portugal, o punk renascia a nível internacional. Estranha coincidencia? Os Censurados foram criados em 1988, pelo antigo vocalista dos Kú de Judas, João Ribas, que a seu cargo tem a Voz e a Guitarra, a ele se juntou o Guitarrista Orlando Cohen, o ex membro dos Peste & Sida, o Baterista Samuel Palitos e ainda o Baixista Fred Valsassina. Conseguiram, em 1990, o lançamento do primeiro álbum que dava pelo nome de "Censurados" e que tirou a banda do anonimato, muito em parte graças ao single com o nome do álbum. Em 1993, e após vários anos de estrada, vem o álbum "Sopa" que conta com o single homónimo e com uma participação de Jorge Palma no tema "Estou Agarrado a Ti" ao qual emprestou Voz e Letra. Em 1994 dá-se o fim dos Censurados, que acabam em grande com a participação no disco "Filhos da Madrugada", tributo a Zeca Afonso, para o qual reeditaram uma das musicas mais famosas deste cantor de intervenção, "O Que Faz Falta. [João Pedro Batista]

DISCOGRAFIA


CENSURADOS [LP, El Tatu, 1990]


CONFUSÃO [LP, El Tatu, 1991]


SOPA [CD, EMI-VC, 1993]


AO VIVO EM COIMBRA 1999 [CD, Carbono, 2003]

COMPILAÇÕES


FEEDBACK [LP, Feedback, 1990]


JOHNNY GUITAR [CD, EMI-VC, 1993]


OS FILHOS DA MADRUGADA CANTAM JOSÉ AFONSO [2xLP, BMG, 1994]


XX ANOS XX BANDAS: XUTOS & PONTAPÉS TRIBUTO [CD, EMI-VC, 1999]


RARIDADES 01 [7"EP, Infected-Zerowork, 2009]

PRESS
Na Linha da Frente, Vasco Fernandes, Blitz nº 312 de 23-10-1990
Vai d'Em Bute!, r Miguel Santos, Blitz nº 322 de 31-12-1990
Rebeldia e Guitarras Electrizantes, Pedro Brinca, Ritual nº 1 de 01-1991
Adeus El Tatu!, António Maninha, Blitz nº 400 de 30-06-1992
Na Rhepublika da Konphuzão, António Pires, Blitz nº 365 de 29-10-1991 [CAPA]
Os Operários do Rock, Nuno Calado, Ritual nº 5 de 05-1992 [CAPA]
Adeus El Tatu!, António Maninha, Blitz nº 400 de 30-06-1992
A dar Sopa, António Pires, Blitz nº 449 de 08-06-1993 [CAPA]
Censurados até ao Fim, Miguel Cadete, Blitz nº 469 de 26-10-1993
Há Vida para além do Punk, Sónia Pereira, Blitz nº 924 de 16-07-2002

2 comentários:

Anónimo disse...

Boas, é importante não esquecer, que saiu uma Biografia brilhante "Censurados até morrer!" da autoria de Augusto Figueira e Renato Conteiro, ed. Sete Caminhos.

Bourbonese disse...

Olá. Tem razão. Tenho o livro - que comprei mal saiu -, li-o com imenso prazer pois está realmente interessante e bem elaborado. Só não consta para já pois terá direito a resenha independente com referência "Publicações".