05 abril 2010

BVB

Formada por José Neves (voz), Armando Ferreira (órgão, sintetizador e trompete), Luís Farinho (guitarra, saxofone, voz), Fernando Florêncio (baixo) e António Carlos (bateria), a banda BVB foi mais um dos inanarráveis produtos do período do chamado "boom do rock português". Na realidade, B.V.B. era a conjugação das siglas de Bombeiros Voluntários de Barcarena e os seus elementos eram membros da corporação local. Ao que se sabe, os BVB editaram apenas um single, o qual foi integrado nas comemorações do centenário da corporação. Como referido por António Luís Cardoso no seu excelente blogue "Boom do Rock", "para a posteridade, fica apenas a curiosidade do nome da banda, uma vez que os dois temas não deixam grande registo no panorama do “boom”. Temas, diga-se, construídos em redor do quotidiano dos homens da paz, com o óbvio “Fogo” (o lado A), mas também com “Homem” (o lado B), num género musical que em tempos não muito longínquos era tida como demoníaca ou infernal". A capa do disco é adequada ao single, dividida em quatro quadrados, com duas fotografias com os elementos da banda em carros antigos dos bombeiros. O grafismo sustenta-se nesse jogo entre um desenho de letras a vermelho e a simulação de chamas na palavra "Fogo"... Se o disco não traz nada de novo, a capa, desinteressante, muito menos. A editora que lançou o trabalho foi a RCS, projecto a que esteve ligado o radialista Luís Filipe Barros, a qual, apesar de editar um sucesso (o single "Touch me now", da Go Graal Blues Band), não singrará no panorama nacional.

DISCOGRAFIA


FOGO [7"Single, RCS, 1980]

0 comentários: