01 novembro 2010

BRAINDEAD



Os Braindead foram uma das bandas mais importantes surgidas na margem Sul do Tejo na segunda metade da década de oitenta. Na sua fase inicial praticante de um Thrash Metal portentoso, o grupo, cuja média de idades era de 16 anos, foi constituído em Almada em Dezembro de 1987 por Michael Stewart (voz) e João Nobre (guitarra). Umas semanas mais tarde recrutarão Marco Franco (bateria) e em Abril de 1988 juntar-se-lhes-á o baixista Miguel Fonseca. Será com esta formação que gravam aquela que será a sua primeira demo tape, "The Final Judgement". Dada a boa receptividade com que o trabalho é acolhido, os Braindead iniciam a sua actividade ao vivo. Em Setembro desse ano têm já preparado um novo trabalho intitulado "The Human Remnants of..." através do qual reforçam o seu estatuto de banda promessa nacional. Em Abril de 1989, Michael Stewart e Marco Franco abandonam o grupo alegando divergências musicais com Nobre, o que praticamente provoca a desaparecimento do projecto. Porém, passadas apenas algumas semanas, Michael reitera a sua opinião e o grupo volta a reunir-se, acolhendo também agora Vasco Vaz (guitarra) e Nuno Espírito Santo (baixo) que já haviam colaborado no primeiro trabalho editado. Miguel Fonseca, por sua vez, após ter abandonado so Braindead, juntar-se-á aos Thormenthor e posteriormente estará envolvido numa outra série de grupos ao longo dos tempos. Com estas alterações, os Braindead dedicam-se seriamente ao desenvolvimento do grupo, actuando inúmeras vezes nos mais diferentes locais. Em 1990, Marco Franco abandona o grupo em definitivo, juntando-se aos Massive Roar. Impossibilitados de encontrar um novo baterista os Braindead separam-se e, durante dois anos, os seus elementos vagueiam por vários conjuntos e projectos: Nuno Espírito Santo ingressa nos UHF e João Nobre e Vasco Vaz formam os Esborr (este último acumularia funções nos Agora Colora). Em 1992 a banda regressa ao activo e, ainda que sem baterista, grava o álbum "Blend", praticamente de improviso. Mas o adiamento, por mais de um ano, na edição do LP (apesar de o videoclip do êxito "Cry Alone" há muito rodar na televisão), leva a banda a rescindir com a editora Heaven Sound, vindo a assinar pela EMI-Valentim de Carvalho. Regravado nos estúdios de Paço de Arcos (já com o baterista Guilherme na formação), "Blend" seria o primeiro disco de uma banda nacional cantado em inglês com selo Valentim de Carvalho. Denotando uma sonoridade renovada, de fusão - vincadamente funk metal com elementos pop, rap e thrash – a obra afasta a maior parte dos antigos fãs, tornando-se, porém, num relativo sucesso comercial. Dois anos mais tarde surge nos escaparates "Room Landscapes", o derradeiro trabalho do grupo, que abre, em Junho de 1993, o espectáculo dos Faith no More na Praça de Touros do Campo Pequeno em Lisboa. Guilherme, João Nobre e o irmão deste, Pacman (com quem tocou nos Esborr) formam posteriormente os Da Weasel, um dos mais bem sucedidos agrupamentos Hip Hop nacional.

DISCOGRAFIA


THE FINAL JUDGEMENT [Tape, Edição de Autor, 1988]


THE HUMAN REMNANTS OF... [Tape, Edição de Autor, 1989]


BLEND [CD, EMI-VC, 1993]


CRY ALONE [12"Maxi, EMI-VC, 1993]


ROOM LANDSCAPES [CD, EMI-VC, 1994]

PRESS
Assumidamente "Trashers", Pedro Cardoso, Blitz nº 236 de 09-05-1989
Fúria de Viver, Nuno Galopim, Blitz nº 420 de 17-11-1992
Somos Duros e Radicais, Pedro Brinca, Ritual nº 7 de 04-1993
Novas do Céu e do Inferno, Miguel Cadete, Blitz nº 444 de 04-05-1993 [CAPA]
É Pr'ó Broche, Miguel Francisco Cadete, Blitz nº 449 de 08-06-1993
De Dentro para Fora, Miguel Cadete, Blitz nº 517 de 27-09-1994
Encontro de Irmãos, Pedro Gonçalves, Blitz nº 536 de 07-02-1995
Cérebros Molhados, Jorge Manuel Lopes, Blitz nº 584 de 09-01-1996
Uma Nova Vida, Miguel Francisco Cadete, Blitz nº 589 de 13-02-1996
O Canto do Cisne, Blitz nº 618 de 03-09-1996

0 comentários: