25 dezembro 2010

LINHA GERAL



Hoje completamente anónima, a Linha Geral - Carlos Manso (voz, guitarras), Fernando Soares (bateria), Tiago Lopes (guitarras), Pedro Alvim (baixo) -, foi um dos projectos mais promissores da música moderna portuguesa e um dos que melhor conseguiu passar a sua visão para uma gravação de estúdio sem perder rigorosamente nada no processo. Música de intervenção fortemente enraizada numa identidade individual e comunal de nacionalidade, tocada e cantada com exaltação como se de punk acústico formatado pela música popular portuguesa se tratasse, o som da Linha Geral era compacto e tenso muito por graça de uma das secções rítmicas mais poderosas que a música moderna em Portugal já conheceu e dos excelentes executantes entre os quais cantava Carlos Manso num estilo inflamado à boa maneira de um agitador de multidões. Se Zeca Afonso e/ou José Mário Branco formassem uma banda punk no rescaldo do 25 de Abril de 74 não soariam muito diferentes da Linha Geral. As 8 canções de Linha Geral (Ama Romanta, 1989) foram editadas numa capa de cartão apenas com o logotipo da banda carimbado a vermelho na frente e uma fotocópia das letras manuscritas no seu interior. Os seus breves 20 minutos e picos são pautados por uma urgência e ansiedade constantes e a música comete a proeza de não dispensar um pingo de energia do seu objectivo fundamental concentrando-se nas canções (curtas e magníficas, sem excepção, terminando quando têm de terminar) na disciplina de conjunto (que não admite floreados nem adornos) e na engrenagem admirável dos executantes a milhas de distância de outras bandas da altura. Um disco precioso e intenso que alia com igual entusiasmo o optimismo com o incitamento à revolta, a celebração exultante com a fatalidade iminente. Em português. Ainda hoje mete no bolso a chorona geração de 90 com os seus pontapés no inglês e a fancaria de plástico com que imitam os subprodutos anglo-saxónicos [Forum Sons, 2002]

DISCOGRAFIA


LINHA GERAL [LP, Ama Romanta, 1989]


LINHA GERAL [CD, Bootleg, 2009]

COMPILAÇÕES


MÚSICA MODERNA PORTUGUESA 02 [LP, Dansa do Som, 1985]


DIVERGÊNCIAS [2xLP, Ama Romanta, 1986]


SONS E TEMAS: ROCK RENDEZ VOUS [CD, Dansa do Som, 1994]


AMA ROMANTA SEMPRE! [2xCD, Candy Factory, 1999]

PRESS
Carlos Manso: A Linha da Utopia, Luís Maio, Blitz nº147 de 25-08-1987
A Revolução como um Grande Prazer, Jorge Pires, Blitz nº196 de 02-08-1988
Os Não Alinhados, António Manuel Simões, LP nº5 de 30-11-1988
À Procura dos Perdidos, Ricardo Alexandre, Ritual nº3 de 10-1991

1 comentários:

Eduardo F. disse...

Caros amigos...

Bootleg? Quem fez? Onde se encontra? Há mais?
A Quantidade da Qualidade?
Boa!
:)

Também quero...
Mas um verdadeiro serviço público era reeditarem o álbum.