30 dezembro 2010

MONOMONKEY



Naturais da Marinha Grande, os Monomonkey foram constituídos por um grupo de amigos que pretendia criar um projecto musical que reflectisse os seus gostos e preocupações, algo que se mantivesse fiel à tradicional estrutura do pop-rock independente - músicas simples, melódicas, intensas - mas vestisse roupagem de alguma da mais fluente música chamada urbano-depressiva. Uma espécie de rock urbano dos anos 90, com apontamentos da pop dos anos 2000, numa aproximação ao que grupos como os Interpol andavam a fazer. O grupo deu os seus primeiros passos em 2000 mas durante cerca de quatro anos manteve-se numa espécie de limbo cuja produção ficou confinada ao restrito grupo de amigos que localmente os acompanhava. Em 2004 o grupo nasce oficialmente, iniciando um processo criativo caracterizado pela composição de temas mais maduros, alguns dos quais sobreviverão ao passar dos anos e serão mesmo integrados no seu primeiro disco, lançado quatro anos mais tarde. É ainda em 2004 que o grupo se estreia ao vivo. Tocam, em Novembro de 2004, na Marinha Grande, durante a segunda sessão do Festival Set04. As críticas foram boas e a actuação deixou no ar grandes promessas. Em 2006, a formação do grupo estabiliza-se: Ricardo Simões (ex-No More Rock n'Roll Business, Ease, Cankervoz, guitarra), David Silva (baixo, vozes), Bruno Julião (bateria, vozes) e Pedro Lemos (guitarra). David será o último músico recrutado, substituindo Pedro Afonso, o anterior baixista. "Quando entrei já havia algumas músicas feitas, com a minha chegada a composição acabou por evoluir, dentro da mesma onda. Este trabalho acaba por ser um misto das duas partes" - refere o baixista. Em Maio de 2006, os Monomonkey, gravam a maquete "In Danger", cujos temas começam a conquistar ouvintes. Em Outubro de 2006, a banda é contactada pela editora digital britânica Dawg Records com vista à edição desse material. Na altura, os Monomonkey consideraram que os temas gravados não reuniam as condições qualitativas necessárias para serem editados. Jonathan Miller - editor da Dawg Records na altura - insistiu para que o projecto procedesse à remasterização dessas faixas. Essa ideia foi abandonada quando se verificou que o processo utilizado aquando do registo dos temas não permitia o seu tratamento como fôra proposto pelo produtor. Em Fevereiro de 2007, a Rastilho Records revela estar interessada em assinar com o grupo um contrato de edição de um álbum. Foi assim que, em Outubro desse ano, os Monomonkey entram nos Marduc Studios e procede à gravação daquele que será o disco "Before We All Implode", longa duração que será comercializado a partir de Abril de 2008. O album foi produzido pelo incontornável Marco Jung. Desde essa altura não mais se ouviu falar do grupo.

DISCOGRAFIA


BEFORE WE ALL IMPLODE [CD, Rastilho Records, 2008]

COMPILAÇÕES


POR UM PUNHADO DE BANDAS [CD, Eco, 2010]

0 comentários: