22 janeiro 2011

GONDOLIN



Os Gondolin nasceram em 2001 sob a égide da mitologia Tolkiana. Formados inicialmente por Aelin (voz), Fernando Aranenion (baixo, Shadowsphere), Nuno D'Ávila (guitarra, futuro Noctívagus), Monique (teclas) e Sabu (bateria), apresentavam uma sonoridade pós-punk melancólica, com intensas influências de grupos urbano-depressivos da primeira metade dos anos 80, nomeadamente os The Chameleons ou, mais longinquamente os Fields of The Nephilim. O facto de alguns dos seus membros se apresentarem ligados a projectos da área do metal não fazia prever ambientes tão dístantes. Em simultâneo, a ideia de cantarem em português alguns dos seus temas também incrementava uma certa ideia de estranheza relativamente a esta banda que se assemelhava a um corpo estranho na cena nacional. A capa do primeiro trabalho aprofundava os sintomas, gerando confusão Mas o grupo era bom, competente e tecnicamente irrepreensível. Dada a pouca adesão do público ao trabalho da banda, parte considerável dos seus membros abandonará faseadamente o mesmo até que, em 2004, surgem novamente, agora com uma formação reduzida a dois elementos, Aelin (voz) e André (todos os instrumentos). Assinam pela Floyd Records e editam um novo trabalho, "Vil Machine". Novo ambiente confuso se instala: a editora estava demasiadamente conotada com o metal e hardcore e a sonoridade do grupo era agora difusa e de base electrónica, aproximando-se, nalguns casos perigosamente, do EBM belga. Mantiveram, contudo, a característica de cantar alguns temas em português e de não renegar as suas raízes coldwave. O disco concluia com uma versão para piano e voz de "Enjoy the Silence" dos Depeche Mode, perfeito epitáfio para um grupo que, após 2004 deixou de se escutar.

DISCOGRAFIA


MY MIRRORED SELF [CDR, Edição de Autor, 2001]

VIL MACHINE [CD, Floyd Records, 2004]

4 comentários:

Eduardo F. disse...

Alguma informação sobre a origem?

:)

Anónimo disse...

O Fernando, está também nos Noctivagus..;)

Eduardo F. disse...

Nenhuma referência geográfica...

Anónimo disse...

a Monique, está nos Inner Blast