06 fevereiro 2011

IN THA UMBRA



Oriundos de Estombar, Algarve, e criados em Janeiro de 1996, os In Tha Umbra foram, desde sempre, praticantes de um agressivo e obscuro death metal que muitas vezes chega a roçar na fronteira com o black metal pois o grupo assume influências de algumas das sonoridades do rock progressivo da década de 70. A raiz do grupo encontra-se num projecto chamado Bowelrot onde haviam militado Bruno Correia e João Marques. A formação inicial assentava num quarteto formado por Bruno Correia (aka BDK, guitarra, voz), João Marques (bateria), Bob Sneijers (guitarra, ex-Fungus. ex-Mystical) e Scott (baixo). Iniciaram, ainda nesse ano, as suas lides musicais com "Of the Singing Dusk", que teve direito a duas edições, num total de 800 cópias vendidas e muito boas reviews da imprensa especializada. Várias editoras se mostraram, na altura, interessadas em contar com o grupo nos seus quadros, optando este por assinar com a Art Music, com quem editam o seu primeiro longa duração, "Descend Supreme Sunset", gravado no Verão de 1997 e lançado comercialmente no ano imediatamente seguinte. Em 1999, o grupo gravou o single "The Göatblöd 666" que foi lançado pela Hibernia e, mais tarde, regista o seu segundo album "Midnight In The Garden of Hell" que foi lançado pelo mesmo selo em 2000. Ainda antes do lançamento do álbum, Bob Sneijers decide abandonar o projecto, sendo substituido por Bruno Bernardo, ex-membro dos Teasanna Satanna. O grupo só em 2002 gravará novo material que lançaraá sob a forma de uma edição especial intitulada "Pentagramma". Este trabalho, lançado em formato CDR, incluirá três novos temas, sendo que dois deles são covers de temas dos Motörhead e Celtic Frost. No final de 2002, Scott sai da banda e muda-se para a Holanda, sendo substituido por um outro ex-membro dos Tesanna Satanna, Calhau Jr. Com 2004 chega a fase da pré-produção do seu terceiro album, "Nigrium Nigrius Nigro", gravado no Verão e que será editado em 2005 pela Agonia Records, selo polaco. Em Março de 2007 a banda entra novamente em estúdio com vista ao registo do seu novo trabalho. Nessa altura, após as gravações, Calhau Jr. emigra para a Escócia e Ruben Sardinha dos Thrashers Deathland e futuro Deathland, assume a sua posição. Finalmente em 2008 o novo album "Thus Open Thine Eerie Wings Like an Eagle and Soar the Winds of Chaos" é editado. Hoje, os In Tha Umbra já fazem parte daquele lote de respeitáveis bandas do underground luso. Com o passar do tempo, mudaram-se também algumas matrizes na sua abordagem musical, com evidência no anterior "Thus Open Thine Eerie Wings Like An Eagle And Soar The Winds Of Chaos". Mantendo a costela black/death old school, transversal à sua carreira, o grupo de Estombar é, actualmente uma entidade muito mais translúcida e progressiva, que os aproxima muito mais de uns Enslaved ou Opeth do que de uns Celtic Frost ou Bathory. "Noire", por exemplo, é composto por quatro faixas que perfazem cerca de 22 minutos de música negra e mística, parcialmente cantada em português, onde o feeling se sobrepõe à técnica. Há maior enfoco nos teclados e nas violas acústicas, sendo que o grupo também não prescinde, novamente, das vozes de Célia Ramos (Mons Lunae e Red Rose Motel).

DISCOGRAFIA


OF THE SINGING DUSK [Tape, Tribal Productions, 1996]


OF THE SINGING DUSK [Tape, Hybernia Productions, 1996]


DESCEND SUPREME SUNSET [CD, Art Music, 1998]


THE GOATBLOD 666 [7"Single, Hybernia Productions, 1999]


MIDNIGHT IN THE GARDEN OF HELL [CD, Hybernia Productions, 2000]


PENTAGRAMMA [CDR, Edição de Autor, 2002]


NIGRIUM NIGRIUS NIGRO [CD, Agonia Records, 2005]


THUS OPEN THINE EERIE WINGS LIKE AN EAGLE [CD, Agonia Records, 2008]


NOIRE [CD, Edição de Autor, 2011]

COMPILAÇÕES


ALGHARB IN FLAMES [Tape, Hibernia Productions, 1998]


LUSITÂNIA DARK HORDE [CD, Nightmare Productions, 2004]


HELLCOME TO PORTUGAL [MP3, Necrosymphonic, 2012]

PRESS
A Nossa Selecção, Ricardo Amorim, Underworld nº16, 07-2005

0 comentários: