08 março 2011

THE DIXIE BOYS



The Dixie Boys são uma banda de rockabilly nascida no Porto em 1994 e que ainda durante esse ano se estreou ao vivo no D.Albuquerque Bar em Vila Nova de Gaia. A primeira formação do projecto era constituida por Filipe Barbosa (aka Big Phil, voz), Rui Ferreira (aka Wild Billy Jay, baixo, contrabaixo), Fernando Pereira (aka Scouby Pickin’ Douby, guitarra), Ricardo Pereira (guitarra) e Carlos Mancha (bateria). As influências assumidas sem preconceitos vinham de Johnny Burnette, Buddy Holly, Ronnie Self e em geral de toda a cena do rockabilly norte-americano dos anos 50. Na altura estavam a despontar em Portugal, sobretudo na zona norte do país, diversos grupos dedicados a este estilo e os The Dixie Boys encabeçavam o movimento. Logo após o primeiro concerto, Carlos Mancha abandona o grupo, sendo imediatamente substituído por Nuno Gomes. Em Dezembro de 1995, a banda integra o CD "Portugal Rockers" com duas faixas e durante a promoção do disco, o grupo apresenta-se com Jorge Seabra (aka Kid, guitarra). No final de 1996, Filipe Barbosa abandona o grupo devido a motivos profissionais, gerando-se um vazio muito grande no seio da mesma, o que faz inclusive temer pela sua continuidade. Nuno Gomes acumula então a bateria com a parte vocal. Em 1997 editam, em regime de autoedição e com uma tiragem reduzidíssima que praticamente é apenas distribuída pelos seus amigos e admiradores, o disco "For Last". No final desse ano, também por motivos de ordem profissional, é a vez de Rui Ferreira desistir, sendo substituído por Esnesto Morais. No entanto, as dificuldades continuam a ser muitas e de variada ordem o que origina que, no final de 1999, o grupo cesse actividades. Só em 2001 voltam a surgir, de forma pontual e meramente comemorativa, numa aparição ao vivo no Oldies Bar localizado no Porto. Em Agosto de 2005, já com maior disponibilidade, Rui Ferreira e Fernando Pereira, dois dos fundadores dos The Dixie Boys, decidem retomar o grupo. Convidam para o efeito Filipe Barbosa e Jorge Seabra, mas estes recusam, o que os obriga a recrutarem dois novos elementos, Ricardo Prazeres (aka Lucky Rick, voz, guitarra) e Mário Cunha (aka Mário Bravo, bateria). A influência principal do grupo continua a ser o country-rockabilly característico das década de 40 e 50. Com o grupo montado, canções oleadas, voltam à estrada, fazendo um longo circuito por bares de Portugal e Espanha. Tocam também, a partir desse ano, em alguns festivais internacionais de Rock n’Roll e Rockabilly realizados pela Europa. Em Outubro de 2007 voltam a integrar uma compilação, "Rock Around Portugal" e em 2008 editam um novo trabalho de longo fôlego, "Rockin’Storm" cujas três edições se esgotaram rapidamente. Este facto desperta para a credibilidade crescente do grupo e para o facto de existir um público apreciador do estilo. Em Janeiro de 2010 surge mais um long play, desta vez intitulado "Mean Mean Gal", editado pela Raging Planet e com distribuição pelos mercados nacional, espanhol, inglês e alemão. Houve quem descrevesse a banda da seguinte forma: "uma bateria com um poder capaz de rebentar os tímpanos, uma guitarra eléctrica enciclopédica no que se refere a riffs, sonoridades e acordes do estilo, um contrabaixista que toca o seu instrumento como se de uma prancha de surf se tratasse e um vocalista a meio caminho entre Elvis Presley e Johnny Cash".

DISCOGRAFIA

FOR LAST [CD, Edição de Autor, 1997]


ROCKIN'STORM [CD, Reticências, 2008]


MEAN MEAN GAL [CD, Raging Planet, 2010]


BOOGEYMAN BOOGIE [c/Nelson Carrera] [CD, Raging Planet, 2010]

COMPILAÇÕES


PORTUGAL ROCKERS [CD, Metralha, 1995]


ROCKIN'AROUND PORTUGAL [CD, Boptown Records, 2007]


GOTH N ROCK 03 [CD, Raising Legends, 2011]

PRESS
Cruzada Rockabilly, Claudia Galhós, Blitz nº 588 de 06-02-1995

0 comentários: