30 abril 2011

THE TRAUMATICS



Os Traumatics nasceram em meados de Março 2003 em Lisboa, na extinta loja "Suburban Records". Nuno Traumas apareceu por lá uns meses antes para afixar um anúncio onde procurava um guitarrista e baterista para um projecto punk rock na onda dos Misfits, Ramones ou The Damned. Por essa altura, Hugo e Catarina Pereira (aka Katy) - donos da loja - tocavam nos Kondenados mas não andavam muito satisfeitos com o projecto. Nuno começou a aparecer regularmente na loja destes, iniciando-se uma grande amizade que teve continuidade sob a forma dos primeiros ensaios dos The Traumatics. Não foi de admirar que o grupo assumisse os filmes de terror de série B e a ficção cientifica como os grãos de influência do grupo. Nada de novo, portanto. O grupo contava assim com Hugo Ramone (guitarra, voz), Nuno Traumas (baixo, ex-Cripters, futuro The Incredible Twilight Creatures) e Katy Spikes (bateria). Em Junho desse mesmo ano, Hugo e Katy deixam Lisboa e retornam para a cidade que os viu nascer, a Guarda, mas acreditando sempre no grupo e embora longe de Nuno Traumas (que residia no Cacém, arredores de Lisboa) sempre arranjaram maneira para ensaiar. Após um período de ensaios, a banda grava a sua primeira demo entre Outubro e Novembro de 2003, estreando-se ao vivo na Guarda no Noctis Bar no dia 19 de Dezembro desse ano. 2004 foi um ano bastante activo para a banda, tocando com os Tara Perdida, Kamones, Rolls Rockers, Necrose, Ex-Lovers Sex, Mata Ratos ou Kontrattack. Na segunda metade do ano iniciam as gravações do seu CD de estreia que se intitula "Classic Horror Lives" e é editado pela Horror Records, label da própria banda. A festa de lançamento ocorreu na Guarda, no Zincos Bar, com os Decreto 77 e Minoria Activa. O ano de 2005 começou em pleno com o I Festival Punkomchouriço no Algueirão, com o projecto a partilhar palcos com os Punk Sinatra. É nesse concerto que dão a conhecer ao público a integração de Teka ThirTeen (voz) no grupo. Esta nova formação veio aumentar a dinâmica da banda em palco, dando-lhes mais energia ao vivo. Em Março partilham os palcos com os Anti-Clockwise e com os We Were Wolves no II Pikenike Punk na Guarda. Tocarão ainda em Zamora (Espanha), Loulé, no Teatro Municipal da Guarda e no Festival Super Stereo de Linhares da Beira. Em 2006, quando se preparavam para registar um novo álbum que iria ser gravado no estúdio Geek Records, em Madrid, o grupo dá por finda a sua actividade.

DISCOGRAFIA


CLASSIC HORROR LIVES [CDR, Horror Records, 2004]

COMPILAÇÕES


ATAQUE FRONTAL [2xCD, Impulso Atlântico, 2008]

0 comentários: