06 junho 2011

ÖLGA / FREUD'S QUEST



Os Ölga formaram-se em 2001, em Lisboa, nascidos das cinzas de um projecto de curta existência - os Freud's Quest - que haviam chegado a integrar a compilação "Looking For Stars" da editora Bor land. Nesse projecto estiveram envolvidos João Hipólito, João Teotónio (ambos dos Ölga), Bernard Sushi (Hipnótica), Nuno Lopes e João Reis. Também relacionado com membros dos Ölga esteve o side project Michael Nice onde os seus membros colaboraram com Bernard Sushi num registo onde eram exploradas diversas correntes musicais e ambientes, com liberdade total para a improvisação. Na génese dos Ölga estiveram quatro músicos: Diogo Luiz (bateria), João Hipólito (baixo, guitarra, bateria), João Teotónio (guitarra, teclas) e Rodrigo Filipe (violoncelo). Após um ano de ensaios e de experimentação, decidiram gravar a sua primeira maquete onde serão impressas já as suas tendências e influências, muito próximas do post rock. Em Junho de 2003, o grupo participa no Rockastrus, certame onde atingem a final e são galardoados como o mais original projecto da edição. Esse facto atrairá a atenção de Paulo Miranda, o músico que gere os AMP Studios em Viana do Castelo e que será o responsável pela gravação, mistura e produção daquele que será o seu primeiro trabalho de longa duração. O disco, intitulado "Ö", sairá sob o selo da Bor Land em Fevereiro de 2004. Logo de imediato, a banda far-se-á à estrada para o promover um pouco por todo o país. Ainda nesse ano, Rodrigo Filipe abandona o grupo, não sendo substituído. As consequências dessa redução para trio passam pela focalização do projecto em novas etapas de experimentação e num endurecimento do seu som e ritmo, havendo uma significativa aproximação ao rock. Em Agosto de 2004, os Ölga entram no Sinal 26 Studio, localizado na zona do Bairro Alto em Lisboa onde registam aquele que será o seu segundo trabalho que voltará a ser lançado pela Bor Land no início de 2005. É editado um single promocional intitulado "Money". Após um longo hiato, o grupo dá novos sinais de vida em 2007, ano em que inicia o trabalho daquele que será o disco "La Résistance". Após as gravações, que decorrem nos Toolateman Studios em Cascais, o grupo decide libertar-se de quaisquer amarras, assumindo o pleno e total controlo do trabalho, editando o disco de forma independente. As misturas serão feitas por Eduardo Ricciardi no Golden Pony Studio em Lisboa e misturadas posteriormente, em Nova Iorque, por Tom Durack, técnico que havia trabalhado com Lou Reed, Etienne Daho, The B-52’s ou Diana Ross. O grupo assume-se, neste derradeiro trabalho, muito mais liberto que no passado, notando-se influências do rock independente e psicadélico das décadas de 60 e 70.

DISCOGRAFIA


Ö [CD Single, Bor Land, 2004]


WHAT IS [CD, Bor Land, 2005]


LA RESISTANCE [CD, Skinpin Records, 2009]

COMPILAÇÕES


LOOKING FOR SOMETHING [Freud's Quest] [CD, Bor Land, 2000]


PRESS PROMO 2005 [CDR, Bor Land, 2005]


CAN TAKE YOU ANYWHERE YOU WANT [2xCD, Bor Land, 2005]


T(H)REE [CD, Cobra, 2010]

PRESS
Pronto-a-Servir, Gonçalo Palma, Blitz 992 de 21-10-2003
Um Violento Despertar, André Gomes, Bodyspace 01-05-2005
Geometria Invariável, Eduardo Sardinha, Blitz 1059 de 15-02-2005
O Prazer de Explorar a Música, Ana Brasil, Underworld nº16, 07-2005

0 comentários: