07 junho 2011

PILAR



Pilar Vaz de Almada Homem de Melo nasceu a 05 de Julho de 1963 em São Domingos de Benfica, em Lisboa. Em 1975 parte para o Brasil com a família, vivendo no Rio de Janeiro até 1981. Auto-didacta, aprende a tocar guitarra sozinha. Volta para Lisboa e, durante algum tempo, actua em bares de norte a sul do país. Em 1982 vai para os Estados Unidos para frequentar o curso superior de música na Berklee College of Music em Boston, actuando em duas ocasiões no Berklee’s Auditorium. Em 1985 regressa a Portugal, e começa a compor os seus próprios temas, participando também em discos de Jorge Palma e Rui Veloso. Em 1988, Francisco Vasconcelos ouve uma cassete dela e convida-a a assinar contrato com a EMI, selo pelo qual edita no ano seguinte o seu álbum de estreia, produzido por Wayne Shorter. As letras das canções foram da responsabilidade de Miguel Esteves Cardoso, Pedro Aires de Magalhães, Eugénia Melo e Castro e Francisco Menezes. Na composição da música, Pilar teve a colaboração de Nuno Canavarro em dois temas. Em estúdio, Pilar foi acompanhada por um naipe excelente de músicos como Yuri Daniel, Mário Laginha, Mário Barreiros, Wayne Shorter e Flak. O disco teve fracas vendas, em parte devido à indisponibilidade de Pilar para o promover, pois tinha sido mãe há relativamente pouco tempo. As opiniões da crítica dividiram-se entre os que o achavam um dos melhores discos do ano e aqueles que o arrasavam. Em Dezembro de 1990 faz a primeira parte dos concertos de Suzanne Vega, no Pavilhão Dramático de Cascais e no Coliseu do Porto, numa actuação apoiada apenas na voz e na guitarra. Pilar participa no disco “Uma Revolução por Minuto” dos LX-90, conhecendo nessa altura o técnico de som, Steve Davis, que produzirá o seu segundo disco, gravado no Marcus Studio, em Londres, acompanhada por quatro músicos ingleses. Em Abril de 1993 é editado "Pecado Original", o seu segundo registo longa duração. Paulo Pedro Gonçalves assina a maioria das letras deste disco. Dois dos temas são cantados em inglês, incluindo ainda uma versão do tema "O Primeiro Dia" de Sérgio Godinho e a fechar o disco uma nova versão do tema “Um Amor Assim” presente no álbum de estreia. Nos dois anos seguintes actua extensivamente em Portugal, incluindo um concerto a favor da Amnistia Internacional em Lisboa e uma actuação na Fundação de Serralves no Porto. À semelhança do disco anterior, "Pecado Original" foi ignorado pela crítica e pelo público, o que levou Pilar a voltar para o Brasil, onde trabalhou como produtora de espectáculos, continuando também a actuar esporadicamente em bares. Em 1999 regressa novamente a Portugal e é desafiada por Tiago Torres da Silva a regressar à música. Começa a trabalhar com o produtor Augusto Sanches, mas este teve que ir para a Alemanha, abandonando o projecto a meio. Francisco Vasconcelos ouve a maqueta e convida-a para gravar na Norte Sul. Em Novembro de 2000, Pilar, Anamar e Né Ladeiras juntam-se nos espectáculos "SM 58" com direcção de Tiago Torres da Silva. Como não chega a acordo com a Norte Sul acaba por assinar pela Zona Música. Finalmente, em 2001 edita o seu terceiro disco “Não Quero Saber”, produzido por Armando Teixeira (Bizarra Locomotiva, Balla, Bulllet, etc.). A maioria das letras é da responsabilidade de Tiago Torres da Silva, havendo um tema escrito por Augusto Sanches e outro por Anamar, ambos em inglês. Pilar aventura-se ainda numa versão do clássico “Femme Fatale” dos Velvet Underground. O disco apresenta uma vontade de arriscar em novas linguagens musicais, através da inclusão de diversas programações e sampler. Realiza um concerto de apresentação do disco na Aula Magna em Lisboa. Em 2002 é editado o disco "Ao Vivo", com Né Ladeiras e Anamar, gravado nos espectáculos "SM 58". O ano de 2002 é considerado por Pilar como o ano mais criativo da sua vida. Faz inúmeras canções em parceria com Tiago Torres da Silva, que estarão na base do novo disco editado em finais de 2003, intitulado “Põe um Bocadinho + Alto”. Os arranjos e a produção do disco são colectivos com os músicos que participaram no disco como Alexandre Cortês, Filipe Valentim, Mourah, Tjak, João Roquette e Augusto Sanches. Realiza concertos de apresentação em Lisboa e no Porto. Ainda em 2003, participa no “reality show” Academia de Famosos exibido na TVI. Em 2004 participa no musical “Casa de Fado” no Teatro Villaret e em 2005 actua no concerto “Cristal”, no Grande Auditório do Teatro São Luiz em Lisboa. Neste espectáculo, apresenta novas composições, com letras de António Alonso Martinez, seu marido, e versões de temas como “Fria Claridade” de Pedro Homem de Mello e “Um Índio” de Caetano Veloso. Teve a colaboração do percussionista senegalês Thio Mbaye, e os cenários a cargo do pintor António Alonso Martinez. Em 2006, rescinde contrato com a Zona Música e começa a trabalhar com os músicos senegaleses Habib Faye, Thio Mbaye, Edouard Manga e com o inglês Trevor Jones. Actua no Casino de Cap Vert, em Dakar no Senegal e vão surgindo rumores que está a trabalhar com esses músicos num novo álbum. Ao longo do tempo, diversos temas da autoria de Pilar foram intepretados por outros artistas como Rita Ribeiro, Eugénia Melo e Castro e Cátia Montemor. Apenas quatro discos em nome próprio, numa carreira musical que atravessa mais de duas décadas, são um pequeno pecúlio para uma artista com a dimensão e qualidade de Pilar. Possuindo uma das melhores vozes femininas da música portuguesa, é lamentável que Pilar nunca tenha alcançado o merecido reconhecimento e sucesso.

DISCOGRAFIA


PILAR [LP, EMI-VC, 1989]

UM AMOR ASSIM [7"Single, EMI-VC, 1990]


PECADO ORIGINAL [CD, EMI-VC, 1993]


PECADO ORIGINAL [Tape, EMI-VC, 1993]


PECADO ORIGINAL (ESCRAVA DO AMOR) [7"Single, EMI-VC, 1993]


O PRIMEIRO DIA [7"Single, EMI-VC, 1993]


NÃO QUERO SABER [CD, Zona Música, 2001]


AO VIVO [CD, Zona Música, 2002]


PÕE UM BOCADINHO + ALTO [CD, Zona Música, 2003]

PRESS
As Três do Palco Airado, Blitz nº 838 de 21-11-2000
O Novo Princípio da Sabedoria, Jorge mourinha, Blitz nº 874 de 31-07-2001
Ao Cair do Pano, Blitz nº 905 de 05-03-2002
Queremos Saber Mais, António Pires, Blitz nº 906 de 12-03-2002
Terceiro Pilar a Contar da Esquerda, Ana Markl, Blitz 999 de 23-12-2003
Foi Por Vontade de Deus, Ana Markl, Blitz 1001 de 06-01-2004
África Promissora, Luís Guerra, Blitz 1101 de 06-12-2005

4 comentários:

rr disse...

Eu conheço a versão do tema "Eu Só Quero" mas não sabia que a Rita Guerra tinha uma versão de um tema da Pilar. Qual é o tema?

erradiador disse...

caro rr, obrigado pelo seu comentário. de facto, quem gravou uma música da autoria da Pilar, foi a Rita Ribeiro e não a Rita Guerra, como por lapso referi. O tema em questão é o 'Voz Mediterrânica' inserido no disco "Deixa-me ir atrás do Fado". os melhores cumprimentos,

rr disse...

O blog do Tiago Torres da Silva - http://cancoesdotiago.blogspot.com - está muito completo com letras e quem as cantou mas por acaso não tem essa. Não reparei se é referido no texto mas pela leitura do blog do TTDS reparei que a Pilar tem várias canções na banda sonora da novela "Ultimo Beijo". Dois interpretados por ela, outros por Lia Gama e Lara LI. Não sei se haverá mais algum. Pegando numas coisas levou-se a outras!

Anónimo disse...

SURPPRESA!!!

www.pilarhomemdemelo.com