25 julho 2011

RASAL.ASAD



Rasal.Asad foi criado em 2002 e tratou-se de mais um dos alter-egos de Fernando Luis Abreu Cerqueira, antigo mentor de Ras.Al.Ghul (1997) e Croniamantal (1991) que aqui surge novamente acompanhado por Paulo Dionísio Rodrigues, que já com ele havia estado nos Ras.Al.Ghul. Na realidade Rasal.Asad é a continuação óbvia aguardada do trajecto anteriormente trilhado pelo compositor mas, desta vez, numa vertente exploratória de sonoridades mais assentes na música ambiental e drone. O projecto foi assim criado para ser o suporte das digressões menos telúricas do compositor, sem se notar a sobranceria da caixa de ritmos que se detecta noutras aventuras musicais do mesmo. O cinematismo fabricado resulta de impulsos surdos, ventos lunares a castigar a superfície glaciar. As planícies de gelo são camadas de filigrana organista, linhas de síntese entre a hostilidade invasora e a sedução intrínseca. Não há um sentido de urgência porque, no espaço, as horas são reduzidas a pó. Aí, o tempo é infinito, é um riacho que serpenteia e foge do alcance das sondas. O primeiro trabalho do grupo, "Space.Scape" mereceu o aplauso fervoroso da crítica de além-fronteiras e "Asuna", o disco que se lhe sucedeu um ano depois constituiu um verdadeiro eufemismo electrónico, no sentido em que aligeirou a habitual manta saturada de programações e cruzamentos. As escaladas mais ousadas e os enclaves mais perfurantes pertencem a uma topografia sónica apenas aferida pela escuta detalhada, pelo estudo de pormenor dos temas. Regressando a "Asuna", encontra-se a equação matemática que equipara a languidez estilística à quietude do espírito e que, em última instância, tem como resultado uma obra ondular, circunscrita a si e aos seus pares e a lançar as moléculas para o futuro. [Hélder Gomes]

DISCOGRAFIA


SPACE SCAPE [CD, Thisco, 2002]


ASUNA [CD, Thisco, 2003]


LAHVA [CDR, Thisco, 2005]

COMPILAÇÕES


ELECTRONIC DISTURBANCE [CD, Thisco, 2004]


THISCOTRONICA [CD, Thisco, 2004]


XUPA [CDR, Xth Useless Productions, 2007]


ANTIBOTHIS [CD, Thisco, 2007]

PRESS
Uma Noite Absolutamente Normal, Gonçalo Palma, Blitz nº 974 de 01-07-2003
Puff Music, Gonçalo Frota, Blitz 10003 de 20-01-2004
Contra a Tirania do Ritmo, Gonçalo Frota, Blitz 1005 de 03-02-2004
A Arquitectura Evolucionista, Nuno Martins, Underworld nº 25 de 12-2007

5 comentários:

Eduardo F. disse...

Então os Croniamantal não foram formados em 1991?

É o que diz o artigo
http://underrrreview.blogspot.com/2009/06/croniamantal.html

...

:)

Bourbonese disse...

Tenho uma versão pessoal sobre essa questão. As informações que possuo acerca do início do projecto - aliás documentadas por artigos e entrevistas da época e pelo meu conhecimento pessoal que fui contemporâneo dos movimentos da época - apontam indubitavelmente para 1991, na melhor das hipoteses para o ano imediatamente anterior. Ora, tenho visto ultimamente apregoado o ano de 1985, referência relativamente à qual tenho MUITAS dúvidas. Penso inclusive que a informação tenha fonte no próprio mentor do projecto. Duas leituras possíveis: ou este quis dar ao projecto um cunho percursor que não teve ou então poderá ter mesmo feito algo na garagem que deu origem aos Croniomantal mas a que não estava atribuido qualquer nome. Fui cliente, na época, da SPH, editora que era gerida por Fernando Cerqueira, conheço bem as editoras que iniciaram o movimento industrial em Portugal e a primeira vez que vi o nome Croniamantal foi aquando da edição, em 1991, da sua primeira cassete, publicada, aliás, pela editora do próprio Cerqueira. O artigo transcrito agora tem autor e não quis altera-lo mas, por uma questão de coerência, vou mesmo faze-lo. Um dia ainda faço aqui um post sobre a história da primeira editora portuguesa dedicada ao género. Esse trabalho foi seguido por todas as outras. Aliás, se tiver curiosidade e se conhecer, basta abrir os booklets da época com as bandas editadas e depois analisar as edições lançadas por outros selos nos 3 ou 4 anos subsequentes e poderá formular conclusões.

Eduardo F. disse...

Óptimo. :)

Não deixes de o dizer.

Abraço.

Bourbonese disse...

Confimei hoje a minha versão numa entrevista dada pelos próprios Croniamantal ao Público [Fernando Magalhães, Público nº2453 de 27-11-1996] sobre a dat ade formação da banda: 1991. Ou seja, alguém andou a querer vender uma outra versão nos últimso tempos.

Eduardo F. disse...

Isto é que é arquivismo: e amor aos factos.

Força, amigo.
:)