19 setembro 2011

AENIMA



Os Aenima nasceram em Almada em 1996 a partir das cinzas de outros dois projectos: Poetry of Shadows e Isiphilon. Desanimados com a direccão que estes grupos andavam a assumir, Carmen (voz, ex-Poetry of Shadows, ex-Isiphilon, actualmente nos Ava Inferi) e Rune (guitarra, didgeridoo, programação, ex-Poetry of Shadows, ex-Isiphilon, ex-Millennium), partiram em busca de um novo caminho que se caracterizasse por ritmos orgânicos e texturas mais emocionais, sem descurar os aspectos obscuros do som. Uma demo de quatro canções deu origem a um contrato discográfico para a edição de dois CDs, o primeiro dos quais foi completado em Fevereiro de 1999 e intitulado "Revolutions". Nessa altura, já Rui (guitarra) fazia parte da banda sendo que, desde 1998 até ao seu final, foi um membro que recorrentemente entrou e saiu no line up da mesma. O grupo apresentava-se através de um som etéreo, com reconhecidas influências dos Dead Can Dance ou Porcupine Tree. Algumas mudanças no line up do grupo e uma relação turbulenta com a sua editora, gerou uma situação em que os Aenima estiveram mesmo em risco de desaparecer precocemente. Foi então que Paulo assumiu o baixo (sendo, complementar e posteriormente responsável por teclas, guitarras e harmónica); Nor, a guitarra (2000-2002) e Hugo, a bateria (2000-2002), garantindo novo fôlego ao grupo. Por essa altura, os Aenima são convidados para actuar no germânico Festival M’Era Luna, onde partilham o palco principal com uma infinidade de projectos da chamada onda gótica e electro europeia. Mais do que uma oportunidade para tocar perante um público enorme, esse evento proporcionou a oportunidade da banda se mostrar a outros públicos, alargando o leque dos seus apreciadores. Em 2002, o grupo edita o CD "Never Fragile" que inclui o tema "Lilith", um dos seus maiores sucessos. No ano imediatamente seguinte é a vez do longa duração "Sentient" ser editado pelo selo norte-americano Middle Pillar, com quem os Aenima assinam. No Verão de 2004 conhecem Carlos Maria Trindade que, com eles colabora na produção do tema "Anjo do Desespero", um original dos Mão Morta que será incluido do CD tributo à banda. Já em 2004 editam, através da Tenser Productions, o split single de tiragem limitada com os [f.e.v.e.r.] onde incluem a faixa "Puppet Circus". Em Novembro e Dezembro realizam uma tour portuguesa a que chamaram "The Puppet Circus Comes to Town". É nesse ano que o guitarrista Pedro - que integrava os Aenima desde 2002 - e a vocalista Carmen abandonam o projecto, sendo esta última substituída por Susana, voz que se manterá até ao cessar das actividades. Fizeram também parte dos Aenima, Lito (bateria, 2002), Pedro (bateria, 2000-2002), Rui (teclas, baixo, 1998-1999), Miguel (teclas, 1997-1999), Vasco Vaz (guitarra, Mão Morta, 1998), Mário (guitarra, 1997) e João (guitarra, 1999-2000).

DISCOGRAFIA


REVOLUTIONS [CD, Symbiose, 1999]


NEVER FRAGILE [CD, Equilibrium Music, 2002]


SENTIENT [CD, Middle Pillar, 2003]


PUPPET CIRCUS [c/[f.e.v.e.r.]] [7"Single, Tenser Productions, 2004]

COMPILAÇÕES


UNQUIET GRAVE 03: UNEARTHING THE UNDERGROUND [2xCD, Cleopatra, 2001]

ROSA SELVAGGIA: ATTO IV [CD, Rosa Selvaggia, 2002]
LA CHEVAUCHÉE DES VACHES QUI RIENT [CD, LOF, 2003]
PER:VERSION 07 [CD, Ritual, 2003]
ECLECTICA 02 [CD, Middle Pillar, 2003]


ROCK SOUND 08 [CD, Rock Sound, 2003]


ELECTRONICS [CD, Thisco, 2005]


E SE DEPOIS: TRIBUTO A MÃO MORTA [CD, Raging Planet, 2007]

PRESS
Planos para Um Futuro a nível Planetário, Luís Batista, Raio X nº 53 de 06-2003

1 comentários:

Anónimo disse...

Um contributo e passo a propaganda!, a Susana está numa banda nova que é os, and then we fall, Com um ex Elemento dos Noctivagus e um ex Elemento dos Phantom Vision