18 setembro 2011

FEROMONA



Os Feromona surgiram em Mafra no final de 2002, formados por Diego Armés (voz, guitarra) e Marco Armés (bateria), músicos e irmãos que, após anos a fio de arte e ensaio entre as fileiras de diversas bandas da microscópica cena musical local (com os Crise de Fígado à cabeça), decidiram criar um novo grupo. Para os apoiar, convidaram Cristóvão D'Almeida (baixo). Estavam a ensaiar há apenas duas ou três semanas e já cediam temas a uma amiga que estava a fazer uma curta-metragem. Dos três temas enviados para a banda sonora - "Nave", "Shaka" e "Baton Original" -, o primeiro foi incluido na mesma, apesar do grupo nunca ter visto o trabalho final para o qual participou. Após um período de cerca de um ano e meio em estúdio, o grupo estreia-se ao vivo em Agosto de 2004 no NetjazzCafé (Chapitô), acusando boa receptividade por parte do público. Em Abril de 2005 dá-se o abandono do baixista original, com simultânea substituição por Bernardo Barata (baixo), mantendo-se a estrutura de trio. Registam então, após nova fase de actuações ao vivo nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, a maquete "Feromona", cujo alinhamento incluía já uma primeira versão do tema "Mustang" que se tornará uma espécie de cartão de visita do projecto. Em 2006, mais concertos em Lisboa, Braga e Cascais, bem como a gravação de um EP, cujo single, "Psicologia", começa a rodar em várias rádios locais por todo o país. O disco chegará também à Antena 3 e à Radio Radar, numa versão com duas novas faixas, "Mánif" e "Mustang". O ano de 2007 é essencialmente marcado pela apresentação ao vivo dos Feromona que, com uma certa dose de arrojo e apoiados pelo selo independente Caradupa!, chegam a actuar em Tóquio, primeiro integrados no cartaz do Festival Independence-D e, depois, na discoteca Ruby Room. É também nesse ano que ocorrem as sessões "Concertos de Bolso", iniciativa da Antena 3 que juntou vários projectos da Catadupa!. Em Maio e Junho a banda toca em várias cidades portuguesas, destacando-se os concertos realizados em Évora, em Portalegre e no Porto. No final do ano, e depois de várioa actuações pelo Norte do país e pela região de Lisboa, a banda filma os dois primeiros videoclips: "Psicologia" (realizado por Vasco Viana) e "Bisturi" (da responsabilidade de Victor Ferreira). Estes trabalhos surgirão incluídos na edição do CD "Desoliúde", em 2010. Contudo, o primeiro longa duração da banda, "Uma Vida a Direito" teve edição em Junho de 2008, pela Catadupa!, em formato digital com distribuição gratuita na internet. 2008 será caracterizado igulamente por uma longa lista de concertos um pouco por todo o país, situação obviamente alavancada pela edição do disco de estreia. Actualmente a banda conta com quatro elementos, dada a integração de João Gil (teclas, guitarra), que veio preencher a sonoridade dos Feromona e permitir-lhes melhores actuações ao vivo. Sobre essa sonoridade, já alguém a qualificou como "o impulso primário do punk, assim como para a digressão experimental, a ponderação vive paredes-meias com o non-sense Monty Python, a femme-fatale partilha a penthouse com o cadáver de Steve Mcqueen". Eu acrescentaria que os Feromona são, tal como os Smix Smox Smux, os mais dignos descendentes dos incontornáveis Ornatos Violeta e do seu inteligente nonsense. Como lá anteriormente referido, em 2010, dá-se finalmente a edição do primeiro trabalho físico e com distribuição comercial, "Desoliúde", sob a mão da Amor Fúria. Desde essa altura, esperam-se novidades do grupo.

DISCOGRAFIA


UMA VIDA A DIREITO [CD, Catadupa!, 2008]


DESOLIUDE [CD, Amor Fúria, 2010]


AQUELAS TRÊS [MP3, Edição de Autor, 2012]

COMPILAÇÕES


DEPÓSITO DE INÚTEIS [CD, Optimus Discos, 2010]

0 comentários: