20 abril 2012

AZIA



Os Azia nasceram em Barcelos em finais de 2003 enquanto banda, apesar do seu vocalista e guitarrista, Pedro Luis Silva e do seu baixista, Filipe Brito, já tocarem em conjunto há cerca de dois anos sob designações como Dissidentes ou Religião Imoral. Já com a parceria de Fábio Rodrigues (bateria) e Márcio Costa (guitarra) gravam, em Janeiro de 2004 no Estúdio Oops!, em Barcelos, a maqueta "Olá?!". Os concertos surgem e as polémicas tornam-se constantes: o alcoól em excesso, a impertinência e insurreição que sempre marcaram a atitude da banda não grangeou muitos adeptos... Apesar desse facto, o Verão de 2004 caracteriza-se por muitos concertos, partilhando palcos com bandas como Speedtrack, Rendimento Mínimo, Lip Poppers, Quetzal's Feather ou Zieben. Tocam no Festival Avante! Minho (naquele que será o seu pior concerto de sempre, segundo os próprios!), Barcelos Para a Música ou Festival MMP de Gondomar. Em Outubro desse ano, os Azia fazem um interregno nas aparições ao vivo, com vista a concentrarem-se exclusivamente nos ensaios, voltando á estrada apenas em 21 de Maio de 2005, tocando com os Decreto 77 e July Thirteen. Na mesma semana tocam em Vieira do Minho com mais três bandas de Metal! Foi o concerto mais caótico que a banda deu e também o último de Fábio Rodrigues na bateria... Com alguns concertos já marcados, os Azia veem-se na contingência de cancelar alguns deles, acabando mesmo por só tocar mais uma vez com a colaboração dum amigo da banda, Morto, que assume a função de baterista provisório. Com a não permanência deste elemento de forma definitiva, a banda procura recrutar novo elemento, o que só virá a acontecer quando Valter Araújo (Freedom of Thought) surge no panorama. 2007 foi um ano em cheio para os Azia. Além da gravação de "Que Se Foda", tocam um pouco por todo o lado na zona norte do país. É também nesse ano que Valter Araújo, que desde Outubro de 2005 ocupava o lugar de baterista. É editado o EP pela Infected Records DIY, numa tiragem em CDR limitada a 77 exemplares e cujo produto da venda reverteu a favor da União Zoófila de Lisboa. Os Azia decidem então convidar dois amigos para integrar a banda. Ingressam assim Pedro Branco (voz) e Davide Gaião (bateria). Em Maio de 2009, apesar do forte contributo que havia dado à nova sonoridade da banda, Pedro Branco abandona o grupo e o seu lugar volta a ser ocupado por Pedro Silva. Marcio Costa também sai do projecto evocando motivos pessoais e os Azia passam a trio. Em 2010 cessam a sua actividade.

DISCOGRAFIA


QUE SE FODA [CDR, Anti-Corpos DIY, 2006]

0 comentários: