07 abril 2012

LES FLEURS DU MAL



Projecto efémero oriundo do Porto e cuja curta vida ocorreu entre Maio e Junho de 1988. Les Fleurs du Mal apresentaram-se ao vivo num duplo espectáculo de fim de semana no saudoso Pub Luís Armastrondo, localizado na Ribeira, no Porto, tendo dado as suas actividades por encerradas logo de seguida. O grupo foi constituído por Hugo Moutinho (voz, performance), Alexandre Fernandes (aka Alex FX, teclados, poemas), Janico (baixo, futuro Terra Mar), Raquel Pinheiro (diaporamas, luzes, poemas, futura directora da revista Mondo Bizarre) e Jorge Fernando Santos (estilista). Recorrendo a imagens do imaginário dos Current 93, socorrendo-se de poemas de Baudelaire ou neles influenciados, os Les Fleurs du Mal criaram um universo muito certinho, sofisticado e limpinho, o que contrastava, em certa medida, com os seus ideais intelectuais. O som praticado, assente em instrumentações electrónicas geradas por sintetizadores, não escondia as referências à música que compositores como David Sylvian, Harold Budd ou Michael Brook debitavam na altura e que Alexandre Fernandes freneticamente consumia, numa fase ainda incipiente da sua carreira musical. Na realidade, os Les Fleurs du Mal faziam música para pseudo intelectuais portuenses incompreendidos, numa época em que ler "O Independente", ouvir discos importados e frequentar os locais "In" da Invicta era sinónimo de vanguardismo para uma elite auto instituída. Sob o signo de Baudelaire...

CASSETES
Pub Luís Armastrondo, Porto 17-06-1988 8 50:04 3

PRESS
Les Fleurs du Mal, Jorge Pereira, Die Neue Sonne nº4 de Dezembro 1988

0 comentários: