19 abril 2012

MINDLOCK



O início dos Mindlock data de 1995 em Faro. Na altura, a banda era constituída por Filipe Cabeçadas (bateria), Xico (guitarra), Nelson Amaro (aka Abelha, voz) e Coimbra (baixo), mas, após alguns concertos, este último foi substituído por Vitanga. Depois de mais problemas com a formação, a banda viria a estabilizar em meados de 1999 com a admissão de Miguel (baixo). Entretanto, deram alguns concertos, de Norte a Sul do País. Nesse mesmo ano e no seguinte, o grupo consegue bons resultados nos muitos concursos de música moderna em que participou: Azinhal 99 (primeiro lugar), Além Rock 2000 (primeiro lugar), Maio Jovem, Bandas Amadoras do Tôr, entre vários outros. Em Dezembro de 2000, os Mindlock lançaram finalmente o seu primeiro CD, com 4 faixas, intitulado "Manifesto". Segundo a banda, este trabalho apostava num "som bastante agressivo, ao qual se juntava uma grande dose de melodias, que tornavam o som fácil de ouvir". Os Mindlock apresentaram-se sempre como um grupo coeso e competente com temas que iam do hardcore rápido e duro - influencias dos seus primeiros tempos -, a um rock cheio de groove e de riffs poderosos, numa fusão de core/metal muito interessante. Em 2003 é editado pela Sons da Fortuna o primeiro longa duração do grupo, de seu nome "Ego Trip", revelando uns Mindlock bem mais maduros e confiantes do caminho que desejavam traçar. Gravado nos estúdios Sounds of Fortune, a produção do disco surpreendia, face à coesão dos instrumentos de corda com a bateria. De referir a versão bem imaginada de "Unbelievable", um original dos E.M.F., que trazia ao trabalho um momento de descontração e divertimento. Próximos de uns Biohazard, Hatebreed, Earth Crisis ou mesmo Clawfinger, estava-se perante um dos melhores álbuns de Metal desse ano. Finalmente, em 2010, os Mindlock voltam a gravar, desta vez o seu segundo álbum, editado pela nova Rastilho Metal Records, subsidiária da Rastilho Records, é um grande disco, um dos melhores que o metal nacional viu nascer em 2010. A formação era agora constituída por Carlos Vilhena (voz), Francisco Aragão (guitarras e voz), Miguel Santos (baixo) e Amadis Monteiro (bateria). Foram eles que fizeram nascer "Enemy of Silence", um álbum absolutamente devastador. São escassos os momento repouso, tempo de reflexão ou exagerada melodia. Neste disco, o importante é a velocidade, a dureza da máquina, a violência do todo.

DISCOGRAFIA


MANIFESTO [CDR, Edição de Autor, 2000]


EGO TRIP [CD, Sons da Fortuna, 2003]


ENEMY OF SILENCE [CD, Rastilho Metal Records, 2010]

COMPILAÇÕES


PROMÚSICA 54 [CD, Promúsica, 2001]


ROCK SOUND 08 [CD, Rock Sound, 2003]


CHOQUE FRONTAL 03 [CD, RockPit Records, 2006]


COVERS, CU & MAMAS: O TRIBUTO IDEAL [CD, Hellxis Records, 2010]

PRESS
Manifestação Algarvia, José Rodrigues, Blitz nº 853 de 06-03-2001
Destaques, Promúsica 54 de 07-2001

2 comentários:

Anónimo disse...

só um reparo...o primeiro vocalista chamava-se "Nelson Amaro (Abelha)" e não "Carlos Abelha" como se pode ler.
de resto,muito bom trabalho,continuem...

Bourbonese disse...

Agradeço a correcção, entretanto já efectuada. Obrigado.