01 agosto 2012

MY PORNO STAR



Na sequência do fim dos Sad Cow, alguns dos seus membros formaram os My Porno Star, que se assumiam como uma banda de glam-pop assente nas sonoridades dos anos setenta e oitenta. Tudo começou em Outubro de 1998, quando, após algumas semanas de ensaios surgiu o desafio para tocarem no Rock City em Lisboa. Foram de tal forma bem aceites que na semana seguinte receberam novo convite para regressarem a Lisboa, desta vez ao Ritz Club. Em Dezembro de 1998, tocaram na inauguração do Centro Cultural Sentidos Grátis, na Ribeira do Porto. Em finais de Dezembro, gravam a primeira maqueta, nos Estúdios Bonfim, assistidos por Artur Pinheiro. Tocam na Fnac do Norteshopping e no bar Meia Cave no Porto. Em meados de Fevereiro do ano seguinte actuam na FNAC do Colombo em Lisboa. Em finais de Março, actuam novamente no Ritz no âmbito do Festival 365, onde obtêm o 3.º lugar. A 6 de Abril surgem no programa televisivo do vocalista dos Delfins “Miguel Ângelo ao Vivo”. Por esta altura, os concertos e os concursos vão-se sucedendo, tendo actuado igualmente no 1.º Festival Tua-Rock em Mirandela, onde ficam colocados em 1.º lugar, o que permitiu fazerem a abertura no dia seguinte do concerto dos espanhóis La Frontera. Em Maio, tocam novamente no bar Meia Cave, que registou uma enchente de público. Seguiram-se os concertos em Vila do Conde, nas Noites Ritual Rock 99 e no Hard Club. Paralelamente aos concertos vão gravando alguns temas para compilações, tendo sido escolhidos pela Revista ProMúsica como uma das bandas revelação de 1999. Ao longo da sua curta existência os My Porno Star elegeram os concertos como o espaço privilegiado para exprimirem o seu universo particular, tentando criar uma ambiência onde se movimentavam os personagens que criaram, com pseudónimos como Luca Belmondo (voz), Ernest King (bateria), Jerry Chinasky (teclas), Yasser Rashid (guitarra), Alex Fassbinder (guitarra) e Alain Riviére (baixo). O estilo das roupas, a ambiência retro, os adereços de palco, a presença de performers, serviam para acrescentar colorido às músicas procurando criar uma atmosfera de glamour onde se misturavam sensualidade, sexo, ironia, paixão e fantasia. Com o término da banda, alguns dos seus membros seguiram novos rumos nos City Zen.

DISCOGRAFIA


MY PORNO STAR [CDR, Edição de Autor, 1998]

COMPILAÇÕES


INTERFERÊNCIAS [CD, Gerador, 1999]


PROMÚSICA 33 [CD, Promúsica, 1999]


PROMÚSICA 35 [CD, Promúsica, 1999]


PROMÚSICA 53 [CD, Promúsica, 2001]

PRESS
Destaques, Promúsica 33 de 10-1999
Destaques, Promúsica 53 de 06-2001

0 comentários: