18 janeiro 2014

BARCOS



Projecto criado por Vítor Lopes, membro dos Frango, Ivone ou HomemCãoVelhoMorto e co-mentor da editora Searching Records, selo que se dedicava à edição de "música contemporânea não erudita". Após a estreia editorial com "Drones" através da sua própria label, Lopes manteve o seu trajecto na exploração e manipulação de sons recolhidos pelo autor, edita o seu segundo trabalho, de seu título "Psicologia Negra", agora através da Merzbau. A sonoridade era caracterizada pelas pulsações ambientais pouco amistosas e extensas muralhas de ecos metálicos com ecos e detritos sonoros sibilinos a remeter as teclas e as cordas de um piano para lá do horizonte. Depois deste segundo trabalho, de 2005 e de "Drones" do ano anterior, "Lyonteque" é lançado pela Test Tube. O disco prossegue a aventura do projecto pelo campo inesgotável do experimentalismo de cores diversas, das batidas - ora aqui repetidas ora ali tão desgovernadas -, selvagens, vizinhas de um caos, ambiental, espectral, por entre momentos - ora sombrios de tão negro, ora singelos, serenos, outras vezes, algumas, muitas vezes, profundamente doentias. Entre o discordante e o discrepante de cada uma das peças, a verdade de estarmos perante mais uma grande experiência de Barcos é indesmentível. Imperdível. Vítor Lopes suscita, com este projecto a solo muita da nostalgia melódica que nos ia na alma. A música, evolutiva, revelava um contraste entre uma produção clássica e talvez demasiado agressiva com uma composição que dava sinais de ser mais finas no sentido da tradição ambiental menos radical. De referir a utilização dos samples que se revelava original, rítmica, directa ao cérebro.

DISCOGRAFIA


DRONES [CDR, Searching Records, 2004]


PSICOLOGIA NEGRA [MP3, Merzbau, 2005]


LYONTEQUE [MP3, Test Tube, 2006]

0 comentários: