14 junho 2014

MASQUE OF INNOCENCE



Em 1997, Rui Brito (bateria) e Vasco Gonçalves (baixo) decidiram criar um projecto de metal, para o qual convidaram posteriormente Nuno Conceição e Hugo Lopes (teclas). O percurso dos Masque of Innocence ficou marcado, desde o início, por problemas ao nível da formação, com sucessivas entradas e saídas de vocalistas. Aquele que se manteve por maior período de tempo foi Rui Cabral, que integrou a banda até 1997. Só no final desse ano o grupo conseguiu alcançar alguma estabilidade com a entrada de Nuno Damião e de um segundo guitarrista, Paulo Batista. Em 1998 o grupo faz-se à estrada e estreia-se no Marquês Rock Club, actuação a que se seguem dois concertos no Porto. Em Setembro, Vasco Gonçalves abandona a banda devido a divergências musicais e pessoais. Sem um elemento fixo ao nível do baixo, os Masque of Innocence decidem, em inícios de 1999, gravar uma maqueta a que darão o título de "Take One". Uma série de imprevistos obrigam a adiar a entrada em estúdio, o que acabará por ocorrer apenas em Abril desse ano. Será um dos temas desta demo ("Dormant Bliss") que é integrado num dos CDs compilação da revista Promúsica. Nessa altura, o grupo era constituído por Rui Brito (bateria), Hugo Lopes (teclas), Paulo Batista (guitarra), João Matos (guitarra), Nuno Damião (voz) e José Costa (baixo). Passaram ainda pelo grupo Marco Nogueira (voz) e Rui Martins (guitarra). Ao longo de 2004 e do início de 2005, a banda realizou uma série de concertos e participou ainda em alguns concursos. Apenas em 2011 conseguem editar o seu primeiro longa duração com distribuição comercial, "Overcoming Anger", em regime de auto-edição.

DISCOGRAFIA

TAKE ONE [CDR, Edição de Autor, 1999]


OVERCOMING ANGER [CD, Edição de Autor, 2011]

PRESS
Destaques, Promúsica 53 de 06-2001

0 comentários: